28 fevereiro 2007

18 fevereiro 2007

Sermão de casamento

Mário Quintana

Em maio de 98, escrevi um texto em que afirmava que achava bonito o ritual do casamento na igreja, com seus vestidos brancos e tapetes vermelhos, mas que a única coisa que me desagradava era o sermão do padre:
"Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-lhe e respeitando-lhe até que a morte os separe?"
Acho simplista e um pouco fora da realidade. Dou aqui novas sugestões de sermões:

- Promete não deixar a paixão fazer de você uma pessoa controladora, e sim respeitar a individualidade do seu amado, lembrando sempre que ele não pertence a você e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?

- Promete saber ser amiga(o) e ser amante, sabendo exatamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso lhe transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?

- Promete fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não chegaram a se concretizar?

- Promete sentir prazer de estar com a pessoa que você escolheu e ser feliz ao lado dela pelo simples fato de ela ser a pessoa que melhor conhece você e portanto a mais bem preparada para lhe ajudar, assim como você a ela?

- Promete se deixar conhecer?

- Promete que seguirá sendo uma pessoa gentil, carinhosa e educada, que não usará a rotina como desculpa para sua falta de humor?

- Promete que fará sexo sem pudores, que fará filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de você, e que os educará para serem independentes e bem informados sobre a realidade que os aguarda?

- Promete que não falará mal da pessoa com quem casou só para arrancar risadas dos outros?

- Promete que a palavra liberdade seguirá tendo a mesma importância que sempre teve na sua vida, que você saberá responsabilizar-se por si mesmo sem ficar escravizado pelo outro e que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?

- Promete que será tão você mesmo quanto era minutos antes de entrar na igreja?
Sendo assim, declaro-os muito mais que marido e mulher: declaro-os maduros.
Escolha o seu amor. Ame a sua escolha !

Mário Quintana

Criando filhos da maneira certa

Jehozadak Pereira


Em meio a muita polêmica o legislativo brasileiro aprovou uma lei que não
permite mais que pais batam nos seus filhos, a exemplo do que acontece nos
Estados Unidos.
Vivemos numa sociedade onde quem manda na maioria das vezes são as crianças
que sequer tem discernimento para saber o que é certo ou errado, e por isso
mesmo tratam seus pais como escravos. É certo que diante de tantos fatos e
circunstâncias, como a de pais que trabalham fora o dia todo, às vezes em
mais de um emprego, para dar aos filhos tudo aquilo que não tiveram. Deve se
levar em conta de que os pais atuais tem invariavelmente uma qualidade de
vida melhor que a dos seus pais, e os seu filhos uma vida infinitamente
melhor.
Mas isto não justifica que filhos sejam criados sem a devida disciplina e
correção. Hoje vemos cada vez mais crianças independentes e autônomas, que
sabem tudo, menos como obedecer a seus pais, mesmo porque isto não é lhes
ensinado.
Muitos pais pensam que dar aos seus filhos tudo o que eles querem e às vezes
(não) precisam, é dar-lhes educação. Porém, o que os filhos mais precisam é
de disciplina. E disciplina significa educação, e a humanidade padece hoje
da falta (absoluta) de educação.
A família Bennett – missionários americanos que moram no Brasil, são pais de
dez filhos, e os educaram todos com rígida disciplina, desde que eram bebês.
Os pais não aceitavam que eles cometessem qualquer ato de desobediência ou
falta de educação. David, o pai contava que certa vez foram visitar uma
família, e o mais novo, que estava começando a engatinhar, engraçou-se com
umas fitas de vídeo, e quis brincar com as capas coloridas. O pai, chamou o
pequeno menino pelo nome e disse que ele não devia mexer ali, e foi
atendido. Todos na casa ficaram perplexos. Uma criança que não sabia falar,
mas que já obedecia a seu pai!
Sandra e Rogério são pais de Rafael de que chora por qualquer coisa, a ponto
de perturbar qualquer ambiente onde está. Eles costumam dizer que quando o
filho tiver cinco anos vão ensinar ao menino como se comportar nos lugares.
Eles estão errados, pois a hora de começar a ensinar o menino já havia
passado, e que se eles quiserem mesmo ensinar a hora era aquela.
Muita gente pensa que ensinar é espancar, bater, castigar. Nem sempre isto é
necessário. A disciplina na vida dos filhos é primordial e passa
forçosamente pelo ensino.
Uma criança pode e deve ser educada em cada circunstância de vida. A partir
de um ano e meio, muitas mães já começam a treinar os seus filhos para que
eles avisem a hora em que fazem xixi e cocô. Uma criança não tem noção, de
como fazer e quando fazer, pois ela não controla seus instintos naturais – a
isto dá se o nome de esfíncteres, pois ele urina e evacua o tempo todo e
involuntariamente.
Douglas e Fátima, são brasileiros que moram no Japão e um dos filhos deles –
Mateus, é um menino bonito, bem cuidado, amado e querido. Mas, como todo
moleque, é daqueles que aprontam de tudo o tempo todo. Quando os ânimos se
"exaltam", entra em uso uma varinha abençoada que logo coloca as coisas em
ordem.
São poucos os pais que se preocupam em disciplinar adequadamente seus
filhos, pois muitos pensam que gritar ou ameaçar as crianças é o suficiente
para que eles sejam adequadamente educados. Gritos ou ameaças somente deixam
a criança mal acostumada.
É isto o que fazem muitos pais nos Estados Unidos, onde os filhos são
treinados para denunciar todo e qualquer tipo de agressão física. As leis
locais, estaduais ou federais protegem os filhos do que chamam de violência
doméstica. Qualquer correção é suficientemente severa, e os filhos são
orientados nas escolas a denunciar qualquer coisa que se pareça com tal.
Criar filhos na América é complicado, porque os filhos vivem com uma cultura
dentro de casa e convivem com outra nas ruas e nas escolas. Ao virem para a
América, os pais continuam suas vidas, como se estivessem nos seus lugares
de origem, mas os filhos que via de regra vieram pequenos ou nasceram aqui,
convivem com usos e costumes que são estranhos aos seus pais, daí a
dificuldade de adaptação.
Há pais que não sabem dosar a correção e acabam maltratando os seus filhos
quando usam de violência que acaba gerando profundos traumas psicológicos.
Tem pais que não aceitam os erros dos seus filhos, exigindo deles, o que nem
eles mesmos são capazes de cumprir.
Muitas vezes os erros dos filhos refletem diretamente nas vidas e no bem
estar familiar, trazendo prejuízos morais e financeiros. No entanto, o que
vemos são pais não fazerem conta destes erros por amor aos filhos.
Perdoa-se, mas não trata devidamente os erros e as falhas destes. Outras
vezes estes erros estão afeitos a conflitos familiares entre irmãos que não
se toleram.
Nunca passe a mão na cabeça do seu filho achando que ele é uma vítima
inocente da sociedade e do meio que o circunda. Confronte-o, exponha diante
dele o erro, faça com que ele veja onde está errado, e corrija-o.
Pais, mestres e professores confundem hiperatividade com indisciplina. Nem
sempre a criança hiperativa é indisciplinada – veja box.
Crianças que não têm hora para comer, para dormir, que fazem o que querem
fazer, têm tudo para ser um adulto problemático e relapso. Sem contar que
muitos filhos não têm o devido cuidado e carinho dos pais, e fazem de tudo
para chamar a atenção. Muitas crianças refletem literalmente nas suas
atitudes aquilo que vivem dentro das suas casas. Se a família for
desajustada, possivelmente os filhos também o serão. Se ela vive num
ambiente de agressividade e violência a tendência é que ela seja igual.
O escritor Bob Hostetler afirma que os pais devem ensinar a seus filhos
formas práticas de demonstrar respeito a outras pessoas, tais como se
dirigir às pessoas de mais idade por senhor, senhora. Demonstre também a
eles a importância da gentileza, como, em um restaurante, puxar a cadeira
para uma moça ou senhora sentar-se; abrir a porta do carro; abrir a porta de
algum estabelecimento e permitir que outras pessoas passem primeiro etc.
Aproveite e faça com seus filhos uma tempestade cerebral, tendo em vista
formas de honrar outras pessoas.
Aproveite as oportunidades para ensino. Se, por exemplo, presenciarem uma
criança sendo malcriada com a mãe em um supermercado, os pais devem
aproveitar aquela oportunidade para iniciar uma conversa com o filho, quando
estiverem voltando para casa. Se em algum programa de televisão surgirem
cenas de falta de respeito de um filho para com os pais ou avós, ou com
algum outro membro da família, deve-se aproveitar o intervalo para mostrar
que só criança mal-educada age daquela forma. Aproveite também para sondar a
opinião deles sobre aquele tipo de comportamento: se eles o consideram
engraçado, atraente ou repulsivo (prepare-se para ouvir respostas honestas,
sejam quais forem). Planeje sair individualmente com seus filhos, tendo em
vista mostrar-lhes como se deve tratar alguém do outro sexo de forma
respeitosa.
Ao invés de observar atentamente o comportamento deles para
pegá-los em alguma falta, comece a tentar reparar as atitudes respeitosas
que possam ter. Explique o porquê de sua apreciação e valorização daquele
tipo de comportamento. Respeito não é algo que se passe geneticamente, como
um cabelo ruivo ou uma pele mais morena ou mais clara. Também não é doado
como oferta. E conclui dizendo que respeito é transmitido de pai para filho,
e implica atitudes comunicadas aos filhos pelo exemplo e pelo ensino
propriamente dito. Quem ensina e educa adequadamente, raramente vai precisar
corrigir seu filho fisicamente.


Sintomas da hiperatividade
- Dificuldade de concentração – vive no mundo da lua
- Não escuta quando lhe dirigem a palavra
- Não aceita tarefas que envolvam trabalho mental
- Tem problemas de coordenação motora
- Não se envolve em brincadeiras e não as mantém por muito tempo
- Tem dificuldade em esperar sua vez
- Fala em demasia
- Nunca para sentado
- Não aceita regras
- Está ligado dia e noite

Conselhos

Não bata, discipline
Não acostume a criança com gritos, fale com voz audível
Mostre para a criança quem manda de fato
Não corrija a criança com beliscões, puxões de orelha ou safanões
Não bata na cara da criança, isto faz com que ela se sinta humilhada
Se a criança errou, tire privilégios dela
Nunca corrija a criança fisicamente, na hora da raiva. Você pode se exceder
Não aceite interferências na educação dos seus filhos
Se prometeu castigar a criança, faça
Converse bastante com seu filho. Ambos vão ganhar com isto
Ame seus filhos. Você só tem a ganhar com isto

09 fevereiro 2007

Interessante e bem útil. Utilidade pública - 30 Sites Úteis

01.Quando for comprar qualquer coisa não deixe de consultar o site GastarPouco.
www.gastarpouco.com

02.Serviço dos cartórios de todo o Brasil, que permite solicitar documentos via Internet:
www.cartorio24horas.com.br/index.php

03. Site de procura e reserva de hotéis em todo o Brasil ,por cidade, por faixa de preços, reservas etc
www.hotelinsite.com.br

04. Site que permite encontrar o transporte terrestre entre duas cidades, a transportadora, preços e horários.
www.appweb.antt.gov.br/transp/secao_duas_localidades.asp

05. Encontre a Legislação Federal e Estadual por assunto ou por número, além de súmulas dos STF, STJ e TST
www.soleis.adv.br
06.Tenha a telinha do aeroporto de sua cidade em sua casa,chegadas e partidas
www.infraero.gov.br/pls/sivnet/voo_top3v.inip_cd_aeroporto_ini

07.Encontre a melhor operadora para utilizar em suas chamadas telefônicas
www.sistemas.anatel.gov.br/sipt/Atualizacao/Importante.aspp'

08.Encontre a melhor rota entre dois locais em uma mesma cidade ou entre duas cidades, sua distância, além de localizar a rua de sua cidade www.mapafacil.com.br

09.Encontre o mapa da rua das cidades, além de localizarcidades
www.mapas.terra.com.br/Callejer o/home.asp

10.Confira as condições das estradas do Brasil, além da distância entre as cidades:
www.dnit.gov.br

11. Caso tenha seu veiculo furtado, antes mesmo de registrar ocorrência na polícia, informe neste site o furto.O comunicado às viaturas da DPRF é imediato
www.dprf.gov.br/ver.cfmlink==form_alerta

12.Tenha o catálogo telefônico do Brasil inteiro em sua casa. Procure o telefone daquele amigo que estudou contigo no colégio
www.102web.com.br

13. Confira os melhores cruzeiros,datas, duração,preços, roteiros, etc
www.bestpricecruises.com/default.asp

14.Vacina anti-câncer (pele e rins). OBS: ESTA VACINA DEVE SER
>>SOLICITADA PELO MÉDICO ONCOLOGISTA: *

www.vacinacontraocancer.com.br/hybricell/home.html

15.Indexador de imagens do Google - captura tudo que é foto e filme de dentro de seu computador e os agrupa, como você desejar:
www.picasa.com

16. Semelhante ao Internet Explorer , porem muito mais rápido e eficiente, e lhe permite adicionar os botões que desejar, ou seja, manipulado como você o desejar:
www.mozilla.org.br/firefox

17.Site de procura, semelhante ao GOOGLE
www.gurunet.com

18. Site que lhe dá as horas em qualquer lugar do mundo
www.timeticker.com/main.htm

19. Site que lhe permite fazer pesquisas dentro de livros
www.a9.com

20. Site que lhe diz tudo do Brasil desde o descobrimento por Cabral
www.historiadobrasil.com.BR

21.Site que o ajuda a conjugar verbos em 102 Idiomas
www.verbix.com

22. Site de conversão de Unidades
www.webcalc.com.br/convers

23.Site para envio de e-mails pesados, acima de 50Mb
www.dropload.com

24. Site para envio de e-mails pesados, sem limite de capacidade
www.sendthisfile.com

25.Site que calcula qualquer correção desde 1940 até hoje, informando todos os indices disponiveis no mercado financeiro. Grátis para Pessoa Física
www.debit.com.BR

26. Site que lhe permite falar e ver pela Internet com outros computadores,

www.skype.com

27.Site que lhe permite ler jornais e revistas de todo o mundo.
www.indkx.com/index.htm

28. Site de procura de pessoas e empresas nos EUA. Só para achar a pessoa ou a empresa com endereço e telefone GRATIS. Se quiser levantamento completo pode custar até US$80,00 com valores intermediarios:
www.ussearch.com/consumer/index.jsp

29. Site de camaras virtuais, funcionando 24 hs por dia ao redor do mundo
www.earthcam.com
30.Site de mapas que identificam endereços do Brasil inteiro e dá sugestões de rotas
www.ondeestou.com.br

05 fevereiro 2007

DEUS MOMO

Dizem que carnaval é alegria do povo, expressão da cultura e folclore popular. Se fosse só isto, o Salmo 150 até poderia ser um convite para esta festa: "louvem o Eterno com pandeiros e danças". Mas a euforia do carnaval desde sua origem até nossos dias tem mostrado que o melhor mesmo é ser contagiado pela tristeza pois este sentimento ao menos pode levar a Deus. Com origens no Egito antigo quando o sagrado boi Ápis era levado em procissão até o rio Nilo, já neste tempo era uma festa repleta de orgias e promiscuidades sexuais de um povo grotescamente fantasiado. Com as conquistas da Grécia e de Roma, esta festa egípcia foi levada para outros lugares. Na Grécia tomou o nome de Dionisíaca em honra ao deus do vinho, Dionísio, e em Roma, Bacanal, em homenagem ao deus do vinho, Baco. Com a influência do cristianismo, estas festas pagãs deixaram de ser promovidas pelos poderes públicos. Mas na Idade Média, sob a tolerância da Igreja, voltaram com outro nome: carnevale (vocábulo italiano que significa "adeus à carne). Foi a maneira encontrada para aproveitar o máximo dos últimos momentos antes do jejum de 40 dias da Quaresma quando nenhuma manifestação de alegria era permitida. Em nosso país o carnaval, uma atração turística para o mundo inteiro com conotação bem conhecida - sensualidade e promiscuidade, ultrapassou os moldes do paganismo antigo. Dedicado ao Momo, deus da mitologia grega que representa a zombaria e o sarcasmo, o carnaval brasileiro debocha dos princípios morais de maneira escandalosa. Apoiada pela televisão sem nenhuma ou pouca censura, a "festa da globeleza" alimenta a tara sexual e faz o governo distribuir gratuitamente camisinhas aos foliões com o dinheiro dos contribuintes fiéis às suas esposas.

Na verdade o cristão tem motivos de sobra para se alegrar "porque a vida sempre é agradável para as pessoas que têm um coração alegre" (Salmo 15.15). É uma alegria que vem da fé num Deus vivo e não num deus morto (Momo é um deus morto que conforme a mitologia foi expulso do Olimpo para ser na Terra o rei dos loucos). Já dizia a Bíblia que os loucos pecam e não se importam (Provérbios 14.9). Por ser o carnaval uma reedição moderna das religiões pagãs e um convite à promiscuidade, por ser uma festa que destrói o casamento e a família, por ser um "louvor à carne" que antecede à festa da Páscoa ofendendo o único Deus que se fez homem, morreu e ressuscitou para oferecer a alegria que não acaba, certamente o cristão tem outros motivos para festejar "com pandeiros e danças". Além de ser algo saudável para a sua fé, é um testemunho para este mundo infeliz que tanto Deus ama.

Pastor Marcos Schmidt
e-mail: marsch@terra. com.br
Igreja Evangélica Luterana do Brasil
Pelotas, 30 de janeiro de 2002

02 fevereiro 2007

CARNAVAL – Festa da Carne

Carnaval
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Carnaval é um período de festas regidas pelo ano lunar que tem suas origens na Antiguidade e recuperadas pelo cristianismo, que começava no dia de Reis (Epifania) e acabava na Quarta-feira de cinzas, às vésperas da Quaresma. O período do Carnaval era marcado pela "adeus à carne" ou "carne vale" dando origem ao termo "Carnaval". Durante o período do Carnaval havia uma grande concentração de festejos populares. Cada cidade brincava a seu modo, de acordo com seus costumes. O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XIX. As cidades de Paris e Veneza serão os grandes modelos exportadores da festa carnavalesca para o mundo. Cidades como Nice, Nova Orleans, Toronto e Rio de Janeiro se inspirariam no Carnaval francês para implantar suas novas festas carnavalescas.

Atualmente o Carnaval do Rio de Janeiro, Brasil é considerado um dos mais importantes desfiles do mundo. Em Portugal, existe uma grande tradição carnavalesca, nomeadamente os Carnavais de Podence, Ovar, Loulé, Sesimbra, Rio Maior, Torres Vedras e Sines, destacando-se o de Torres Vedras, por possuir o Carnaval mais antigo e dito o mais português de Portugal, que se mantém popular e fiel à tradição rejeitando o samba e outros estrangeirismos.

História e etimologia

Para alguns pesquisadores o Carnaval tem raízes históricas que remontam aos bacanais e a festejos similares em Roma; alguns historiadores mais ousados chegam mesmo a relacionar o Carnaval a celebrações em homenagem à deusa Ísis ou ao deus Osíris, no Egito antigo. Uma outra corrente acredita que a festa iniciou-se com a adoção do calendário cristão.

Em Roma havia uma festa, a Saturnália, em que um carro no formato de navio abria caminho em meio à multidão, que usava máscaras e promovia as mais diversas brincadeiras. Essa festa foi incorporada pela Igreja Católica, e segundo alguns a origem da palavra Carnaval é carrum navalis (carro naval). Essa etimologia, entretanto, já foi contestada. Actualmente a mais aceite é a que liga a palavra "Carnaval" à expressão carne levare, ou seja, afastar a carne, uma espécie de último momento de alegria e festejos profanos antes do período triste da quaresma.

Em 1091 a data da Quaresma foi definitivamente estabelecida pela Igreja Católica; como consequência indireta disso, o período de Carnaval se estabeleceu na sociedade ocidental, sofrendo, entretanto, certa oposição da Igreja, na Europa. Embora alguns papas tenham permitido o festejo, outros o combateram vivamente, como Inocêncio II.

À seqüência do Renascimento o Carnaval adotou o baile de máscaras, e também as fantasias e carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual, que se preserva especialmente em regiões da França (ver Mardi Gras), Itália e Espanha.

http://www.miniweb. com.br/Cidadania /Dicas/carnaval. html?t=012

Conceito e origem. O carnaval é um conjunto de festividades populares que ocorrem em diversos países e regiões católicas nos dias que antecedem o início da Quaresma, principalmente do domingo da Qüinquagésima à chamada terça-feira gorda. Embora centrado no disfarce, na música, na dança e em gestos, a folia apresenta características distintas nas cidades em que se popularizou. O termo carnaval é de origem incerta, embora seja encontrado já no latim medieval, como carnem levare ou carnelevarium, palavra dos séculos XI e XII, que significava a véspera da quarta-feira de cinzas, isto é, a hora em que começava a abstinência da carne durante os quarenta dias nos quais, no passado, os católicos eram proibidos pela igreja de comer carne.

A própria origem do carnaval é obscura. É possível que suas raízes se encontrem num festival religioso primitivo, pagão, que homenageava o início do Ano Novo e o ressurgimento da natureza, mas há quem diga que suas primeiras manifestações ocorreram na Roma dos césares, ligadas às famosas saturnálias, de caráter orgíaco. Contudo, o rei Momo é uma das formas de Dionísio — o deus Baco, patrono do vinho e do seu cultivo, e isto faz recuar a origem do carnaval para a Grécia arcaica, para os festejos que honravam a colheita. Sempre uma forma de comemorar, com muita alegria e desenvoltura, os atos de alimentar-se e beber, elementos indispensáveis à vida.

Idade Média. A Igreja Católica, se não adotou o carnaval, teve para com ele alguma benevolência. Tertuliano, são Cipriano, são Clemente de Alexandria e o papa Inocêncio II foram grandes inimigos do carnaval mas, no século XV, o papa Paulo II foi muito mais tolerante e chegou a autorizar o uso da Via Lata, diante de seu palácio, como palco do carnaval romano, com corridas de cavalos, carros alegóricos, batalhas de confetes, corrida de corcundas, lançamento de ovos e outros folguedos populares.

©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.

Renascimento e tempos modernos. Introduzido pelo papa Paulo II, o baile de máscaras começou a fazer sucesso nos séculos XV e XVI, na Itália e também na França, onde sobreviveu durante a revolução francesa e depois dela, com um período de renascimento entre 1830 e 1850. Ainda no século XIX, em Londres, ficou famoso o baile promovido pelo Instituto Real de Pintores e Aquarelistas em 1884, quando os artistas ingleses se fantasiaram com máscaras dos mestres do passado ou de príncipes e monarcas amigos.

©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda
Google