17 dezembro 2009

AINDA ASSIM ... TENHO MOTIVOS P’RA COMEMORAR

Helci R. Pereira(*)
helcip@uol.com.br

1)Ainda que saiba não ser conhecida a data real do aniversário de Jesus, tenho prazer, anualmente, de comemorar seu nascimento numa data virtual porque o importante não é o dia, o mês ou o ano em que Jesus nasceu, mas o significado e os objetivos de sua vinda ao mundo; por outro lado não me parece ser essencial, para a celebração do aniversário de alguém, que a comemoração se dê na mesma data do seu nascimento.

2)Ainda que saiba que muitos cristãos comemoram o natal de Jesus de forma totalmente equivocada, com costumes populares e temas comemorativos de origem pré/pós-cristã e secular, não me convém por tais motivos deixar de cristãmente comemorar um evento tão significativo para a humanidade e para minha própria vida.

3)Ainda que saiba que no dia 25 de dezembro os pagãos já tinham seus cultos e festas em homensgens aos deuses de sua própria criação (deus Sol invictus, Ucithra, Saturno, Zagmuk, Marduk, Zeus ..., não vejo nisso motivo justificante para deixar de nesse dia, de uma forma especial, render meu culto de adoração e louvor ao verdadeiro Sol da manhã e da Justiça, a Luz do Mundo, conclamando, inclusive os que rendem louvores e festejam falsos deuses a virem conosco adorar e render graças a Jesus, o Homem-Deus.

4)Ainda que saiba que alguns cristãos e não cristãos se insurgem contra a comemoração do aniversário de Jesus, afirmando que na Bíblia não se fala em tal comemoração, que na Igreja primitiva não se falou nisso e concluindo que tal comemoração não agrada ao nosso Deus, ainda assim não consegui encontrar na Palavra de Deus nada que confirme ou justifique tal entendimento; a Bíblia nada diz contra a prática da celebração do aniversário de Jesus ou de quem quer que seja; por conseguinte, o que a Bíblia não proíbe explícitamente ou por implicação de princípios morais, é permitido ao cristão fazer, se a ninguém prejudica e é p’ra sua edificação.

5)Ainda que alguns argumentem que o dia 25 de dezembro é a data de um festival pagão, isso, evidentemente, não indica que a comemoração do natal cristão, nesse mesmo dia, seja pagã; bem pelo contrário, os cristãos, com a celebração natalina, como que estão a dizer aos homens que deixem de celbrar aos deuses de sua imaginação para render culto e festejar a Cristo, o verdadeiro Rei, nosso Sacerdote.

6)Ainda que se diga que celebrar o Natal seja a insensatez da cristianização de um festival pagão, não posso alcançar tal entendimento, pois o que sei é que a evidênciam histórica nos mostra de forma conclusiva que algumas das festas dadas a Israel por Deus tinham sido originalmente pagãs, e os festivais agriculturais de Israel, antes, entre os pagãos, eram cheios de práticas e imagens idolátricas; então, Deus estabeleceu festividades que tomaram o lugar dos festivais pagãos, sem adotar nada da idolatria e imoralidade associadas com elas. É que acontece com o Natal.

7)Ainda que a comemoração do Natal de Jesus tenha surgido de um decreto do Papa Júlio I, no ano 350, pelo qual o nascimento de Cristo deveria ser comemorado no dia 25 de dezembro, substituindo a veneração ao “Deus Sol” pela adoração ao Salvador Jesus Cristo e assim o nascimento de Cristo passou a ser comemorado no Solstício do Inverno em substituição às festividades do “Dia do Nascimento do Sol Inconquistável”, motivo tenho para dar graças a Deus porque, a partir de então, Cristo foi posto no lugar de honra, antes usurpado pelo “Deus Sol”, importando para nós a celebração deste ato de Amor maravilhoso de Deus: Deus veio ao mundo e inaugurou uma nova vida entre nós.

8)O Sol toma o lugar do “sol” e a comemoração do Poder Deus é preferida à louvação das meras forças da natureza.

9)Vale lembrar o escrito de Lucas 1v. 14 –15: E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, Porque será grande diante do Senhor; Lucas 2 v. 10 – 14: E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura. E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.

10)Se a Bíblia diz que o dia do nascimento de Jesus iria ser um dia de prazer e alegria, e ainda houve uma comemoração com um exercito de anjos celestiais, porque não comemorar com entusiasmo o Natal do Salvador?

11)Particularmente, cremos que os anjos cantam para ensinar aos pastores que Jesus, o Cristo, é o Deus que merece toda Honra e todo Louvor. Eles aprenderam bem a lição.

12)Não somente os pastores louvam festivamente a Jesus como também os magos do oriente, que o fazem presenteando-o com ouro, incenso e mirra (Mt 2.11), respectivamente símbolos da Realeza de Jesus (Ap 17.14), do Sacerdócio de Jesus (Lc 1.9; Hb 10.10-13) e da sua Morte propiciatória (Jo 19.39).

(*) É pastor Presbiteriano
Postar um comentário
Google