23 dezembro 2009

ESTÁ QUASE NA HORA ...

de Tom Norvell


É Véspera de Natal. Está quase na hora ... Logo a família estará
junta. Mães e pais, avós e avôs, tias, tios, primos e todas as
crianças estarão se juntando para compartilhar a alegria desta época.
Presentes foram comprados com muito carinho, embrulhados e prontos
para serem abertos. Há um pouco de ansiedade no ar porque queremos
que eles gostem do que estamos dando. Há paz e alegria em estarmos
juntos. É Véspera de Natal. Está quase na hora.

É Véspera de Natal. Está quase na hora ... As crianças estão na cama.
Finalmente elas foram dormir. Elas se renderam na batalha de ficarem
acordadas até que Papai Noel chegasse. Em poucas horas elas
despertarão ansiosas para abrirem os presentes delas. É Véspera de
Natal. Está quase na hora.

É Véspera de Natal. Está quase na hora ... Agora que as crianças
estão dormindo você pode ir para o guarda-roupa, debaixo de sua cama,
ao armário e todos os outros esconderijos secretos que você usou para
essas coisas que você tem escondido há meses. Você tem brinquedos
para montar, baterias para instalar, e presentes para terminar de
embrulhar. Já é tarde. Você está realmente cansado, mas a emoção de
ver os rostos delas quando elas vêem seus presentes o mantém animado
pelo tempo que for necessário. É Véspera de Natal. Está quase na
hora.

É Véspera de Natal. Está quase na hora ... estamos ansiosos e
entusiasmados, esperançosos e prontos, nervosos e preocupados e todas
aquelas outras emoções que sentimos quando antecipamos que algo
grande está prestes a acontecer. Ao contrário das crianças, nós
sabemos o que está prestes a acontecer. Nós conhecemos a emoção de
ver nossos filhos recebendo os desejos dos seus corações. Nós sabemos
que é Véspera de Natal. E sabemos que está quase na hora.

Será que Deus, na véspera dEle enviar seu único Filho ao mundo,
experimentou algumas das mesmas emoções ou teve quaisquer dos mesmos
pensamentos que nós sentimos na Véspera de Natal? Ele soube o que
estava prestes a acontecer. Será que amarão meu Filho? Eles
perceberão o quanto isso foi pensado e planejado? Será que eles
apreciarão o sacrifício que estou fazendo? Eles terão qualquer idéia
do valor deste presente? O que farão eles com o que eu estou lhes
dando? Será que Ele experimentou quaisquer destes pensamentos durante
aqueles séculos de silêncio?

Se Deus sentiu essas coisas ou não, eu não sei, e eu não posso
presumir que Ele é como eu. O que eu sei é que Ele sabia qual era o
presente certo. Ele sabia o que nós precisávamos. Ele sabia que
alguns aceitariam o Filho e O amariam, e Ele sabia que alguns O
menosprezariam e O rejeitariam. Ele sabia o que viria pela frente.
Ele sabia que estava quase na hora.

Contudo, foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo sofrer,
e, embora o Senhor tenha feito da vida dele uma oferta pela culpa,
ele verá sua prole e prolongará seus dias, e a vontade do Senhor
prosperará em sua mão. Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a
luz e ficará satisfeito; pelo seu conhecimento meu servo justo
justificará a muitos, e levará a iniqüidade deles. Por isso eu lhe
darei uma porção entre os grandes, e ele dividirá os despojos com os
fortes, porquanto ele derramou sua vida até a morte, e foi contado
entre os transgressores. Pois ele levou o pecado de muitos, e pelos
transgressores intercedeu. (Isaías 53:10-12)

É Véspera de Natal. Está quase na hora. Desfrute do seu presente.
Postar um comentário
Google