03 janeiro 2010

Pense Nisto: SALMO DE UMA CONVICÇÃO VESPERTINA…

Senhor, eu sou o que Tu sabes que sou: um pecador; o pior de todos os pecadores!

Faço ou reajo muitas vezes ao que odeio, e não raro passo omisso por caminhos nos quais deveria parar e ficar...

Subitezas ainda me assolam, e assusto-me comigo mesmo...

Posso ter revelação e a seguir uma cogitação que não procede de Ti...

Posso abençoar a um e maltratar a outro, sabendo ou não disso...

Há uma espada e um algodão encharcado de balsamo em minha língua...

Por vezes sinto que a espada vence o poder do balsamo, embora seja pelo balsamo que meu ser anele sempre.

Peço a Ti perdão aos que magoei ou possa ter indevidamente magoado!

Rogo ao Teu Santo Espírito que transformes todo o mal que minha existência possa ter causado a qualquer pessoa, amiga ou não, em benção e Graça.

Conheço o meu pecado.

Sou filho de trovões, de trombas dágua e de precipitações torrenciais...

Nesta floresta que sou há encantamento e chavascais...

Senhor, perdoa a minha alma, enche-me da Tua alegria, e faz-me ver a alegria de todos a quem eu possa ter ofendido neste mundo.

Esta é a oração que sei que o Teu Espírito ora em mim!

No Nome que está sobre todo nome, e que tem poder de quebrar toda seta maligna, peço a vitória da Tua misericórdia!


Caio
Postar um comentário
Google