31 janeiro 2010

Devocional para Domingo, 31 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Pois tu, Senhor, és bom e compassivo; abundante em benignidade
para com todos os que te invocam.

-- Salmos 86:5

PENSAMENTO:
Perdão é uma bênção muito doce. Mas Deus faz mais do que
perdoar! Ele limpa e esquece. Seu amor não é medido ou dado em
pequenas porções. Ele derrama seu amor em nós se O buscamos
genuinamente como nosso Deus e Pai. Então, clamemos e peçamos
perdão de Deus e louvemos o grande e santo nome do Todo Poderoso,
sabendo que nosso Pai anseia nos abençoar com bondade, misericórdia
e amor.

ORAÇÃO:
Ó Precioso Pai, clamo ao Senhor querendo que o Senhor saiba quão
importante seu amor e perdão são na minha vida. Obrigado por
enviar Jesus para mostrar seu amor e pagar a dívida do meu pecado.
Ajude-me a viver hoje como seu filho: que outros possam ver minha
alegria e minha paixão para o Senhor ao tentar viver para Sua
glória. No nome do meu Salvador, Jesus, eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: AS DIGITAIS DE DEUS EM TODAS AS COISAS CRIADAS

Leitura sugerida: Romanos 8.

O Universo é hoje descrito como tendo tantos fenômenos quanto seja impossível imaginar.
As variáveis encontradas no Universo são praticamente inconcebíveis para as nossas mentes, embora seja a nossa mente que perceba tal impossibilidade de conceber todas as variáveis do Universo.
É a Gravidade; é a anti-Gravidade; são os Buracos Negros que surgem de estrelas que, perdendo a vida, caem para dentro de si mesmas, passando a sugar tudo o que chegue à proximidade de seu Horizonte de Eventos; são Buracos Brancos, sendo exatamente o oposto dos Negros: fontes de onde jorram novos materiais; é a Massa Negra, que expande o tempo/espaço; são os Buracos de Minhoca, que são passagens instantâneas no tempo/espaço, possibilitando teoricamente viagens no tempo, tanto para o passado [uma impossibilidade filosófica], quanto para o futuro [uma possibilidade filosófica].
Ora, os Buracos Negros são de tipos diferentes, cada qual com sua própria característica; e isso para não falarmos nos ambientes mínimos da matéria, no mundo quântico, no qual a lei é a das totais possibilidades como probabilidade; sendo que tal ambiente é alterável até mesmo pelo olhar de um observador, tamanha é sua impermanência.
E isto sem se falar que em cada galáxia podem existir peculiaridades tão grandes que seria como se para cada coisa que já se sabe houvesse infinitas para saber; e isto pelo mero cruzamento do que nós já sabemos.
Além disso, o cruzamento das implicações do que a Física já sabe, abre a possibilidade de que este seja apenas um Universo entre bilhões de outros.
Nesse caso, toda essa grandeza que já nos esmaga, nada seria além de uma bolha num mar infinito de bolhas coladas umas às outras.
Ou seja:
Hoje podem estar sendo criados milhões de Cosmos, enquanto a gente tira meleca do nariz, discute teologia e estuda Deus.
O Senhor, todavia, olha para estas coisas e as vê como se nada fossem!
Não sei nada além de minha total ignorância. Entretanto, se eu sou um humano e se tenho consciência mínima acerca do que seja o ambiente Cósmico no qual existo, não importando quantos mais outros seres nos Universos ou nos Universos estejam tendo a mesma experiência [de auto-conhecimento e interpretação das grandezas máximas e mínimas da existência estudável] — então, sou parte do maior experimento que com a minha mente eu possa discernir: esse que faz com que exista a mente; a consciência; a auto-percepção; e os encontros com todos os fenômenos humanos de auto-percepção certa ou equivocada; que é o que constitui o mundo como o conhecemos e ante ao qual nos aturdimos.
Quanto mais penso saber o pouco que seja possível discernir dos fenômenos do Universo em suas múltiplas manifestações, mais vejo que o mundo dos humanos se parece, em seu processo de continua criação na direção da Nova Jerusalém, com o modo como Deus trabalha Hoje no ou nos Cosmos.
Antes, há alguns anos, o Macro Universo parecia ser bastante estável e fixo. De súbito, com os telescópios avançadíssimos que agora são usados, nasceu um mundo de Universos em morte, ressurreição, nascimento, casamentos, divórcios; positividades e negatividades; fogo e gelo, luz e trevas, dádiva e egoísmo de absorção.
Ou seja:
Os fenômenos observáveis na continua criação de Deus no ou nos Cosmos, nos remete para outro modo de observar fenômenos parecidos e manifestos na confecção por vezes caótica do Novo, o qual nos está prometido como sendo um Novo Céu e uma Nova Terra, nos quais existirá amor, verdade e justiça; esses sim, os maiores bens e fenômenos do Universo; deste ou de qualquer outro, pois Deus é amor.
No fim tudo isto é apenas para que nasça o amor!
Sim! Cada coisa, cada processo, cada caos ou jardim, sim, tudo é apenas que para que chegue o Dia do Aparecimento Final e Consumado do Amor; visto que se Deus é amor, será Amor o formato final de toda a Criação.
Esta é a esperança da criação, conforme Paulo o diz escrevendo aos Romanos.
Um dia veremos a glória de Deus em todas as Suas criaturas e criações; pois, no final, tudo ficará exatamente como Ele é; e Ele é amor.

Nele, que trabalha até agora,

Caio

30 janeiro 2010

Devocional para Sábado, 30 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
com toda a humildade e mansidão, com longanimidade,
suportando-vos uns aos outros em amor,

-- Efésios 4:2

PENSAMENTO:
"Quer dizer que tenho que agüentar aquilo!?" Há pessoas sobre
as quais o velho ditado é verdadeiro: "Eles são a areia da qual
fazemos nossa pérola." Mas nosso grande exemplo neste desafio é
Jesus. Pense no que ele teve que agüentar dos seus 12 discípulos.
Lembre-se como a paciência e bondade dele os transformou. Podemos
fazer menos?

ORAÇÃO:
Dá-me a força e paciência, ó Deus, que possa ser amoroso, gentil
e paciente com outros como Jesus foi com pessoas durante seu
ministério aqui na terra e como o Senhor tem sido comigo. No nome
de Jesus, meu Senhor e herói eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: AOS PORTEIROS DO REINO DE DEUS!

Jesus parece sempre ter feito questão de deixar os cheios de suas próprias certezas presunçosas e arrogantes, incertos e vazios em Sua presença.
Aliás, foi Maria quem, no contexto do Evangelho, primeiro disse que Jesus seria assim.
“Despedirá vazios os soberbos, arrogantes e poderosos, e acolherá os pobres da terra” — disse ela.
Além disso, foi também dito acerca Dele pelo velho Simeão, que Ele seria “objeto de contradição”.
Ele, todavia, jamais se contradisse. A contradição era o que vinha dos outros, pois, supostamente, quem deveria amá-Lo, o odiou, e quem deveria rejeitá-lo, o amou.


E foi de contradição em contradição [não dele a contra-dição] que Ele andou entre espinhos, abrolhos e lírios do campo.
Ele via espinhos onde se dizia que era o Jardim Religioso de Deus: o Templo e a religião, com seus funcionários supostamente do interesse de Deus e da vida, e pensava: "Aqui é o deserto!"
Ele via lírios onde se dizia que somente havia lixo; ou seja: entre coletores de impostos, meretrizes e gente considerada pecadora por ser sem religião ou informação religiosa, dizia: "Aqui é o campo para o Jardim de Deus".
Ele nunca se contradisse, mas o que dizia dividia o mundo!
Daí se dizer que Ele seria como uma Espada.
Ele próprio disse que trazia a espada e que seu batismo seria de fogo.
No caminho, todavia, Ele foi pontuando as incertezas que poderiam, em sendo acolhidas, salvar os certos das certezas.
Assim Ele diz que o reino de Deus seria como um grande banquete no qual estariam presentes todos os que a Religião deixaria fora, enquanto, de fato, estariam de fora os que tinham o suposto poder de dizer quem entraria ou sairia.
Ele, entretanto, não disse nada que pudesse melhorar o desconforto dos donos das certezas.
Ao contrario, disse: “Muitos virão do Norte, do Sul, do Oriente e do Ocidente, e tomarão lugar na mesa do reino de Deus com Abraão, Isaque e Jacó, enquanto ‘os filhos do reino’ ficarão de fora”.
Ora, os que Ele chamou de ‘os filhos do reino”, são os que assim se consideravam, na mesma medida em que desconsideravam os outros!
Portanto, é fácil saber quando uma pessoa mudou de time e agora joga no time do inimigo de Jesus:
Toda pessoa que julga ter recebido de Deus a chave que abre para os outros entrarem ou que fecha para que ninguém entre — esse tal já está fora e não sabe ou não quer admitir.
“As chaves do reino de Deus”, conforme Jesus mencionou a Pedro, não é uma chave que serve no portão do céu.
Também não é uma chave para o coração dos outros.
Menos ainda é uma chave que abra acesso espiritual à ninguém; e que também seja útil a quem julgue que tenha o poder de fechar para que ninguém entre.
Somente Jesus abre e ninguém fecha; fecha e ninguém abre!
“As chaves do reino de Deus” abrem apenas onde o braço do homem [e olhe lá!] pode abrir, que é o seu próprio coração.
E porque essas “chaves do reino de Deus” são da natureza intima que são, é que Jesus diz à Igreja em Éfeso que eles tinham a chave que poderia abrir a porta para eles mesmos; e tais “chaves do reino de Deus” existiam neles para que eles mesmos se abrissem.
"Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa, comerei com ele e ele comigo".
É nessa despretensão que caminha o verdadeiro discípulo!
Ele sabe, com alegre surpresa, que está dentro; porém, não ousa dizer quem está fora; posto que no dia que o faça seja porque ele mesmo já não esteja dentro.
Somente se preserva em Deus quem anda nesse espírito!
Os donos das certezas para os outros são os que estão andando para o buraco assoviando acerca da suposta desgraça dos diferentes, enquanto a viagem que a pessoa faz seja apenas para o fundo do buraco, embora ela chame isso de caminho do reino de Deus.
Portanto, abra o olho; e, enquanto pode, salve-se do engano.
Salvo em Jesus é quem não tem outra certeza senão a de que pela Graça [favor imerecido] está salvo.

Nele, que nos chama todos os dias para o arrependimento que sempre nos põe no bom lugar da Graça,

Caio

29 janeiro 2010

Devocional para Sexta-feira, 29 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
E ele, assentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém
quer ser o primeiro, será o último e servo de todos.

-- Marcos 9:35

PENSAMENTO:
Último? Ninguém gosta de ser o último. Temos dificuldade em
aceitar o segundo lugar, muito menos o último. Jesus reverte a
ordem. A pessoa que é mais importante para ele não é a pessoa que
procura o status e notoriedade. A pessoa mais importante é como o
próprio Jesus: pronto para deixar seu lugar e status e importância
para servir. Para Jesus, último significa primeiro em serviço e
primeiro aos olhos de Deus.

ORAÇÃO:
Magnífico Deus, meu Salvador, o Senhor fez o mundo maravilhoso
para mim e me deu seu Filho para me redimir. Como posso
agradecê-lo ou compensá-lo por sua graça e bondade? Ajude-me a
servir outros com graça e bondade. Dê-me olhos para ver pessoas
como o Senhor os vê; não julgando-os pela aparência, e sim dando
valor a eles e tratando-os como Jesus o faz. Oro no nome do Senhor
Jesus, o único que lavou os pés dos discípulos. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: SURPRESA PARA TODOS, ATÉ PARA O DIABO!

Jesus morreu. Mas a morte que Ele morreu foi mais que a morte que faz o corpo falecer.
Jesus ressuscitou. Mas a ressurreição que Ele manifestou é mais do que apenas trazer um corpo morto à vida.
Jesus morreu todas as mortes.
Mas a morte mais mortal que Ele morreu foi a de ter entrado no Inferno tendo sido feito pecado em nosso lugar.
Jesus no Inferno é o que nos põe no Céu!
Jesus no Inferno é a esperança na morte, na quase mais profunda das mortes, posto que ainda haja uma outra, que é Lago de Fogo, é extinção até do que extingue...
Mas em Jesus até o Lago de Fogo tem um oposto de Vida: o Mar de Vidro Transparente.
Somente Deus sabe se o que cai no 1º não sai re-existente no 2º.
Jesus morreu todas as mortes, e, assim, entrou no ambiente oculto em Deus onde todas as possibilidades existem como alternativas de existência.
A Cruz foi erguida antes da fundação do mundo justamente nesse ambiente de tudo...
Daí tudo ser apenas uma possibilidade Nele; possibilidade, porém, redimida pelo amor mesmo antes de existir.
O diabo não existia e a Cruz já havia sido erguida!
Somente Deus viu Deus morrer pela Criação que ainda não existia.
Daí a Cruz histórica ter sido celebrada como vitória na Praça das Ignorâncias do Inferno!
Até que entra o Cordeiro, como havia sido morto desde antes da fundação do mundo!...
Pedro diz: “e, na morte, em espírito, anunciou o evangelho da vitória sobre a morte aos que estavam em grilhões”[ é a sugestão do texto grego].
Havia sido a morte de Deus por Deus o que havia criado todos os mundos e existências.
Mas nem o diabo sabia disso.
A Cruz era um assunto entre Deus e Deus!
Este era o mistério outrora oculto e agora revelado.
Assim, a Ressurreição de Jesus é a recriação glorificada de todas as coisas; Nele.
Muitos hão de ver e provar!

Pense nisto!

Caio

28 janeiro 2010

Devocional para Quinta-feira, 28 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em
espírito e em verdade.

-- João 4:24

PENSAMENTO:
Louvor genuíno é um presente. Sendo Deus espírito, sendo Deus
santo, não podemos chegar até ele sem o presente e a bênção do seu
Espírito Santo. Como cristãos que receberam seu Espírito quando
fomos batizados em Cristo e nascidos de Deus, podemos agora falar
com ele e louvá-lo de espírito para Espírito.

ORAÇÃO:
Aba Pai, pelo presente do seu Espírito, venho à sua presença
como filho. Obrigado por me dar seu Espírito para que possa chegar
até o Senhor com confiança e saber que o Senhor ouve as
preocupações do meu coração. Por favor, aceite o louvor do meu
coração, das minhas palavras e das minhas ações. Que as coisas que
faço hoje tragam glória ao Senhor. No nome de Jesus eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: NAS TETAS DA PALAVRA!

Paulo disse aos Coríntios que não tinha podido dar a eles alimento sólido, mas apenas o leite básico do Evangelho.
E disse isto porque o estavam acusando de superficialidade em razão de que outros pregadores chegaram por lá anunciando um monte de bobagens e invenções, tipo “novos moveres” — e, assim, gerando nos crentes tolos e incautos, a impressão de que estariam perdendo alguma coisa importante da fé apenas dando ouvidos ao que Paulo lhes dizia.
Já Pedro, escrevendo aos judeus da dispersão, e que haviam crido em Jesus, diz que recomendava a eles que bebessem avidamente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual.
Leite é a imagem, mas a mesma imagem diz coisas diferentes conforme o contexto.
Paulo estava tomado de zanga triste quando disse o que disse. Dedicara-se ao Evangelho em sua simplicidade e pureza, e, agora, chegam uns aproveitadores, uns camelôs de evangelhos piratas, uns místicos desvairados, uns gananciosos e narcisistas, e, de súbito, tomam o coração de muitos, passando eles depois disso, em razão de sua imensa ignorância e estupidez, a julgarem Paulo como um superficial por não inventar mentiras e nem tentar manipular mediante fantasias ou magias cristãs.
Assim, Paulo diz:
Se vocês pensam que lhes disse o que sei e vi, estão enganados. Nada disse além do que vocês poderiam agüentar, pois, vocês são imaturos; e a prova disso é que não têm discernimento de nada mais profundo; razão pela qual vocês estão enredados nos desvios em que agora estão. Não pensem que porque lhes disse apenas o que era essencial à fé, que isso seja por eu não fazer viagens verdadeiras na fé, muito para além do que deve ser narrado, pois, são aquelas coisas que a mão direita não deve saber como ato da esquerda; ou, ainda, porque seja aquele tipo de coisa que somente se pode conversar com gente verdadeiramente madura.
Este era o sentido de leite para Paulo em tal contexto, em contraposição ao que fosse "alimento sólido".
Pedro, entretanto, está recomendando a um grupo sincero de cristãos judeus e gentios, que não abrissem mão do que era essencial jamais. E que, além disso, sugassem do peito da esperança do Evangelho todo o alimento que lhes era necessário como vida e anticorpo contra as desesperanças ou as paixões deste mundo.
Assim, toda gente precisa de leite!
E mais: se for do tipo Leite Integral de Pedro, então, tem-se que beber dele até à velhice; pois, trata-se da pratica simples do Evangelho, conforme se vê na 1ª Epistola de Pedro.
Do mesmo modo, temos os imaturos que pensam que já não precisam de leite. Esses são os que pensam que sabem; e que, ao ouvirem o Evangelho, por já terem ouvido a “informação”, julgam que seja uma repetição; sem saberem que quando se trata de Evangelho, tem-se que repeti-lo sempre, até que ele entre na vida, e deixe de ser apenas uma informação guardada na mente.
Por isto Paulo diz: “Convém-vos que eu vos diga as mesmas coisas!”
Aqui, entretanto, desejo fazer um apelo aos “de Corinto” que me lêem, bem como aos cristãos do tipo “Da Dispersão” que me lêem também:
Todos têm que voltar a ler a Palavra todos os dias.
Todos têm que meditar no Novo Testamento todos os dias.
Todos têm que orar não apenas enquanto se ora orando, mas, também, separando tempo simples e dedicado a isto.
Sem a avidez de uma criança esfaimada por leite, nenhum de nós sobreviverá.
Somente bebendo nas tetas da Palavra todos os dias é que teremos anticorpos para o enfrentamento e o risco de contagio no mundo que nos cerca e do qual fazemos parte.
Por outro lado, aos que não sabem de nada, mas pensam que sabem, e que adoram chamar engano de unção, a recomendação é simples: atenham-se ao que seja essencial; posto que qualquer outra coisa, seja ela dita em nome de Jesus até por Paulo, mas que não siga o espírito do Evangelho, o próprio Paulo diz, ainda acrescentando “um anjo de Luz” à lista dos mensageiros, que deve chamada de diabo, e considerada Anátema.
Desse modo é leite para viver e é leite para poder crescer e comer Coalhada: leite sólido.
É leite ou pode ser Coalhada, mas não deve ser mocotó de mentira bem temperado no inferno.

Caio

27 janeiro 2010

Devocional para Quarta-feira, 27 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim
contra os principados e potestades, contra os dominadores deste
mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões
celestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais
resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer
inabaláveis.

-- Efésios 6:12-13

PENSAMENTO:
Você esquece freqüentemente que estamos travando uma guerra
espiritual? Nosso inimigo é esperto - ele tira a iminência de uma
ameaça e parece que o perigo dissipa. Mas ele (o diabo) está lá,
sempre. Ao invés de tentar adivinhar os planos dele e remediar
todas as suas ações, Paulo nos lembra que devemos simplesmente usar
as ferramentas que Deus nos deu e enfrentar o diabo.

ORAÇÃO:
Senhor dos Exércitos, meu Grande Libertador, proteja-me do diabo
com seu grande poder. Dá-me uma sensibilidade da urgência ao
enfrentar Satanás e seus esquemas diariamente. Também dá-me a
confiança que Jesus já derrotou meu inimigo. Ajude-me a enfrentar
este inimigo e ser fiel ao Senhor. Através de Jesus meu Senhor e
Salvador eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Devocional para Terça-feira, 26 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros.
-- Tiago 4:8

PENSAMENTO:
Chegai-vos a Deus. Esta frase parece até obscena. Pelo menos
para nossa cultura de "avance custe o que custar" e "não olhe para
trás, porque a competição está ganhando", a frase parece obscena.
Humildade é uma virtude esquecida. Muitas vezes confundimo-no com
fraqueza ou timidez, mas humildade é saber nosso lugar no mundo sem
nos gabar. Somente Deus pode exaltar alguém permanentemente. Então,
o segredo é saber nosso lugar perante Ele e deixá-lo nos colocar
que Ele escolhe para podermos honrá-lo.

ORAÇÃO:
Aba Pai, Deus Santíssimo, obrigado por me deixar chegar à sua
presença. Quando pensar em tudo que o Senhor tem feito, o incrível
universo que o Senhor fez e segura por sua palavra, estou admirado
que o Senhor me convida estar na sua presença. Estou admirado que o
Senhor se preocupa sobre as minhas escolhas. Obrigado por me
conhecer e ter um plano para minha vida. Ajude-me hoje viver com
humildade e graça perante outros enquanto procuro Te glorificar em
tudo. Através de Jesus eu oro. Amém. [*** Por favor, visite os
anunciantes a cada acesso ao site. Sua colaboração é fundamental no
sustento deste ministério.]

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: PARA QUEM AINDA NAO CAIU NO BURACO…

Quem não perdeu a fé, perdeu a alegria da fé e também sua pureza.
É verdade que ainda há “sete mil” que andam cheios de fé, de amor e do Espírito Santo.
Todavia, a maioria pereceu...
Os que ainda estão vivos, muitos estão vivos como a Igreja em Tiatira, apenas na fachada. Por trás, todavia, rola de tudo... E Jezabel profetiza suas seduções.
De outro lado há os que são cheios de doutrinas da fé; e que não toleram os hereges; mas que não sabem mais nada de amor. Portanto, estão mortos.
A maioria se dedicou às aparências ou às barganhas com Deus.
Para esses, Deus ama a imagem. Afinal, o Deus dos carros e das grifes tem que amar muito mais luxo e prosperidade do Calvin Klein. É por isto que vestem ternos ou as melhores roupas para irem à Casa do Senhor.
Mentira, todavia, é a qualidade essencial para que se dê um bom testemunho nesse lugar!...
Os sinceros, honestos, francos e simples — esses são disciplinados.
Não servem para a Confraria da Imagem...
E olhe que os Protestantes dizem que odeiam as imagens de escultura...
De imagem de escultura pode até ser que não gostem; especialmente as de gesso, de Maria, ou aquelas do Capiroto brega, vestido de vermelho e com aquele tridente ao estilo grego de Poseidon.
No entanto, o culto à imagem..., aos modos, ao jeito, à roupa sóbria, ao cabelo, ao modo de falar, às palavras que se usa, aos termos do gueto; e, sobretudo, o culto à imagem como testemunho ou demonstração pública de poder intelectual, moral, financeiro, relacional, e, para os que buscam o lucro, o culto ao status religioso ou sobrenatural — são os grandes cultos às imagens que se pratica no meio dos que odeiam as imagens de escultura.
O fato é que somente um milagre salva o que está aí de experimentar a derrocada total.
Em meio a isto tudo me preocupo muito com as crianças, com os filhos desta geração de zumbis arrogantes.
O que fazer?
Ora, penso que o Apocalipse diga tudo:
Continue o santo a santificar-se e o imundo a sujar-se, pois, o fim está próximo.
Quem, porém, ainda enxerga os sinais destes tempos, então, procure o Refugio, pois, não é bom e nem alvissareiro o que nos aguarda.
Eu quisera poder dizer outra coisa, o que certamente me faria muito bem ao coração. Porém, me sinto como Jeremias, que, cansado, pedia a Deus para que não tivesse que dizer que o “mal estava chegando” como um cavalo intrépido.
Quem ama o Evangelho, por favor, não perca mais tempo. É hora de cada um tomar o seu bordão, calçar as sandálias e se por no caminho...
É tempo de apenas pregar o Evangelho do Reino de Deus, esquecendo-se de todas as falsas importâncias que nos abismaram nesse Buraco Negro, que a tudo suga para seu centro de Nada compacto.

Nele,

Caio

26 janeiro 2010

Pense Nisto: O DOM DO EVANGELISTA VERSUS O MINISTÉRIO DO EVANGELASTICO!

Quando iniciei a pregar, aos 18 anos de idade, muita gente começou a se converter, em todos os lugares: na rua, nas praças, nas esquinas, nas escolas, nas universidades, nas favelas, nos buracos, nas barrancas, nas rodas sociais, e até entre as autoridades; e, sendo eu ainda um menino, muitos pessoas, então, por causa disso, me diziam que eu tinha o dom de evangelista.
Além disso, como me sentia muito livre no rádio e na televisão, também, mais do que nunca, me diziam: Você é evangelista de massas!
Assim, quem quer pregasse e pessoas se convertessem, na hora o tal pregador seria visto como um evangelista.
Na realidade o NT fala do dom do evangelista. Mas o exemplo mais notado pela explicitação do dom de evangelista é Felipe, o diácono, conforme dele se diz no livro de Atos dos Apóstolos.
Entretanto, pouco se fala do dom em outras pessoas.
Seria por que não houvesse mais evangelistas? Ora, é claro que não. O que havia era que quem era evangelista, apenas era...; e sabia que era pelo resultado simples na vida.
Uma pessoa com tal dom é apenas aquela pessoa desinibida e intrépida no anunciar a Palavra, e que, além disso, fala e ensina livremente aonde quer que esteja, tão somente as oportunidades se mostrem favoráveis ao exercício da pregação ou conversa, porém, sempre com bom-senso.
Mas tal dom não era algo que, em havendo, fosse objeto de algum tipo de ação marqueteira a fim de se reunir gente para que o Evangelista falasse.
Eu, entretanto, que fui identificado no inicio como um evangelista, apenas porque eu pregava e muitos criam, embora fizesse isso espontaneamente e em todos os lugares, logo, animado pelos irmãos e, também, pelo ministério do Billy Graham nos Estados Unidos, passei a pregar em Ginásios, Estádios, Teatros, Clubes, Centros de Convenção, e em todos os lugares nos quais grandes massas eram reunidas e eu era convidado para pregar como evangelista.
Era o meio da década de 70 e ainda havia muita pureza na fé evangélica, mesmo que já existissem os primeiros sinais de “loucura” aparecendo longe no horizonte.
Dez anos depois disso, já na década de 80, muitos queriam se tornar evangelistas. Começava a onda de evangelistas itinerantes e buscadores de oportunidades de subirem em um palco e pregarem para as “massas”.
A ênfase passou a ser nos números...
Foram sumindo os evangelistas e surgindo os evangelasticos. Esses eram os falsificadores de números... E mais: eram os que saiam dizendo: “Ontem o Senhor me usou para salvar 150 de uma paulada só... Aleluia!”
Ora, tanto não se sabia quem havia sido salvo [nunca se sabe], como também não havia no lugar nem 150 pessoas ouvindo, quanto mais sendo salvas... Era o inicio do ministério do evangelastico.
Então, muitos me procuravam para saber como eu fizera para chegar ali...
Era patético para mim, pois, eu mesmo não sabia o que era “estar ali”; e, menos ainda tivera qualquer preocupação quanto a chegar a qualquer lugar, posto que eu apenas pregasse por me ser impossível, em qualquer lugar, havendo chance, não pregar.
Lembro-me bem do candidato à evangelista que me procurou na década de 80, em São Paulo, para me dizer que estava com cartas de recomendação de grandes evangelistas americanos, e que um deles havia prometido bancar uma campanha de outdoors a fim de divulgar a chegada do novo evangelista.
Ele queria saber se com os outdoors ele poderia ser reconhecido como um evangelista...
Uma forte chuva começou a cair lá fora... Relâmpagos. Vento. Muita água e muitos trovões, de repente.
E o moço, de minha idade, me perguntava: Você acha que com cartas de recomendação e com muita divulgação eu me tornarei um evangelista conhecido?
“Você já viu um anuncio de chuva, de trovão, de relâmpago e de tempestade em outdoor?” — indaguei.
“Não precisa, não é? Todo mundo vê!” — disse ele.
“Então, meu irmão, vá chover e relampejar!...” — respondi.
Ela nunca relampejou e nem trovejou, mas tentou os outdoors, até que foi virar pesquisador...
Na realidade, o que vi logo era que o tal ministério do evangelista se tornara algo mais importante do que o dom do evangelista.
Foi o ministério de evangelista, nos moldes americanos, o que veio a corromper o dom de evangelista.
Ninguém mais pregava sem auditórios cheios...
Pregar na rua era mico... Era coisa de evangelista pobre... Era atividade de quem não dera certo reunindo muita gente...
Logo depois o ministério de evangelista passou a ser cobiçado por outras razões, especialmente políticas e financeiras.
Sim, pois, supostamente, havendo muita gente, há espaço para que se levante muito dinheiro e se tenha muito poder político, posto que gente seja voto.
Assim a desgraça se instalou...
Ontem eu fui até a padaria local, aqui perto de casa, como faço todos os dias, e também como sempre, várias pessoas vieram falar comigo; algumas apenas para falar, outras para saberem o meu endereço de pregações, e outras ainda querendo saber mais, ou fazendo comentários sobre o que eu havia pregado domingo passado na televisão local.
Saí dali e fui comprar frutas. Lá uma pessoa começou a conversar comigo sobre “netinhos”... Logo a conversa foi para paternidade... Então, quando vi, já estava pregando, porém sem falar em Jesus, apenas expondo o ensino do Evangelho. Umas senhoras ouviam de lado, caladas, porém totalmente atentas... Terminei, agradeci e fui saindo... Elas, porém, disseram: Obrigado pela palavra!
Voltei pensando em como aonde quer que se vá com a Palavra no coração, em todas as situações surgem oportunidade para pregar; embora, só saiba usar tais oportunidades quem não as veja como “oportunidades”, mas apenas como movimentos livres da vida.
O único modo de ser evangelista sem virar evangelastico ou ainda um ser que exista para seduzir pessoas para a “igreja” [“evangelista”], somente sendo e fazendo como Jesus.
Jesus nunca chegou falando de Jesus nas praças. Nunca chegou gritando: “Creiam em mim. Eu sou o Filho de Deus. Eu sou o único Caminho para o Pai!”
Não! Ela falava do amor do Pai, ensinava o que era Vida e Caminho em Deus, e, sobretudo, orava com os angustiados e doentes.
Você diz: “Jesus não chegava falando de Jesus porque Ele estava lá; e Ele era Jesus!”
Ora, pergunto: Mas em que qualquer coisa mudou?
Sim! Pois, falar de Jesus só vale quando Ele esteja presente. E o modo de Ele estar presente é através de você. Portanto, faça como Ele. Sim! Pois quando você chega, Ele chega. E, assim, com Ele presente em você, não fale Dele, mas faça como Ele: ensine o Evangelho e, então, ajude a quem pedir, pois, quando é assim, muitos vêm, e nem sentem que estão vindo.
Jesus não falava de Jesus, falava do Evangelho; posto que o Evangelho seja Jesus.
Os crentes, entretanto, sentem como se estivessem pecando ao tratar tudo como Jesus tratava; pois, pensam: “Estou negando a fé não chamando logo as pessoas para “aceitarem Jesus””.
Todavia, quando voltarem a ser amigos dos amigos e abertos à vida, tendo alegria nos encontros humanos, sendo capazes de não olhar pessoas como candidatas à conversão, mas sim como gente amada de Deus — então, na hora começarão a ver como as pessoas que antes não respondiam à pregação do evangelastico, naturalmente responderão às conversas do amor sábio do evangelista.
Ser um evangelista é ser um portador de Boas Novas em amor e alegria, mas sem tentativa de seduzir pessoas para os bancos da “igreja”.
O verdadeiro evangelista apenas semeia a palavra em amor livre, natural e espontâneo.
Afinal, tem que ser como Jesus.
Ora, Ele disse: “Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio... Permanecei no meu amor!”
É assim que é. E o que não for assim, creia: não é.

Nele, que é a Boa Nova; sim, a Melhor Notícia,

Caio

25 janeiro 2010

AMAR-SE e AMAR

Helci R. Pereira (*)



A ausência de auto-estima, de auto-conhecimento,
O não dar conta de si,
De como pensa, de como sente, de como fala, de como aje,
Produz o inseguro, o revoltado, o desesperado, o desanimado,
O sem confiança.
Urge ao ser humano avaliar-se, analisar-se,
Intelectiva, emocional e espiritualmente,
Para que se possa compreender, encontrar-se.
Então, ele descobre os pensamentos e os sentimentos
Orientadores do que diz, do que fala e do que faz;
Desvenda, enfim, suas capacidades de realização,
Suas qualidades;
Adquire confiança e, conseqüentemente,
Pode aceitar-se, amar-se, crer em si mesmo,
Dar-se valor, auto-estimar-se, querer-se.
Como corolário, estima e aceita aos outros.
Não se pode aceitar, sem aceitar-se,
Não se pode dar, sem dar-se,
Não se pode amar, sem amar-se.
Se me aceito como sou, valorizo-me,
Amo-me, com virtudes e defeitos,
Inexoravelmente, cultivo as virtudes,
Supero ou sublimo os defeitos
E estou pronto para amar e ser amado!

(*) é Pastor Presbiteriano

Devocional para Segunda-feira, 25 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é
respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é
amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum
louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.
-- Filipenses 4:8

PENSAMENTO:
Nossas ações seguem nossos pensamentos como um míssil segue o
calor do motor de um avião de caça. Numa época em que tanta coisa
ao nosso redor nos leva a buscar o negativo na vida, precisamos
perseguir ativamente o caráter, as qualidades e as coisas da
bondade de Deus.

ORAÇÃO:
Santo e Magnífico Deus, obrigado por ser melhor do que qualquer
coisa que meu mundo pode me oferecer. Obrigado por me chamar a um
padrão mais alto que o mundo aceita. Obrigado por me dar a promessa
de um futuro melhor que qualquer ser humano pode imaginar. Obrigado
por me dar um chamado para uma vida à sua altura. No santo nome de
Jesus eu oro. Amem.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: OBRIGADO PELOS INIMIGOS QUE POSSO ODIAR!

Deus é Luz, e Nele não há treva nenhuma.
Deus é Amor, e Nele não há ódio.
Quando Jesus disse para que se ame o inimigo, Ele falava de todos os inimigos; inimigos de Deus e dos homens.
Digo isto porque se crê que a concessão que se tem ao ódio, seja apenas [graças a Deus, pelo menos!...], para odiar os inimigos de Deus.
Então se diz que não temos inimigos pessoais, mas que odiamos apenas os que aborrecem ao Senhor.
É sutil o ardil!
A pessoa começa com medo de odiar; sempre preocupada em perdoar ou com o tema do perdão; disposta à reconciliação ou até sempre ansiosa por ela — até que começa a amadurecer, a “conhecer a Palavra”, a se sentir “mais de dentro”...; e, por tal razão, vai se enchendo de saberes e de certezas; mas perdendo a fé no amor; enquanto vai ganhando convicções doutrinárias, todavia.
Assim, segue cega na estrada que dos que já não Seguem de tão cegos que estão, mas apenas per - seguem...; e ainda cegam e os que seguem...
Agora, “já de dentro”, já membros da Confraria, da Maçonaria das Doutrinas, do Clube do Medo e do Ódio, julgam que entraram em um ambiente especial, dentro do qual se recebe o poder de julgar e de odiar em nome de Deus, o Grande Chefe.
São capazes de entrar na casa da mulher que está ainda magoada com o marido que a traiu, e dizerem a ela que a maldição de Deus estará sobre a vida dela se ela não perdoar o cara na hora.
Entretanto, esses mesmos, odeiam e criam ardis de engano, a fim de enredarem seus “inimigos de Deus”.
E enganam-se confundindo hipocrisia com perdão, pois, havendo necessidade, elogiam aos que odeiam, e, assim, retiram-se se sentindo justificados; posto que pensem: Eu sou bom. Odeio esse safado, mas ainda assim falo bem dele para não escandalizar os irmãos amados.
Tudo hipocrisia e política!
Tais pessoas, do Salmo 139 amam apenas o penúltimo verso, que diz dos os inimigos de Deus: “Odeio-os com ódio consumado. Para mim são inimigos de fato!”
Tudo o mais que o salmo diz, e que continua em vigência no Evangelho, eles esquecem; e que é acerca de olhar e sondar o coração em verdade diante da Luz de Deus.
Entretanto, o grito infantil do salmista ainda aferrado à dureza de seu próprio coração, eles amam amar; e inspirados nele fazem seus discursos de justificação do ódio que sentem uns pelos outros, ou por aqueles que eles julguem serem odiados por Deus com o ódio deles; e que são em geral apenas diferentes, mas que são feitos inimigos de Deus apenas porque não passam no crivo das certezas desses que foram enganados pela sua própria presunção.
Nunca se viu Jesus odiando ninguém!
Deus é assim também. Ou não? Diga “não” e você estará dizendo que Jesus e o Pai não são Um; e mais: que Jesus não é Deus!
Em Jesus nenhum homem é inimigo de Deus. Os homens apenas se faziam inimigos de Deus. Por isto Ele ora: Pai, perdoa-lhes; pois eles não sabem o que fazem!
Os inimigos de Deus, para Jesus, não eram pessoas, eram sentimentos, pensamentos e ações injustas e perversas, assim como também todo ódio, ira, mentira e hipocrisia.
Onde tais coisas eram e são praticadas, Jesus decreta: Os homens fazem a si mesmos inimigos de Deus. Mas têm que ser amados pelos filhos de Deus; pois, para que se seja filho de Deus, tem-se que refletir a face e as ações do Pai, que é bom para com todos, justos e injustos.
O problema é que nosso egoísmo e auto-engano preferem não enfrentar a verdade de nossa própria maldade, e, também, de nossa grande dificuldade de permanecermos na pratica do bem, não nos cansando dele e não nos fatigando ante a sua realização; embora tal coisa somente aconteça naturalmente em nós se for fruto espontâneo de sua presença em nós como resultado da nossa intimidade com o amor do Pai.
Portanto, não admitindo que cansamos, que desejamos muitas vezes “férias do bem”, perdemos a chance de nos deixarmos salvar pelo arrependimento, pondo-nos de volta no caminho do quebrantamento — e preferimos o auto-engano; e, assim, dizemos a nós mesmos que não é bem assim...; e que agora que temos mais “luzes que antes”, já estamos prontos para assumirmos nossas certezas e conseqüentes importâncias humanas; sendo que o resultado disso pode até se mascarar de piedade feita em nome de Deus, embora seja apenas o velho e perverso poder de odiar que esteja nos dominando a alma sutilmente.
Alguém pergunta:
“Não é muito radical a sua interpretação? Baseados nela não teríamos que amar o supremo inimigo de Deus, o diabo?”
Resposta:
Se o diabo for o seu próximo, então, ame-o; ou melhor: necessite dele com muito ódio. Afinal, Jesus mandou amar o próximo; seja ele amigo ou inimigo.
Ou seja: o mandamento nos põe no mundo dos humanos, e não nos chama para amarmos o diabo.
A menos que você se sinta próximo do diabo e veja no diabo o seu próximo.
Todavia, Judas, o irmão do Senhor, nos diz em sua epistola, que até mesmo o Arcanjo Miguel, quando contendia com Satanás acerca do corpo de Moisés, não ousou proferir contra ele juízo infamatório; antes disse: Que o Senhor te repreenda, Satanás!
O ensino de Jesus em muitos lugares, porém muito enfaticamente em João Oito, é que todo aquele que odeia é filho do diabo, ainda que faça isto em nome de Deus, como era o caso daqueles aos quais Jesus confrontava na ocasião.
Foi por esta razão que João simplificou, dizendo: Quem ama a Deus, ama a seu irmão. E quem ama a seu irmão, esse ama a Deus. Pois Deus é amor!
O que mais?...
Ora, não existe “mais”... — é isso aí mesmo!

Nele,


Caio

24 janeiro 2010

Devocional para Domingo, 24 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois
espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para
que não sejas também tentado.

-- Gálatas 6:1

PENSAMENTO:
Numa época em que a intervenção na vida de alguém não é correto
política nem socialmente, estes versículos soam como um tiro numa
noite calma. O pecado ainda é real e tão perigoso como nunca.
Mas, por causa do medo de ser rotulado como "preconceituoso" ou
"auto-justificado", deixamos muitos que estão emaranhados pelo
pecado morrer espiritualmente. O chamado é para intervenção sem
julgamento - reconhecemos a gravidade do pecado e a necessidade do
pecador, sem nos sentir arrogante na nossa santidade. "Aí vou eu,
senão pela graça de Deus"!

ORAÇÃO:
Pai, perdoe meus pecados como perdôo outros que têm pecado
contra mim. Mas Pai, ajude meu coração a ser tocado pela gravidade
dos efeitos do pecado e movido à ação para ajudar aqueles que estão
presos. Através de Jesus, que veio para me resgatar do pecado, eu
oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: PERDA? O QUE É ISSO?

Uma das coisas mais difíceis para mim na infância era perder.
Meu pai trabalhou sério a fim de me ensinar a perder. Dizia que quem não sabia perder não estava pronto pra ganhar.
Também me proibia de fazer da alegria da vitória uma humilhação para os perdedores.
Uma vez me excedi na celebração de uma vitória bem na cara dos que haviam perdido o jogo, e papai não me deu parabéns pelo ganho, embora estivesse assistindo a partida e torcendo com muita alegria até ao final.
Ficou calado. Depois de um tempo me disse: “Não gostei do modo como vocês humilharam os que perderam. Para mim uma derrota teria sido melhor”.
As primeiras lições sobre perda na vida me vieram de meu pai. Ele perdeu. Perdeu tudo o que tinha conquistado. Foi humilhado e publicamente execrado, depois de cultuado como advogado e empresário, antes de sua conversão ao Evangelho.
O vi recomeçar do nada já na meia idade. O vi deixar tudo o que conquistará outra vez, só que agora de modo voluntário, pois, apenas queria dedicar o resto de sua existência à pregação e ao ensino do Evangelho.
Assisti sem entender as renuncias que ele fazia de coisas às quais tinha total direito, algumas vezes coisas que lhe renderiam uma fortuna; mas ele continuava firme no desejo de não ter dinheiro do passado na missão do presente.
Sofri com ele, mamãe e as manas a morte de meu mano Luiz, aos 19 anos de idade.
Depois fui testemunha das renuncias sem fim no dia a dia...
Ofendido, sempre dizia que a justiça do homem não promovia a justiça de Deus. Mas nunca fazia nada. Apenas entrega aos céus tudo e com todo amor.
Então, uma sucessão de perdas: a visão, a saúde, a capacidade de auto-locomoção, e de muitas outras coisas.
No entanto, apenas adaptou a vida às novas condições, mas não parou nada até o fim.
Estava tão habituado a perder sem sofrer como se fosse o fim das coisas, que, quando meu filho Lukas partiu, apenas disse a ele:
“Hoje estou sentindo a dor que o senhor e mamãe sentiram no dia 2 de novembro de 1976”.
Então ele me indagou: “Qual deles?”
Disse: “O Luk papai. O Luk!”
“Filho, agora é gloriamo-nos nas tribulações e na esperança da glória de Deus!”
Algumas lições de perdas os pais podem nos dar quando nos ensinam a perder e a ganhar — como em competições, etc.
Outras lições se pode aprender com o modo errado deles perderem ou pelo modo sadio como tenham aprendido a perder o que amavam.
Mas somente na vida, sob os caminhos misteriosos de Deus, é que se aprende a perder como quem ganha sempre.
Em tudo quanto um dia se me pareceu perda, confesso, diante de Deus e dos homens, que, logo depois, verifiquei terem sido os meus maiores e melhores ganhos na existência.
Entretanto, só foi assim pelo Evangelho e pelo ensino do Evangelho que vi praticado pelos meus pais.
O caminho humano nesta existência é um caminhar de perdas sempre...
Perde-se tudo, do vigor físico à memória; do poder de levantar e sair fazendo à falta de ilusão que justifique a necessidade de muitos e muitos feitos antes considerados essenciais.
Quando a mente está cativa do amor de Deus, todas as perdas são ganhos; e, ao final, o coração fica mais forte, mais amoroso, mais doce, mais esperançoso, e, infinitamente menos agoniado acerca de tudo.
Cada perda provada em Deus, já acontece como prelúdio de um bem maior.
A sabedoria é não desperdiçar os sacramentos de alegria e novidade de vida que Deus vai fazendo passar diante de nós..., mesmo que vivos estejamos sob uma montanha de escombros.
Assim, mais uma vez, anuncia-se um principio do Evangelho:
“Porventura não convinha que o Cristo padecesse e entrasse em Sua Glória?”
Ora, essas palavras de Jesus foram tão assimiladas por Pedro, que na sua 1ª Epistola o apostolo nos diz que este é também o caminho de todo discípulo.
Quem não aprende a considerar toda perda como lucro por amor a um amor maior, o de Deus — esse jamais saberá qual seja a verdadeira jornada do discípulo no Caminho da Vida.
Portanto, há algumas lições da Jornada que a gente só fica de fato apto a entender quando Deus mesmo julga que seja a Hora; pois, antes, não se teria como assimilar; e, depois de certo tempo..., não se terá mais como crescer sem que alguma poda nos seja feita pelo Amor do Pai, o Agricultor de meu ser.
Assim, ame a Deus; e não se sinta jamais perdendo nada. No máximo você está na “muda”, como um pássaro perdendo as penas, mas preparando-se para uma nova estação: mais madura e de vôos mais certos e leves.

Nele, que ensinou o Caminho que faz de toda vitória apenas gratidão e de toda perda apenas uma transição para o melhor e mais excelente,

Caio

23 janeiro 2010

Devocional para Sábado, 23 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus,
que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á
concedida.

-- Tiago 1:5

PENSAMENTO:
A sabedoria é aquela qualidade elusiva que respeitamos em outras
pessoas, mas achamos difícil de desenvolver nas nossas próprias
vidas. Mas, Deus promete-a àqueles que realmente pedem. Mas
lembre-se o segredo de PEDIR - pedindo, buscando e batendo. Ou
melhor ainda, veja Provérbios 2. A sabedoria é nossa somente
quando buscamos-na acima de todas as outras posses e valorizamos-na
acima de todas as outras diversões. Deus anseia nos dar a
sabedoria, mas há algo sobre a sabedoria espiritual que exige que
valorizemos-na para poder recebê-la.

ORAÇÃO:
Gracioso doador de todos os bons presentes, por favor me abençõe
com sabedoria hoje. Deixe-me refletir a Sua vontade e viver para a
Sua glória em todas as minhas decisões. Deixe o Seu Reino guiar
meu coração ao fazer minhas escolhas e ter o Seu Espírito para me
guiar nos Seus caminhos. Confesso, Pai, que não consigo guiar meus
próprios passos sem a Sua ajuda. Então, conceda-me sabedoria hoje.
Oro no nome de Jesus. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: ENTRE MERCADORES, LIBERAIS E ORTODOXOS!

Cada vez mais conheço cristãos que não crêem em Jesus.
Cristãos e sacerdotes da religião cristã, mas, assim mesmo, atendem com mais facilidade qualquer valor ou estratégia, do que à Palavra de Jesus.
Tanto fez se são de linha extremada, exemplo: Neo-Pentecostal; ou se são da linha dos chamados Liberais.
Não importa. Os primeiros não crêem porque brincam com o nome de Jesus, enganando o povo sem pudor e sem temor de qualquer juízo de Deus. Já os do 2º grupo, não crêem também; embora, sem a insinceridade malévola dos primeiros.
Entretanto, tanto faz...
Os primeiros organizam “igrejas-franquias” para ganhar dinheiro. Todas elas são franquiadas... Recaíra sobre eles o que Jesus garantiu em Mateus sete que virá sobre todo lobo vestido de ovelha.
Já os de linha oposta, os chamados Liberais, não crêem também, mas, como são pessoas mais sutis e sofisticadas, desenvolvem meios psicológicos de permanência na “igreja” e até no “ministério”, pois, além do sustento, têm na “igreja” uma confraria, um Lions, uma maçonaria de velhas amizades e de cânticos saudosos; valores psicológicos importantes para eles. Além disso, muitos precisam do púlpito como forma de catarse; do contrario, enlouquecem ou surtam seriamente.
Em meio a esses pólos, temos os Ortodoxos semi-Ateus. Perguntados sobre Deus, eles dizem que crêem. Mas o negam por todas as suas ambições e demonstrações de culto à instituição, como se esta fosse o próprio Deus.
Assusta-me ver como muitos pastores conseguem ficar pregando anos e anos aquilo no que não crêem.
Sim! Muitos e muitos deles não crêem mais...
Do 1º grupo, dos extremados neo-pentecostais, se pode dizer: “O meu povo perece por falta de conhecimento”.
Do 2º grupo, todavia, tem-se que dizer: “O meu povo perece por causa de seu suposto conhecimento”.
Já do 3º grupo, o dos Ortodoxos, tem-se que afirmar: “Meu povo perece por falta de amar!”
Ao mesmo tempo, quando vejo que qualquer das três tendências acima mencionadas, se misturam a algo que poderíamos chamar de “sincera ignorância”, o produto é sempre o mesmo: uma espiritualidade de emblemas, de ritos, de cultos e de afirmações de crença — as quais serão tão mais importantes quanto sejam ou inconvenientes ou apenas escandalizadoras; neste último caso a relação com o escândalo é mais fácil de se apresentar nos do 1º e nos do 2º grupos; posto que os Ortodoxos somente escandalizem pela Fobia do Escândalo que os possui como um demônio.
Quando o pastor de tal possibilidade espiritual é ainda sincero, vê-se que seu culto se dirige à Bíblia ou à Igreja. Mas não se sente que ele tenha nada além de fé como correção doutrinaria diante de seus olhos, existindo quase sempre infeliz e oco de amor.
Intimidade com Deus, então, passa longe.
Confiança e regozijo na esperança da Glória... desvanecem.
Coragem de pregar o Evangelho, simples como ele é, soa como atraso para uns, e, para outros, como falta de visão de mercado.
Os Ortodoxos, no entanto, temem e tremem...; mas amam mais as suas tradições do que a simples verdade do Evangelho; posto que se fossem do Evangelho, e tão somente do Evangelho, isso lhes tiraria os dois deuses que cultuam: a Bíblia, como livro inerrante, e a Igreja, como algo a ser defendido até a morte na Terra; e os colocaria no chão instável da fé que apenas segue a Jesus sem fazer perguntas e sem acrescentar pesos.
O fato é que quem ama, ama a “igreja”; quem trabalha, usa a “igreja”; quem não crê, mas poesia a fé, o faz como recurso de sobrevivência psicológica, tendo a “igreja” como Divã. Já os Ortodoxos, que amam a Deus como conceito Bíblico, esses existem tão vivos quanto a Estatua de Calvino.
Os 1ºs reúnem muito povo para alcançar muito dinheiro. Os 2ºs tentam acalentar almas igualmente saudosas de Deus como as deles próprios. Os 3ºs amam a Deus nas letras das doutrinas... E dizem: “...se ninguém ouvir e ninguém ficar, não importa...”; posto que eles continuarão debruçados sobre o Livro..., masturbando-se com os contornos e nuances das doutrinas...
Enquanto isto, quem teria pique para trabalhar, engana; quem teria mente para ensinar, descrê; e quem teria caráter para ser um Pilar de saúde, torna-se apenas uma Estatua de Sal.
Em algum lugar se ouve o grito do profeta:
“Sai do meio dela, povo meu!”

Caio

22 janeiro 2010

Devocional para Sexta-feira, 22 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e
abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra;
e, a quem bate, abrir-se-lhe-á.

-- Mateus 7:7-8

PENSAMENTO:
Peça! Muitas vezes temos medo de pedir ajuda porque temos que
admitir que não temos as respostas. Busque! Esforço, interesse e
perseverança são necessários, e às vezes, difíceis de praticar.
Bata! Numa era de campainhas, esta é uma ação esquecida. Mas Deus
quer que usemos este princípio e entreguemos nossos corações a Ele.
Então, vamos parar de resmungar, murmurar, querer e desejar.
Vamos PEDIR ao nosso Pai e buscar a glória dele.

ORAÇÃO:
Querido Pai que nos espera, me arrependo porque tantas vezes o
Senhor só ouve os meus resmungos e preocupações. O Senhor tem sido
tão generoso com seu amor. Ajude-me a manter meu coração no Senhor
e Sua vontade hoje enquanto peço que o Senhor ministre às coisas
que estão no meu coração. Através de Jesus eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: AME E NÃO SE OCUPE DO PECADO!

Uma mulher invade a casa onde Jesus está. Entra e beija-lhe os pés, molha-os com lágrimas e os enxuga com seus próprios cabelos.
O dono da casa julgava a mulher e julgava a Jesus. A mulher por ser uma “pecadora” da cidade e Jesus por aceitar o amor dela.
Jesus, porém, disse que aquela mulher amara muito, por isto, seus pecados estavam perdoados, pois aquele que muito ama, a esse tal muito se perdoa.
Sim! Pois o verdadeiro amor faz absolvição de tudo e todos.
Não somente cobre multidão de pecados dos outros, pois, perdoa sempre; mas, também, recebe absolvição de pecados, pois, quando se erra em razão de ignorância, porém, amando...; o amor sara diante de Deus e dos homens o erro daquele que, amando, estava equivocado; pelo menos assim será ante os olhos e sentidos dos que, pelo tempo, continuarem a ver a jornada do ser que ama.
Os pecados dos que erram amando são perdoados sempre; até porque ninguém que de fato ame usará o amor como pretexto para o pecado.
Além disso, quem ama não planeja o erro e nem tampouco age errado tendo o passado de amor como álibi para o erro deliberado de agora.
O amor no máximo se equivoca, mas não delibera o pecado.
Entretanto, o amor não mata nunca, não ofende conscientemente jamais, e não intenta armadilha sob qualquer hipótese.
Portanto, se você diz que é capaz de matar por amor, de ofender por amor e de armar cenários irreais por amor — saiba: não é amor que existe em você.
É que quase ninguém mais sabe o que é amor; exceto, talvez, por filhos ainda se saiba alguma coisa...
O amor não diz “é meu” quando o objeto do amor anda em outra direção.
O amor não diz não pode para um objeto de amor adulto, quando o tal amado mostrar que sua deliberação seja outra.
O amor não obriga ninguém a ficar...
O amor não engana o próximo...
O amor não sabe manipular...
O amor não fica triste quando o sucesso do objeto do amor não passa pelo ser que ama.
O amor conhece o zelo, mas não sabe conviver com o ciúme; pois, em havendo ciúmes, o amor sempre sabe que não é o seu poder que está sendo exercido.
O amor somente aceita amor que seja amor como troca.
O amor sabe que seu maior falsificador é paixão e suas passionalidades.
Desse modo, o verdadeiro discípulo, sabe que não há nenhuma Lei sobre ele como detalhamento de comportamento, posto que o amor seja o cumprimento da Lei de Deus, só que motivada pelo amor.
Portanto, mudando o paradigma imposto por milênios de Religião, deixe de perguntar “o que eu posso?” — e apenas pergunte: “O que estou sentindo, fazendo e propondo passa pelo crivo do seja amor?”
Agora leia Gálatas cinco, todo o capitulo, e, ao ler, tenha em mente o que amor seja; pois, agora, eu sei que você entenderá o caminho do discípulo de Jesus conforme proposto por Paulo no texto que peço a você que leia.

Nele, que nos chama não para as regras, mas para a Lei do Amor,


Caio

21 janeiro 2010

Devocional para Quinta-feira, 21 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem
semear, isso também ceifará.
8 Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá
corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá
vida eterna.

-- Gálatas 6:7-8

PENSAMENTO:
Não é incrível como enormes árvores vêm de sementinhas! Este
princípio é verdadeiro na nossa vida também. Nunca conseguiremos
escapar totalmente das sementes que semeamos. Então, não devemos
tentar enganar a nós mesmos enquanto tentamos "impressionar" a
Deus. Devemos assegurar que as sementes que semeamos são as
sementes que queremos que brotem e cresçam!

ORAÇÃO:
Ó Eterno Deus, que era antes do tempo começar e será o Grande EU
SOU depois do tempo cessar, abençoe as sementes que semeio, para
que possam dar fruto para o Senhor e abençoar aqueles que eu amo.
Através de Jesus, o grão de trigo que morreu e foi sepultado para
que a verdadeira vida possa florescer. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: O MEDO DE MORRER ENTREGA TUDO..., ATÉ A ALMA!

TODAS as coisas com o tempo se destroem ou se corrompem, conforme nos garante Paulo.
Sim! Tudo se destrói, tudo passa, tudo acaba.
Somente o amor permanece.
ENTRETANTO, fora o amor, tudo desvanece.
ORA, como não se quer amor, mas apenas durabilidade, e como se deseja imortalidade, e não vida eterna — então, cria-se cada vez mais o cenário da luta do homem contra a morte e contra a impermanência que o apavora...
ASSIM, surgem de modo cientifico e não mais mágico, as concretizações dos devaneios de imortalidade e deificação do homem, conforme tem sido o nosso surto desde o Éden.
ORA, uma das grandes angustias dos humanos, tomados que são pela fobia da morte, sempre foi encontrar uma formula para a longevidade ou, de preferência, para a imortalidade.
AGORA, com os avanços científicos prometidos e já testados em laboratório, se começa a divisar a possibilidade da concretização de tal longevidade.
RATOS já estão vivendo o dobro...
E MAIS: já se tem ratos cujos rabos estão se regenerando uma vez decepados; ou seja: crescendo outra vez — coisa que acontece com algumas espécies, especialmente os répteis, mas não com criaturas mamíferas, como é o caso tanto dos ratos quanto dos humanos.
O PROBLEMA ao se expor a tais possibilidades, além de todos os efeitos colaterais no ser intimo do homem, será a criação de gente longevamente doente de alma, pois, a alma, com o tempo se vicia e se corrompe também.
A SOLUÇÃO seria [e será quando acontecer em larga escala] alterar o cérebro do homem, mudando-lhe as reações, criando-se uma nova geração de humanos: pacíficos, super-inteligentes, semi-digitais nos aparatos e acessórios que lhe estejam disponíveis como tecnologia orgânica; e mais: sendo capaz de existir sob um Controle Maior e de modo submisso. Mas sem alma...
ORA, tudo isto já não é ficção. Somente os ignorantes supõem que aqui vaticino algo. Não! Apenas acompanho os avanços que estão acontecendo nos laboratórios de todo o mundo.
NÃO SEI quanto tempo teremos até a volta do Senhor. Mas, até lá, logo, logo, o que teremos entre nós já não será totalmente humano, mas sim humano-orgânico-técnico-cibernético.
PORTANTO, se não for apenas humano, ainda que desesperadamente humano, humano não será. E se humano já não for, o que quer que venha a ser, perseguirá o humano como o humano é ou tenha antes sido.
ORA, essa tal eugenia que se avizinha de nós tornará todos os humanos que não se entregarem a tais avanços e controles, gente que não fará mais nada na Terra.
NÃO ESQUEÇAMOS: 666 é o numero do super-homem, da Besta.
NÃO IMPORTA quem ou o que seja a Besta, o que importa é que ela-ele-coisa-sistema-what-ever — será apenas a condensação de tudo aquilo a que a humanidade saúda como Super e Supremo como feito da Ciência ou dos deuses do Futuro.
HOJE, mais do que por qualquer razão, sobretudo pelo que se avizinha dos humanos como promessa de desgraça, tenho pedido ao Senhor que me permita ter mais um pouco de tempo na Terra, mais alguns anos, tantos quantos pela natureza das coisas Ele deseje me dar.
QUERO estar mais tempo por crer que se Deus me tem dado ver tais coisas desde há tanto tempo atrás, conforme meus textos e falas nas Universidades afirmavam há três décadas e meia — creio que deveria ser para que no DIA MAL que se avizinha de todos nós, eu pudesse ficar e tentar resistir com aqueles que entenderem que o grande inimigo do homem será sempre o SUPER-HOMEM!
“COMO DEUS SEREIS...” foi, é e sempre será a maior sedução de Satanás aos humanos.
AGORA, pois, já não haverá limites para tudo quanto intentam fazer — disse o Senhor ao Senhor, quando da Torre de Babel.
MAS foi Daniel quem disse que nos últimos dias haveria uma proliferação dos saberes de modo assustador.
O APOCALIPSE diz que o sistema da Besta controlaria até mesmo as almas humanas, significando com isto que tal potestade de controle humano entraria na cabeça das pessoas.
JESUS disse:
ACAUTELAI-VOS! Pois esse dia há de vir sobre todos os habitantes do mundo!
No inicio tudo será VANTAGEM E GANHO!
SEREMOS como deuses!
DEPOIS, no entanto, ninguém mais pensará sem ser ouvido, a menos que se torne um ser PRIMITIVO, desconectado de tudo.

Pense nisto!

Caio

20 janeiro 2010

Devocional para Quarta-feira, 20 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por
várias provações,sabendo que a provação da vossa fé, uma vez
confirmada, produz perseverança.

-- Tiago 1:2-3

PENSAMENTO:
"Agüente firme!" Há poucos traços mais importantes do que a
perseverança. As realizações mais importantes na vida acontecem
por causa da perseverança. "Sorte" ocorre quando temos perseverado
o suficiente para que aquele "momento mágico" aconteça - em outras
palavras, não acredito em sorte. Edison disse da melhor forma: as
maiores realizações na vida, as descobertas maiores do mundo, suas
próprias invenções fantásticas são "1% suor e 99% inspiração.
"Agüente firme!" e verás a glória de Deus se realizar em você
mesmo, não por causa de sorte, mas, por causa da graça, amor e
providência de Deus!

ORAÇÃO:
Ó Deus Imutável e Inabalável, através de amigos o Senhor me deu,
e pelo poder do seu presente, o Espírito Santo, ajude-me a
perseverar em tribulação, e prove o meu caráter com perseverança
testada. Conceda-me a coragem e a durabilidade para que minha vida
possa brilhar com a sua força duradoura. Oro isso no nome daquele
que foi fiel até a morte, Jesus Cristo meu Senhor. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: “DEUS” COMO DIABO E O DIABO COMO “DEUS”

Muita gente me escreve de fato na dúvida, querendo uma confirmação...
Outros, no entanto, escrevem querendo uma validação para o que já decidiram.
Outros ainda escrevem por estarem mesmo completamente perdidos, sem saber o que fazer.
Há ainda os que escrevem apenas por curiosidade, desejosos de apenas saberem o que digo, às vezes até para discutirem com outros...
Respondo a tudo o que consigo, com todo amor. Aliás, somente separar o tempo, no meio de tantas coisas, para responder cartas e cartas, creia, somente se for pela força do amor, pois, muitas vezes, a alma fica sem ânimo ante um trabalho sem fim.
Quando leio uma carta, em geral vejo que a própria carta já trás consigo a própria resposta que a pessoa carece.
Entretanto, a pessoa menciona a solução como problema ou impossibilidade da vontade de realizar.
Sim! A maioria sabe o que fazer, mas apenas não o deseja ou diz que não consegue por não querer conseguir.
Isto porque quando se está tomado pela força do desejo, da paixão, da fixação orgulhosa ou do egoísmo inflexível, fica-se cego para tudo aquilo que, de outra forma, saberíamos exatamente o que é e como proceder.
Ora, isto apenas mostra que grande parte do que nós chamamos “meu problema”, quase sempre deveria ser chamado apenas de “meu desejo”.
Então, nesse caso, estabelece-se a luta entre a consciência fragilizada e o desejo ou a idéia fixa; e, quase sempre o desejo vence para a problematização e a infernização da vida da pessoa.
Afora os problemas que envolvem circunstancias complexas ou problemas mentais, os demais são apenas caminhos criados pelo desejo.
E mais: quando não são criados pelo desejo são criados pela necessidade moldada pelo grupo a que se pertence, no caso, a “igreja”.
Sim! A maior parte dos problemas que aqui trato ou respondo, são problemas que decorrem do sexo reprimido, e que, uma vez solto, descaceta a pessoa e a põe como que ladeira abaixo... sem controle e de modo completamente compulsivo.
Então, quando não seja sexo o problema, no entanto, quase sempre os demais problemas decorrem da culpa herdada pelos excessos neuróticos da “igreja”.
Uma pessoa “de fora” lê as angustias aqui expressas por muitos, e não entende nada. Algumas me escrevem querendo saber se, caso se convertam, ficarão com aquelas mesmas seqüelas dos crentes.
Ao respondê-las sobre isto digo “não”.
Digo que dependerá do que a pessoa tiver na mente, de que grupo freqüente, e, sobretudo, de como se fundamente a fé da pessoa, se na Palavra de Deus ou nas doutrinas dos homens.
O fato é que o Evangelho mesmo, sozinho, sem “igreja” e sem “doutrinação moral”, jamais poderia fazer mal a ninguém.
E mais: sem os “pastores-lobos” ou sem os “pastores-perdidos”, nenhuma pregação do Evangelho criará nada na pessoa que não seja vida e paz.
Porém, o uso errado do Evangelho, misturado com toda essa confusão de “igreja”, adoece a alma tanto ou mais que uma boa macumba, posto que tudo seja feito em nome de Jesus, o que faz com que a alma se perturbe mais do que quando pratica a mentira em nome do diabo.
Macumba faz menos mal à mente do que uma crença cristã sem Deus.
Sim! Pois na macumba ninguém vai pensando em bondade ou em Deus. Lá tudo é como é; ou seja: existe a franqueza do objetivo maldoso e manipulador.
É melhor lidar com o diabo como diabo do que com o diabo como “Deus”, que é o que acontece na crença cristã sem Deus, sem Jesus e sem Evangelho.
Digo isto porque pior do que o diabo é “Deus” como um diabo.
Ora, a maioria dos crentes, na prática, lida com “Deus” como diabo e com o diabo como “Deus”.
“Deus” como diabo porque o “Deus” dos crentes é tão cheio de venetas malucas e perversas como um diabo.
Diabo como “Deus” porque o diabo dos crentes é, na prática, em geral mais poderoso do que “Deus”.
Assim, o “crente” segue oprimido por “Deus” e pelo diabo; e mais: pelo “diabo” dos “crentes”, que é mais poderoso do que o diabo real.
Ora, a maior dificuldade do Evangelho no coração dos crentes viciados em “Deus” como diabo e no diabo como “Deus” está no fato de que eles não sabem fazer a diferença.
Sim! Deus e o diabo se parecem muito na cabeça dos “crentes”.
Na maioria das vezes o que distingue um do outro é apenas o discurso, pois, na prática, eles, “Deus e o diabo”, se parecem muito.
Ora, tal ambigüidade e ambivalência em Deus e no diabo é o que faz a devoção dos crentes um exercício de medo e pânico.
Por isto os “crentes” não gostam de silencio, nem de quietude e nem de culto sem muita agitação, pois, no silencio mora a indefinição entre “Deus” e o “diabo”.
Se você não entendeu ainda nada, digo:
Quando você se converter entenderá então tudo o que estou dizendo e verá tudo com extrema clareza.
Até lá, todavia, fica a dúvida, a qual eu provoco em você na intenção de ver se sua mente fica livre do “Deus/diabo” e do “diabo/Deus”.

Pense nisto!


Nele, que é amor,


Caio

19 janeiro 2010

Devocional para Terça-feira, 19 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim
fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas.

-- Mateus 7:12

PENSAMENTO:
A Lei Régia -rege por causa da sua genuinidade, durabilidade e
valor. Imagine quão diferente nosso mundo seria se colocássemos
este princípio em prática - não somente na nossa "vida religiosa",
mas também na nossa vida diária - com a nossa família... com nossos
colegas no serviço e com nosso chefe, ...com os nossos
subordinados, ...com as pessoas na rodovia e nos bairros onde
passamos, ...com as pessoas que nos servem. Como seria um mundo
diferente se praticássemos a Lei Régia! Vou começar a mudar meu
mundo hoje. E você?

ORAÇÃO:
Nosso Pai Generoso, o Senhor tem me abençoado com tantas bênçãos
ricas e maravilhosas. Nunca conseguirei expressar de maneira
adequada a gratidão que o Senhor merece. Uma coisa que quero que o
Senhor saiba, querido Pai, é que agradeço em particular a maneira
que o Senhor lidou comigo com graça, e não somente com justiça ou
julgamento. Dê-me o poder para fazer o mesmo com as pessoas que
encontro na minha vida esta semana. No nome de Jesus eu oro.
Amém.

http://www.iluminalma.com.br

Pense Nisto: O EVANGELHO E O SERVO INÚTIL!

Jesus nos apresenta dois contextos nos quais a idéia de Servo Inútil aparece.
O primeiro é o de Mateus:
Porque isto [...] é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens. E a um deu cinco dinheiros, e a outro dois, e a outro um; a cada um segundo a sua capacidade; e, depois disso, ausentou-se logo para longe. Ora, tendo ele partido, o que recebera cinco dinheiro negociou com eles, e ganhou outros cinco. Da mesma sorte, o que recebera dois, que veio a ganhar também outros dois. Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
Muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles!...
Então [...] aproximou-se o que recebera cinco dinheiros, e trouxe-lhe outros cinco dinheiros, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco; eis aqui outros cinco dinheiros que ganhei com eles.
E o seu senhor lhe disse: Muito bem, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
Chegando também o que tinha recebido dois dinheiros, disse: Senhor, entregaste-me dois; eis que com eles ganhei outros dois.
Disse-lhe o seu senhor: Muito bem, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu Te conhecia, e sei que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste; e, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.
Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Servo mau e negligente; sabias [?] que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.
Tirai-lhe, pois, o dinheiro; e dai-o ao que tem os dez. Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.
Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.

A segunda afirmação de Jesus sobre o Servo Inútil está em Lucas:
E qual de vós terá um servo a lavrar ou a apascentar gado, a quem, voltando ele do campo, diga: Chega-te, e assenta-te à mesa? E não lhe diga antes: Prepara-me a ceia, e cinge-te, e serve-me até que tenha comido e bebido, e depois comerás e beberás tu?
Porventura dá graças ao tal servo, porque fez o que lhe foi mandado? É certo que não!
Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer.

No evangelho de Mateus a idéia positiva, a que faz um Servo Bom, é a confiança na Graça e a gratidão pelo privilégio de ser quem se é para Deus; sem medo de expressar e aumentar o dom da Graça em nossa vida; o que significa viver a plenitude de nossos dons, talentos, recursos e possibilidades; sendo que a ênfase recai sobre a alegria no servir como vida e do viver como serviço que dá sentido ao existir.
Já o Servo Inútil recebe um severo castigo...
E quem é esse Servo Inútil conforme Jesus declarou em Mateus?
Ora, é aquele que crê em Deus com raiva de Deus; e que projeta em Deus sua própria raiva de ser e existir; e que apenas crê em Deus como um fato inegável, porém desgraçado; visto que tal Deus é por tal pessoa visto como cruel e inimigo da alegria e da aventura de ser e crer; e, por tal razão, essa pessoa transfere para Deus sua própria visão mesquinha da vida, buscando assim não perder o que seja de Deus; porém, sem entender que o que Deus quer não é o dom que Ele deu, mas sim que a pessoa cresça conforme a confiança que tenha no fato de que Deus é amor, e também quanto à realidade de que Ele nunca dá sem que peça depois, e também nunca pede mais do que a capacidade de cada um de desenvolver.
Aqui em Mateus o que faz um Servo Inútil é a Amargura que se faz transferir para Deus e para a vida!
Sim! Pois toda amargura é paralisante!...
Já no evangelho de Lucas o Servo Inútil é aquele que é pago para fazer as coisas, mas, ainda assim, quer que ao chegar de suas tarefas o patrão se levante para agradecer!
Sim! Trata-se daquele tipo de assalariado que nunca é voluntário para nada, mas que deseja que o Patrão seja grato por ele fazer apenas aquilo que é pago para fazer!
Assim, em tal caso o Servo Inútil é o Funcionário do Bem, mas que nunca é Voluntário do Bem!
O Servo Inútil [ou] esconde com raiva a chance de servir... [conforme Mateus]; ou, então, é aquele que acha que a vida tem uma divida para com ele; portanto, realizando ele apenas o que lhe for mandado como tarefa de um salário, mas sem jamais se oferecer para a vida como um voluntário; sem cheque list, porém checando a vida e se dispondo a servir sem pensar em recompensa.
Desse modo o Servo Inútil é aquele que recebe o dom da Graça e o enterra sob a alegação de que servir a Deus é coisa dura e arriscada; ou, então, é aquele que serve a Deus e à vida na esperança de ser visto como herói de algo que nada mais é do que mera obrigação; ou seja: de algo cujo pagamento é a Graça de fazer.
Servo Inútil é todo aquele que diz:
“Não fiz nada, mas não atrapalhei... Afinal, Deus é duro!”
Ou então:
“Fiz tudo o que me mandaram. Recebi muito por isto. Mas onde está o reconhecimento?...”
Os amargurados fazem a primeira declaração com muito orgulho...
Os narcisistas, legalistas, justicistas e auto-referentes fazem a segunda declaração com cobrança ingrata...
Acerca de ambos os casos e espíritos [...] Jesus apenas diz...
Mateus:
Tirai-lhe, pois, o talento; e dai-o ao que tem os dez talentos. Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.
Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.
Lucas:
Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer.
Agora veja...
Se você não oscila entre dias nos quais você esconde a Graça com raiva de Deus por mera amargura contra a vida...
Ou, então...
Veja se você não é daqueles que fazem a obrigação que é remunerada com Graça inefável, e, ainda assim, desenvolve expectativas que o Patrão da Vida não dispensará a você jamais...
Amargurados e Narcisistas não ganham nada de Deus!
O Servo Bom é aquele que se sabe tão inútil, que, por tal razão, vê em toda chance de servir algo que é apenas um Indizível Privilégio!

Nele, que assim disse que é,

Caio

18 janeiro 2010

Devocional para Segunda-feira, 18 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E
Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que
podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele mesmo lhes
providenciará um escape, para que o possam suportar.
-- 1 Coríntios 10:13

PENSAMENTO:
TENTAÇÃO…Todos nós a conhecemos. A bala de prata de Satanás
planejada pessoalmente para nós. “Ninguém saberá; além disso, não
fará mal a ninguém!” uma voz misteriosa que soa como nossos
próprios cochichos. Mesmo que aqueles dois pensamentos fossem
verdade, e eles nunca o são, ainda assim importaria, porque uma
parte dentro de nós cedeu para aquilo que nós sabíamos ser errado.
Uma defesa é apenas nos lembrar a nós mesmos que não estamos sós
nesta tentação - outros a enfrentaram e venceram. Então nós podemos
fazer o mesmo através da ajuda de Deus e do poder do Espírito
Santo.

ORAÇÃO:
Pai Santo, guarde meu coração da tentação, e minha vida do
pecado. Eu quero lhe servir com devoção completa. Perdoe-me pelo
meu pecado do passado. Pela sua graça e palavra, fortaleça-me com o
seu Espírito Santo, para que eu possa vencer as tentações que
Satanás usa para me separar do Senhor. Através do meu protetor e
redentor eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: LIMPA O MEU OLHAR!

Um olhar “condicionado” é um olhar determinado pela escravidão a algo que não deixa ver!
O problema é que o que condiciona o olhar é o próprio olhar...
O olhar, portanto, é o mestre ou o algoz do próprio olhar...
Isto porque há um olhar que antecede ao olhar que vê...
Falo do olhar que não usa os olhos, mas interpreta a vida...
Sim, falo do olhar que todo ser humano tem, mesmo quando fica cego...
Olhar é interpretar...
Entretanto, há um olhar que precede o interpretar...
Que olhar é esse?...
Ora, é o olhar de meu ser acerca de mim mesmo!...
Eu não vejo mundo algum sem que o veja a partir de meu ser!...
Por isto [...] Jesus disse que os olhos são a lâmpada do corpo/ser...
O olhar do meu ser não tem que iluminar o mundo com luzes de falsificação...
O olhar do meu ser somente será iluminado se antes me iluminar!...
O meu olhar não tem que iluminar o mundo, mas tem que me iluminar em qualquer que seja o mundo...
A escuridão não está no mundo...
A escuridão está em mim...
Assim, Jesus diz que será a luz do mundo apenas aquele que tem um olhar que ilumina antes o seu próprio ser...

“Vós sois a luz do mundo” [...]

“Os olhos são a lâmpada do corpo... Se os teus olhos forem bons, todo teu ser estará iluminado, mas se forem maus, todo o teu ser estará em trevas”...
Mas há quem se candidate a ser luz do mundo vivendo em profunda escuridão...
É mais fácil brincar de luz do mundo do que limpar o olhar todos os dias!...
Desse modo, por tal principio, o que Jesus me ensina é que o mundo pode ficar como ficar, mas, ainda assim, meu ser poderá ser pura luz apesar de tudo...
Não estou esperando a luz acender no mundo para ajudar o meu olhar...
Não! O mundo não se iluminará a fim de me ajudar!...
Todavia, ainda que eu ande no vale da sombra da morte não me faltará Luz no Olhar, pois, Tu estás comigo...
Olhar/consciência/luz!...
O Evangelho limpa o olhar...
O Evangelho produz consciência...
O Evangelho é Luz...
Jesus é o Evangelho...
Jesus vai se tornando a consciência do discípulo...
Jesus é a Luz do meu olhar...
Neste novo ano tudo o que peço ao Pai é um olhar/crer/interpretar/sentir muito mais limpo do jamais antes em minha vida...
É o que desejo a você também!...

Nele, que quer ser a minha mente, a minha alma e a minha expressão de ser em mim e na vida [...], a fim de que, sendo como Ele [...], eu seja como eu mesmo deveria ser,

Caio

17 janeiro 2010

Devocional para Domingo, 17 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Façam tudo sem queixas nem discussões, para que venham a
tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no
meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham
como estrelas no universo,
-- Filipenses 2:14-16

PENSAMENTO:
Estrelas. Elas sempre foram uma constante fonte de esperança
para o povo de Deus. “Seus descendentes serão como as estrelas,”
Deus disse a Abraão. “Quando eu vejo as estrelas, quem é o homem
que te preocupes com ele?” os Salmos perguntam. Os reis Magos do
Oriente seguiram uma estrela até Jesus. Lucas nos lembra que Jesus
era uma estrela brilhante da manhã que veio do céu para brilhar
sobre aqueles nas trevas. E agora, nós somos estrelas. Os pontos de
luz de Deus no céu escuro do universo. Então vamos fazer de hoje um
dia no qual nossa luz brilhará a glória de Deus para um mundo em
trevas.

ORAÇÃO:
Deus Poderoso, a incrível dimensão do seu universo, com bilhões
de estrelas, excede minha compreensão limitada. Mas eu lhe agradeço
por me chamar para ser um ponto de luz no mundo escuro que me
rodeia. Eu me comprometo a brilhar sua luz hoje nas vidas de todos
que eu puder. Através do nome da Estrela da Alva e da Manhã eu oro.
Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: JUDAS E A GRAÇA BRINCALHONA

Judas, servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago, aos chamados, santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo: Misericórdia, e paz, e amor vos sejam multiplicados!
Amados, eu estava pensando com todo o coração no que eu vos escreveria acerca da nossa comum salvação, quando me veio a certeza da necessidade de vos escrever, e também de vos exortar a batalhar pela fé que uma vez por todas foi dada aos que crêem em Jesus Cristo.
Digo isto, meus irmãos, porque se introduziram em nosso meio, homens perversamente dissimuladores, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam o Único soberano e Senhor nosso, Jesus Cristo.
Devo dizer, no entanto, que já de muito antes eles estavam prescritos para este juízo!
E isto não é nada novo, pois Deus havendo salvado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu no meio deles a todos os que não creram.
Além disso, não devemos esquecer nunca que mesmo a anjos que não guardaram o seu estado original na criação, mas que escolheram deixar o lugar de sua própria natureza e dimensão, Deus tem guardado sob totais trevas, em prisões que não são feitas de tempo, até ao juízo daquele grande dia.
Também não devemos nunca esquecer de como Sodoma e Gomorra, e as cidades que existiam à volta delas, havendo-se entregue à fornicação—à exemplo dos anjos que abandonaram as suas próprias naturezas indo após outra carne—, foram também postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo que não se conta com o tempo.
Não esqueçam que tudo isto que estamos falando é por causa daqueles que transformam a graça de Deus em libertinagem. Eles estão assumindo a mesma escolha de natureza, pois quais sonhadores alucinados, perdem de seus próprios olhos toda perspectiva de quem são na criação, e, assim, rejeitam qualquer referencia de autoridade, sentindo-se completamente sem absolutos, eles vituperam dignidades—e a dignidade de qualquer existência tem que ser reconhecida pela outra forma de existência.
Um exemplo extremo disto é o arcanjo Miguel, que quando disputava com o diabo, e contendia a respeito do que aconteceria ao corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra o próprio diabo, mas pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!—mostrando-nos quem é a Única autoridade.
Jamais esqueçamos que falamos daqueles que tentam transformar a graça de Deus em orgia, pois, falam daquilo que pensam que sabem, porém não sabendo, isto faz com que falem maldades acerca do que não conhecem—que é a genuína Graça de Deus.
A tentativa de manipular a graça de Deus e tentar transformá-la naquilo que ela não é, é o que faz tais pessoas perderem até mesmo aquilo que pelo bom senso se conhece, tornando-se assim seres brutos, sem razão e insensíveis...que como irracionais se corrompem...e vão sempre em busca de mais libertinagem...
Eles não conhecem limites nem no próximo e nem em Deus!

E que pena!

Eles sofrerão muita dor!

De tal sorte que se pode dizer “Ai deles!”, pois não são inconscientes no que fazem.

Infelizmente o que aconteceu é que eles entraram pelo caminho de Caim, que invejava a seu próprio irmão; e tomados de cobiça e pela sede de poder, foram levados pelo engano do prêmio de Balaão; e acabaram perecendo na revolta de Coré contra a eleição na graça, pois foi Coré e os seus os que não aceitaram a graça do dom de Deus dado a Moisés.
E saibam disso: essas pessoas vivem entre vós. São exaltados e auto-exaltam-se entre vós. Mas aos olhos de Deus são manchas em vossas festas de amor. Eles vivem se banqueteando sem recato e pudor. Não cuidam da alma de ninguém. São pastores de si mesmos. Eles perderam todo e qualquer temor de Deus.
O vento que neles sopra como se nuvens sem água eles fossem, não é outro se não o vento de seus próprios desejos. Sim, são como nuvens sem água, levadas pelos ventos de um lado para o outro.
O ser deles é infrutífero para eles mesmos. Por dentro são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas...
Se os víssemos por dentro veríamos ondas impetuosas do mar, que escumam o seu próprio lixo, de modo que aquilo que está no profundo vem à tona.
Como não são gratos a Deus por sua graça, não respeitam nada. Falam em graça...mas para eles a graça de Deus significa permissão para serem infrutuosos em Deus.
É por esta razão, que eles são como estrelas errantes, e que cairão, cairão, cairão...cada vez mais profundamente, para a sua própria dissolvência em eterna escuridade...eles não querem aceitar o centro gravitacional de tudo—a autoridade de Deus—, portanto, terão sua própria eterna existência interior como punição: soltos...soltos...estrelas que não sabem onde é em cima nem em baixo.
Esses seres existem sobre a terra. E foi acerca da escolha deles que profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo:

Eis que é vindo o Senhor com milhares de suas miríades e miríades de seus milhares, a fim de trazer a luz do juízo sobre todos, de tal modo que a luz os condenará, pois revelará seus seres...e assim se saberá que todos os atos de impiedade e falta de misericórdia que eles praticaram...essas mesmas coisas fez Deus que voltassem eternamente para eles.

Eles terão total convicção disto!

Apesar de sua libertinagem eles são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas vontades, intenções e cobiças compulsivas, eles se tornam arrogantes também no que falam, mas causam em muitos a impressão de serem autoridade. Afinal, eles dizem apenas o que todos querem ouvir!
Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo!
Lembrem que eles vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam conforme suas auto-justificadas compulsões, escondidos sob o disfarce de ovelhas.
Mas é possível identificá-los. Eles é que causam divisões na vida e no corpo de Cristo. Arranjam sempre um pretexto espiritual, mas o que há é paixão total pelos seus próprios egos—paixão essa que eles atribuem erroneamente e conscientemente ao Espírito da Graça.
Nunca esqueçam: eles são os que tentam transformar a graça de Deus em libertinagem, eles são dissimuladores, eles são mestres na arte da manipulação, são suas únicas próprias referencias para a vida e, por isso, receberão como pagamento por serem quem são, a permanente existência no estado que escolheram ser. Este será o seu próprio castigo.
Vós, todavia, amados, prossigam sendo edificados e edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa fé santíssima na graça de nosso Senhor Jesus Cristo.
E prossigam crescendo no amor de Deus em vossos corações, pela manutenção de um estado de permanente oração no Espírito Santo.
Assim, vos digo: Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna!
Tenham sempre misericórdia de quem está na dúvida. Tratem a cada um deles com todo discernimento e carinho. Desse modo gracioso alguns serão salvos e passarão a odiar até mesmo aquilo que um dia guardaram como aroma romântico dos melhores dias de suas próprias equivocadas ignorâncias. Terão sido alcançados pela graça do arrependimento. Então, até as memórias dos odores das roupas que lembravam o que agora a alma passou a chamar de contaminação, serão queimadas no fogo do esquecimento...pois estão perdoadas.
Ora, louvai Aquele que é poderoso para vos guardar de tropeços, e apresentar-vos irrepreensíveis em sua graça e justiça, com alegria, perante a sua própria glória!

Ele é o Único: Deus sábio, Salvador nosso!

A Ele seja glória e majestade, domínio e poder, agora, e para todo o sempre!

Amém.

Caio

16 janeiro 2010

Devocional para Sábado, 16 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo nenhum satisfarão
os desejos da carne.
-- Gálatas 5:16

PENSAMENTO:
Eu não quero que você pense sobre um rinoceronte laranja voando
com asas azuis. Agora pare. Eu não quero que você pense mais sobre
isto. Você sabe que não existe um rinoceronte laranja que voa,
muito menos um que voa com asas azuis. É claro que o ponto é
simples: quanto mais a gente tenta não fazer algo, mais a gente
focaliza nisto e com certeza acaba fazendo o que não deve. É por
isto que o dom do Espírito Santo é tão importante. Ele nos dá poder
para ir além do nosso pecado - não apenas focalizando nele, e
rejeitando-o, mas também enriquecendo-nos e “distraindo-nos” com as
importantes coisas de Deus.

ORAÇÃO:
Pai, eu sou tão grato pelo seu Espírito Santo morando em mim e
também intercedendo por mim. Por favor, encha-me com o seu Espírito
para que a minha vida reflita mais a sua vontade, e focalize no que
lhe interessa. Através de Jesus, que derramou Seu Espírito sobre
mim no meu batismo, eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br

Pense Nisto: OS MILAGRES CONTRA O AMOR…

O que diferencia as coisas de Deus das coisas dos deuses entre os homens, não são milagres, nem poderes, nem demonstrações, nem sinais, nem prodígios, nem coisas extraordinárias, posto que todas essas coisas sempre tenham se manifestado entre todos os povos da terra.
Línguas estranhas, profecias, sonhos e visões, curas, sinais prodigiosos, etc... — estão presentes em todos os registros de quase todos os povos primitivos.
Portanto, o que diferencia as coisas de Deus das coisas dos deuses não são fenômenos, mas um único fenômeno: o amor...
Não é o nome de um deus ou de “Deus” é o que faz a diferença, mas exclusivamente o amor...
Onde o diferencial é amor, não importa a cultura, o ambiente religioso, a ignorância, whatever...

Se há amor, aí há Deus...

Se não há amor, pode haver o nome de Deus, as doutrinas de “Deus”, culto a Deus, tudo a Deus — mas não haverá Deus aí...

Milagres sem Deus são comuns...

O incomum é o milagre de Deus...

O sobrenatural não é a marca de Deus...

A marca de Deus é o amor...

O mundo está cheio de milagres e de sobrenatural..., mas vazio de Deus!

Jesus fez muitos milagres, mais milagres do que qualquer outro ser humano...

No entanto, a leitura do Evangelho nos mostra que Jesus faz milagres como um gesto de amor pela fraqueza e pela dor humana, mas não como um recurso da revelação de Deus...
Ao contrário, Jesus denuncia a relação adoecida das multidões com os Seus próprios milagres; e diz: “Não foi por mim e nem pela Palavra que vocês voltaram, mas porque vocês comeram pão de graça”...
Jesus fez e aconteceu... até que “os judeus” começaram a “pedir sinais”...

Então Ele foi diminuindo...

A esta geração não será dado outro sinal senão o do profeta Jonas! — disse Jesus nessa hora.

Milagres do amor curam e não adoecem a alma...

Mas os milagres dos fenômenos, esses matam o espírito...; pois criam fé no milagre e não em Deus, e dão ao que busca o milagre a sensação errada de que o milagre valida a experiência da pessoa com Deus; e não é o caso...
Por isto é que no Evangelho o único milagre a ser sempre celebrado é o da conversão, é o do arrependimento, é o da novidade de vida, é o novo nascimento!...
Ora, esse milagre que o Evangelho busca e celebra, só acontece mediante o amor; pois, sem amor, todo milagre é apenas manifestação de um fenômeno...

“Ainda que tudo...” — sem amor nada aproveitará.

O problema é que os crentes, à semelhança dos judeus dos dias de Jesus, buscam sinais, mas não querem a Palavra!
Assim, buscando sinais não crêem no amor e na fé como sinais que superam todos os demais...
Ao final, o que acontece é que um milagreiro lê este meu texto e ri de mim, desse coitado, desse romântico, desse otário, desse bobo que fica aí falando de amor...
Eu, todavia, creio tanto nisto quanto em tudo o mais..., mas quero apenas ser discípulo dos milagres do amor de Deus, e não tenho desejo por nenhum poder que não nasça exclusivamente do amor.

Nele, de Quem aprendi que se não for assim [...] de Deus não é,

Caio

15 janeiro 2010

Devocional para Sexta-feira, 15 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Disse Jesus aos judeus que haviam crido nele: “Se vocês
permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus
discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará”
-- João 8:31-32

PENSAMENTO:
Há poucas coisas que são mais cobiçadas do que liberdade.
Pessoas morrem por ela. Pessoas oram por ela. Pessoas lutam por
ela. A verdadeira liberdade vem de conhecer a verdade. Conhecer a
verdade no final vem de viver em obediência a Jesus. Verdade não é
algo que pensamos ou em que acreditamos. Verdade é algo que você
faz, você vive. O ensinamento de Jesus freqüentemente termina com a
exclamação: Bem aventurados sois se praticardes estas coisas! Só
“fazendo” nós conheceremos a verdade que nos liberta.

ORAÇÃO:
Ao único Deus seja a glória, honra, poder e louvor. Pai, eu
busco não só sua presença no meu dia-a-dia, mas também seu prazer
nas escolhas que eu faço. Por favor, ensine-me mais da sua verdade
à medida em que eu me comprometo a viver hoje em obediência à sua
palavra e à sua vontade. Através de Jesus, a Palavra viva, eu oro.
Amém.

http://www.iluminalma.com.br/

Pense Nisto: VOCÊ TEM MEDO DE ORAR E NÃO SER ATENDIDO?...

Jesus disse que deseja que a nossa alegria, a alegria dos discípulos do Evangelho, dos seguidores da Palavra da Vida, seja alegria completa; não em parte, mas plena; assim como plena, diz Ele, deve ser a nossa vida; visto que Ele, de Si mesmo, dizia a nós: “Sem mim nada podeis fazer” — deixando-nos desse modo claro que a certeza de que nossa alegria só pode vir de nossa relação de implante Nele.
No lugar no qual Ele disse que deseja que nossa alegria seja completa [João 17], Sua referencia a completude de nossa alegria se vincula à nossa confiança em Deus, pela qual temos com Ele a intimidade de pedir em oração, sobretudo se a disposição do coração é permanecer na Sua Palavra; assim como um ramo sadio e frutuoso de uma videira só continua sadio e frutuoso se permanecer ligado ao tronco da videira.

A oração [...] pode ser nossa grande fonte de alegria!

Todavia, não existe nenhum poder na oração em-si...

Oração não é mandinga e nem macumba...

Digo: oração a Jesus [...] não o é!...

Sim, pois oração a Jesus, mesmo que use o nome de Jesus, só é oração em Jesus e para Jesus... — se for em conformação à Palavra de Jesus, ao Evangelho; posto que orações feitas a Jesus, em nome de Jesus, mas fora do espírito do Evangelho, fora do ensino de Jesus, longe do mandamento do amor e do perdão, afastadas do sentido do que Jesus chama vida e valor diante de Deus, não são orações a Deus, mas àquele que ama o ódio, o capricho, a magia, a manipulação, o culto à própria vontade, à necessidade psicológica carrega de morte e perversão, a mentira, a vingança e a hipocrisia..., que é o diabo.

Jesus, no entanto, mandou que orássemos mais do que nos mandou fazer qualquer outra coisa!...
Além disso, Ele disse que a oração que acontece em paz e submissão à vontade de Deus e segundo o espírito do Evangelho, sempre será ouvida; e sempre trará até nós a certeza e a demonstração de nossa amizade com Deus pela obediência em fé ao Evangelho; posto que os verdadeiros amigos de Deus, os que pedem e recebem, são amigos de Deus apenas porque demonstram seu amor e fé pela permanência no mandamento do amor, que é o sentido do Evangelho.
Desse modo Jesus ensina que a oração é o fator mais simples e prático de experiência de alegria espiritual, quando se ora com amor e submissão, quando se pede com confiança, quando se intercede com amizade e ardente amor fraterno, quando mesmo desejando algo, e pedindo algo com clareza especifica, ainda assim não se faz a esperança escrava do desejo pessoal, pois apesar de se pedir, pede-se Àquele que sabe o que nos será melhor...; coisa que o mais esclarecido de nós está longe de saber.

Você tem medo de orar?...

Pergunto por que a maioria dos crentes que eu conheço só ora em vigília ou reunião de oração, pois, na solitude [...] não crêem que serão ouvidos; posto que fiam-se no “ajuntamento dos que oram” como se fosse um poder-em-si... — e isto porque não têm amizade com Deus, posto que pessoalmente saibam que não mantêm nenhuma amizade com Jesus pela obediência ao Evangelho e ao mandamento do amor, do perdão e da misericórdia.
Sim, não crêem em sua amizade com Deus, e, por isto, não oram; posto que temam não receber; visto que somente pensem em resposta às suas orações como atendimento aos seus caprichos, os quais, são egoísmos oferecidos como petição ao Pai.

Daí temerem orar sozinhos...

Daí precisarem da oração grupal como elemento de força aos seus pedidos pessoais...

Pense nisso!

Nele,

Caio

14 janeiro 2010

Decvocional para Quinta-feira, 14 de Janeiro, 2010

VERSÍCULO:
Se alguém afirmar: “Eu amo a Deus”, mas odiar seu irmão, é
mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a
Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus,
ame também seu irmão.
-- 1 João 4:20-21

PENSAMENTO:
Amor! A palavra pode ter muitos significados. Muitos na
comunidade cristã têm tentado defini-la através de um dicionário ou
léxico, sem perceber que a palavra-chave para amor, ágape, é
definida por ação. Antes que cristãos conhecessem ágape, tinha o
mesmo sentido que o mundo dá hoje: praticamente qualquer coisa! Mas
se você ler 1 João, você vê o que amor é pelo que Deus faz. Deus
demonstra seu amor. Ele nos pede para fazer o mesmo por nossos
irmãos e irmãs. Amor tem que ser mais do que conversa; precisa ser
genuinamente demonstrado em ação!

ORAÇÃO:
Precioso Pai, o Senhor compartilhou seu amor comigo tão
graciosamente. Eu preciso confessar, em meu coração eu tenho a
intenção de amar outros como o Senhor ama, mas minhas intenções
muitas vezes não dão em nada por causa do meu egoísmo ou timidez.
Pai, pelo seu Espírito, leve-me a mostrar meu amor aos outros em
ações ao invés de apenas em palavras e pensamento. Através de
Jesus, seu maior demonstração de amor eu oro. Amém.

http://www.iluminalma.com.br/
Google