07 março 2013













Os apóstolos pediram ao Senhor: — Aumente a nossa fé. E ele respondeu: — Se a fé que vocês têm fosse do tamanho de uma semente de mostarda, vocês poderiam dizer a esta figueira brava: “Arranque-se pelas raízes e vá se plantar no mar!” E ela obedeceria.
É importante entender estes versículos como uma sequência da passagem anterior. Os apóstolos (ou discípulos, v.1) pedem o aumento da sua fé. Por que? Geralmente imaginamos para realizar grandes proezas (compare os paralelos em Marcos 11.23; Mateus 21.21; 17.20). Entretanto, os apóstolos estão pedindo um aumento da fé por causa do desafio tremendo e anterior de perdoar o irmão que o ofende.
O “aumento” da fé é para melhorar os relacionamentos entre si! E a resposta de Jesus?…Ele deixa a entender que não é precisa fé “grande”. Basta fé do tamanho minúsculo de um grão de mostrada. É como se dissesse…
fé grande? Não precisas. A fé menos impressionante basta. Porque na fé tu olhas para si ou para Deus? Claro, é para Deus, e Ele, sim, é imenso no seu poder e capacidade.
E basta olhar para Deus e não para si e conseguirás perdoar. O segredo do poder de perdoar está no foco do teu olho: és tu ou é Deus?
Considere o caso de Jó. Ele sofreu, ficou confuso, reclamou e até desafio a Deus, mas a hora que Deus se revelou e falou e Jó o enxergou, tudo, tudo, tudo mudou. Jó se humilhou e se fez do tamanho duma bactéria grudada no pé dum mosquito. E Deus fez algo inimaginável na vida de Jó. Mas antes, ele precisava enxergar o seu devido lugar e tamanho.
Grande fé? Há! Precisamos mesmo enxergar o grande Deus e simplesmente se dobrar diante dele!
Oração
Pai da eternidade. Tu és maior que conseguimos imaginar. E é em ti que encontramos a fé para mover montanhas. Em nome de Jesus. Amém

Tim Carriker
Postar um comentário
Google