24 novembro 2016

Devocional para Quinta-feira, 24 de Novembro de 2016

Deveríamos saber que os aplausos que recebemos não se dirigem a nós, mas a Cristo, a quem pertencem todo o louvor e a honra.
Ensinar de maneira piedosa ou viver de forma santa não são méritos nossos, mas de Deus. Assim, não somos nós que estamos sendo louvados, mas Deus em nós. Afinal, “o que tens que não tenha sido recebido?” (1Coríntios 4.7).
Se reconhecermos isso, não sairemos da linha nem nos tornaremos orgulhosos, mas daremos a glória a Deus. Nós também não vamos desistir do nosso chamado por causa de abuso, desgraça e perseguição.
Por sua graça especial Deus cobre a nossa glória com vergonha e com os amargos ódio, perseguição e blasfêmia do mundo. Além disso, enfrentamos desprezo e ingratidão dos nossos próprios seguidores – camponeses, cidadãos e nobres.
A animosidade e a perseguição deles ao evangelho, apesar de ocultas e internas, são mais prejudiciais do que inimigos que perseguem abertamente. Deus permite essas dificuldades para que nós não nos tornemos orgulhosos dos nossos dons, para que não sejamos infectados pela praga da honra própria.
Certamente muitos dos nossos discípulos nos honram porque estamos em posições oficiais de pregadores. Contudo, para cada um que nos honra existem centenas que nos odeiam, desprezam e perseguem.
A blasfêmia e perseguição dos nossos oponentes, associadas ao desprezo, à ingratidão e ao ódio secreto dos nossos próprios seguidores, nos deleita tanto que facilmente nos esquecemos de tudo que se relaciona à glória pessoal. Como resultado, nós nos regozijamos no Senhor e nos mantemos na linha.

Lutero


Postar um comentário
Google