27 junho 2017

Devocional para Terça-Feira, 27 de Junho de 2017




No final do Sermão pronunciado por JESUS na montanha, ELE coloca diante de nós, uma escolha radical entre obediência e desobediência. Não que possamos, é claro, ser salvos por meio de nossa obediência, mas que, se verdadeiramente somos salvos, mostremos por meio da obediência o que é ser Salvo.


No contexto, JESUS nos adverte do perigo de uma confissão verbal (vs. 21-23). É certo que uma confissão expressa verbalmente é essencial; “JESUS é SENHOR” é o primeiro, mais curto e mais simples de todos os credos. Contudo, se isso não for acompanhado de uma submissão pessoal ao senhorio de JESUS, é inútil. No último dia as palavras de JESUS soarão terríveis: “Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal” (v. 23).


JESUS também nos adverte do perigo de um conhecimento intelectual. Enquanto o contraste nos versículos 21 a 23 era entre falar e fazer, o contraste agora é entre ouvir e fazer (vs. 24-27). JESUS ilustra isso por meio de Sua famosa parábola dos dois construtores. Ela apresenta um homem sábio, que construiu sua casa sobre a rocha, e um tolo, que teve preguiça de fazer alicerces e construiu sua casa sobre a areia. Um observador menos atento não teria notado a diferença entre elas, pois a distinção se encontrava nos alicerces, e alicerces não são vistos. Somente quando a tempestade caiu e atingiu ambas as casas com fúria é que a diferença fatal foi revelada. Do mesmo modo, cristãos praticantes (tanto genuínos quanto espúrios) têm a mesma aparência. Ambos demonstram estar edificando vidas cristãs. Ambos ouvem as palavras de CRISTO. As profundezas de seus alicerces, no entanto, estão ocultas à vista. Somente a tempestade da adversidade nesta vida e a tempestade do juízo no último dia revelarão quem somos.


O sermão do monte termina com uma nota solene de escolha radical. Só há dois caminhos (o estreito e o largo) e somente duas fundações (a rocha e a areia). Ainda é tempo de questionarmos sobre que estrada estamos viajando e sobre qual alicerce estamos construindo.

//////

"DEUS, é tão clara a mensagem do Evangelho. Que eu possa escolher obedecer e demonstrar isto com atitudes. Ajuda-me, SENHOR. Amém."


Márcio Melânia
baseado em Stott

26 junho 2017

Devocional para Segunda-Feira, 26 de Junho de 2017



Como podemos nos tornar mais alvos do que a neve quando o pecado permanece em nós e se apega a nós? Por causa dos nossos pecados nunca somos tão limpos e santos como deveríamos ser.
 Por causa da pureza que recebemos na fé por meio de CRISTO, certamente podemos dizer que somos mais alvos do que a neve. Nós somos mais puros do que o sol e as estrelas, mesmo que o pecado ainda permaneça em nós. Nosso pecado é coberto pela pureza e inocência de CRISTO, a qual nós recebemos quando ouvimos e cremos na Palavra de DEUS. Entretanto, devemos lembrar que esta pureza vem completamente de fora de nós mesmos. Em outras palavras, CRISTO nos veste com sua própria perfeição.


Se olhássemos para os cristãos separados de CRISTO e os víssemos como eles realmente são, nós perceberíamos quanto eles são contaminados pelo pecado. Mesmo se fossem boas pessoas, nós veríamos não somente que eles são completamente contaminados, mas também que eles estão cobertos com uma película grossa e negra de pecado. Se alguém tentasse nos separar de CRISTO e tirar nosso batismo e as promessas de DEUS, nós não teríamos mais a pureza de CRISTO. Nós seríamos deixados com nada mais do que o pecado.


Assim, quando alguém lhe perguntar: “Se o pecado sempre se fixa às pessoas, como elas podem ser lavadas a ponto de ficarem tão limpas que são mais alvas do que a neve?”, você pode responder: “Nós devemos ver as pessoas não como elas são por si mesmas, mas como são em CRISTO”.
///

Lutero

///

"SENHOR, limpe-me e ficarei limpo.
Somente a Tua Graça pode e já fez isto. Lou ao SENHOR por ter enviado JESUS para derrarar o precioso sangue por minha causa. Muito obrigado. Amém."

25 junho 2017

Devocional para Domingo, 25 de Junho de 2016




Gosto de ter escolhas e gosto de ser responsável por minha próprias decisões, sou grato porque DEUS permite que eu submeta a minha vida à vontade DELE e coloque minha confiança NELE.
O PAI está trabalhando em mim para fazer a Sua vontade (Filipenses 2.13) e para meu bem (Romanos 8.28).   Mesmo muitas vezes, até não lembrando disso, reconheço que meus planos estão sujeitos à vontade DELE. E tem sido muito bom sendo assim.
Agradeço que meus alvos e sucessos estão não mãos DELE.
Proclamo com alegria que o que está no meu futuro pode ser colocado numa só frase:  “Se o SENHOR quiser”!


   "Obrigado, ABA PAI, porque minha vida e meu futuro estão nas Suas
mãos.  Perdoe-me pelas vezes em que meus planos estão cheios demais de mim e não cientes da minha dependência do SENHOR.  Obrigado por me resgatar dos problemas que crio por causa dos meus planos falhos feitos baseados na minha própria arrogância e tentativa de "independência".  Querido PAI, coloco meus planos, minha vida e meu futuro com alegria em submissão à SUA vontade.  No santo nome de JESUS, e pelo poder DELE, eu oro. Amém."

///


Márcio Melânia

24 junho 2017

Devocional para Sábado, 24 de Junho de 2017



Mais que vencedores!  Que grande frase.  Grande parte dos cristãos assumem esta frase pensando que estarão livres de qualquer dificuldades, inimigos​, doenças.
Mas o verdadeiro sentido nos diz que em CRISTO, temos o poder, a autoridade, a autonomia, para passarmos por estas coisas  sendo mais que vencedores!
Não há tribulação, ou inimigo, ou desastre físico, nem a morte com poder de nos separar de JESUS e de Seu Amor. Uma vez ligados a Jesus, nosso futuro está ligado a Ele (Colossenses 3.1-4)


   "Meu SENHOR,, não sei como lhe agradecer o suficiente. Obrigado pela confiança que tenho em JESUS.
Obrigado por suas promessas. Obrigado por seu AMOR que me salvou e me refez.  Obrigado por assegurar-me que nunca estarei
sozinho, seja qual for o desafio à minha frente.  Acima de tudo,
querido SENHOR, obrigado porque nada pode acontecer neste mundo que tenha o poder de me tirar do amor de JESUS.  Anseio estar com o
SENHOR para sempre. Amém."
///

Márcio Melânia

23 junho 2017

Devocional para Sexta-Feira, 23 de Junho de 2017




O autor deste Salmo está desesperado e, provavelmente em um processo de ansiedade que beira a depressão. Sua expectativa é o pior. Seu questionamento demonstra que ele está no limite: “Irá o SENHOR rejeitar-nos para sempre? Jamais tornará a mostrar-nos o Seu favor? Desapareceu para sempre o Seu Amor? Acabou-se a Sua promessa? Esqueceu-se DEUS de ser misericordioso? Em sua ira refreou Sua compaixão?” Ele está convencido do pior: “A razão da minha dor é que a mão direita do Altíssimo não age mais” (Salmos 77.7-10).

Foi a crise. Chegou a um ponto de não mais suportar e tornou-se mais do que um pessimista. Abateu-se sobre ele o desespero. Ele precisa enxergar de novo que o braço do SENHOR “não está tão encolhido que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir” (Isaías 59.1).

DEUS deu ao salmista a liberdade de fazer perguntas. Agora é o próprio DEUS que quer fazer-lhe apenas duas perguntas: “Quando eu vim, […] será que meu braço era curto demais para resgatá-los? Será que me falta a força para redimi-los?” (Isaías 50.2).

No decorrer do salmo 77, o poeta recupera o ânimo e anula com uma pergunta diferente as perguntas anteriores: “Que deus é tão grande como o nosso DEUS?” (v. 13). Mais adiante, em outro Salmo ele faz uma profissão de fé na qual afirma 26 vezes consecutivas que “o amor de Deus dura para sempre” (Salmos 136). 

"
​Meu DEUS e meu SENHOR, só Tu és grande! Não tenho a quem recorrer, somente a Ti recorrerei. Cumpre em mim o Teu Amor que dura para sempre. Amém."

Márcio Melânia

22 junho 2017

Devocional para Quinta-Feira, 22 de Junho de 2017



Aqui, o texto não diz que “se pedirmos alguma coisa, DEUS nos ouve”, mas “se pedirmos alguma coisa, segundo a Sua vontade, DEUS nos ouve". Para a nossa oração ser ouvida é necessário que oremos para estarmos em alinhamento com a vontade de DEUS, que é como Romanos 12.2 nos diz: “boa, agradável, e perfeita”.
Assim, é necessário conhecer a vontade de DEUS para que possamos saber o que devemos esperar dele. Agora, para conhecer a vontade de alguém ele tem primeiro fazer essa vontade conhecida a nós de alguma forma. Da mesma forma, para conhecer a vontade de DEUS.
A Palavra de Deus diz que não devemos nos preocupar com o que vamos comer ou o que beberemos, ou que vestiremos, mas, "buscai primeiro o Reino de DEUS, e a SUA justiça, e todas estas coisas nos serão acrescentadas" (Mateus 6.25-34), isto nos revela a vontade de Deus sobre preocupações e prioridades: colocar DEUS e seu Reino em primeiro lugar, nos diz, não ficar inquieto por coisa alguma; ao em vez de lançar todas as suas preocupações sobre ELE, e “todas estas as coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33).
Por estas e por qualquer outra coisa que a Palavra de DEUS define como a vontade de DEUS, não é necessário esperar para que DEUS venha e anuncie a nós em particular que eles estão disponíveis.

Se o que estamos pedindo a ELE está em alinhamento com a SUA vontade, podemos ter certeza de que vai acontecer, enquanto confiamos em DEUS para fazê-lo.

"SENHOR, exerça em mim exclusivamente a Tua vontade. Prefiro estar sempre debaixo de Tua Graça. Ajude-me por favor. Através de JESUS, oro, Amém."

Márcio Melânia

21 junho 2017

Devocional para Quarta-Feira, 21 de Junho de 2017



O pastor unge as ovelhas com óleo fresco por duas razões: Primeiro, para repelir insetos. Se eles colocam seus ovos na fina membrana do nariz das ovelhas, elas podem ficar loucas; fêmeas param de dar leite e cordeiros não crescem. Por isso o pastor unge os seus animais com um repelente de óleo que mantém o inimigo longe e o rebanho em paz.
Em segundo lugar, para curar feridas. A maioria das lesões resultam da vida diária do rebanho. O pastor inspeciona regularmente as suas ovelhas, porque elas podem ter pequenas feridas que podem se tornar uma infecção e levar a ovelha a morte.
Se pelas circunstâncias diárias você está ficando louco (a) ou esta ferido(a) como resultado da vida diária, vá até o PASTOR do Salmo.

Antes de procurar qualquer pessoa busque a DEUS porque “Ele cura os quebrantados de coração e cuida das suas feridas” (Salmo 147.3). É preciso se prostrar diante DELE.

A ovelha deve se humilhar, abaixar a cabeça e deixar o pastor derramar o óleo. Humilhe-se, deixe seu orgulho de lado, clame ao SENHOR. “Acaso DEUS não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ELE dia e noite? Continuará fazendo-os esperar?” (Lucas 18.7).

Davi escreve: “… serei ungido com óleo fresco” (Salmo 92.10). Óleo de ontem está contaminado com sujeiras e poeiras da estrada, por isso você tem que ir a DEUS diariamente e pedir-Lhe para fortalecer seu espírito.

A ovelha nem sabe como funciona os efeitos curativos do óleo ungido, mas essa informação não é necessária. Tudo que a gente precisa saber, é que algo acontece na presença de Seu PASTOR, não acontecerá em nenhum outro lugar.

"Meu PASTOR, contigo andarei, sempre! Não desejo ficar longe desta unção com óleo fresco. Quero que o SENHOR derrame deste óleo sobre a minha vida todos os dias de maneira que nunca me falte óleo sobre mim. Só o SENHOR pode fazer isto. Amém."
 
Márcio Melânia

20 junho 2017

Devocional para Terça-Feira, 20 de Junho de 2017



O profeta Jeremias estava dizendo ao povo de DEUS que, 70 anos depois da destruição, DEUS os libertaria e os restauraria.  Apesar do fato deles terem abandonado a DEUS repetidas vezes, ele não os abandonaria, nem quebraria as promessas feitas a eles.  ELE seria fiel.
De fato, DEUS estava planejando e preparando um futuro brilhante para eles.  Esta promessa também nos lembra que independente da profundidade da nossa tristeza, DEUS tem planos para nós.
ELE manterá suas promessas para nós.  ELE nos libertará e nos abençoará.  Podemos ter uma esperança vibrante e um futuro brilhante por causa da SUA fidelidade e nossa confiança no seu Filho, JESUS, que nos liberta de todo e qualquer  inimigo.

"Aumente minha fé, Ó SENHOR, quando estou cansado, desencorajado e desanimado.  Inspire-me a confiar nas suas grande promessas.  Por favor, dê-me coragem, Ó SENHOR, quando minha fé estiver fraca. No nome de JESUS eu oro. Amém."///

*Márcio Melânia*

19 junho 2017

Devocional para Segunda-Feira, 19 de Junho de 2017




É muito vantajoso para os cristãos estar cientes de suas tendências corruptas decorrentes da sua natureza pecaminosa. Essa atenção os guarda de se tornarem cheios de orgulho por meio da ilusão inútil e ímpia de tentarem se tornar justos pelas obras, como se isso os tornasse aceitáveis para Deus. Inchados por essa ilusão, os monges acreditavam que eram santos por causa das obras escolhidas por eles próprios que vendiam a retidão e a santidade deles aos outros. Em seus próprios corações, contudo, eles estavam convencidos de que eram impuros. Confiar em nossa própria justiça e nos imaginar puros são comportamentos muito prejudiciais.


Mas, se estivermos cientes da pecaminosidade presente em nossos corações, não confiaremos na nossa própria justiça. Essa compreensão nos humilha de tal forma que nos desprendemos do nosso orgulho e paramos de confiar nas nossas próprias obras. Ela nos impulsiona a correr para Cristo, nosso Reconciliador. Ele não tem uma natureza pecaminosa, impura, mas completamente limpa e santa, a qual ele ofereceu pela vida do mundo. Nele, nós encontramos uma justiça fidedigna e completa. Assim, nós permanecemos humildes – não com falsa humildade, mas com verdadeira humildade – por causa das tendências e defeitos corruptos da nossa natureza pecaminosa. Portanto, seríamos culpados de morte eterna se Deus fosse nos julgar severamente. Mas nós não somos orgulhosos aos olhos de Deus. Nós reconhecemos humildemente os nossos pecados e desejamos o perdão com um coração quebrantado. Confiando na obra de Cristo como Mediador, nós entramos na presença de Deus e suplicamos perdão de pecados. Consequentemente, Deus estende seu céu imensurável de bondade sobre nós e, por amor de Cristo, não nos atribui os nossos pecados.


Lutero

"SENHOR, desesperadamente necessito de Ti, de Tua Graça e Misericórdia. Perdoa-me, SENHOR! Amém!"

18 junho 2017

Devocional para Domingo, 18 de Junho de 2017




Nós seres humanos precisamos confessar a DEUS o que fazemos de errado.
Precisamos confessar nossa incômoda propensão ao pecado. Precisa confessar nossa miserabilidade.
Mas não devemos parar por aqui. Para nosso próprio bem, precisamos confessar ainda nossos diferentes estados de alma, assim como fez o salmista: “Estou angustiado”, “A minha alma está inconsolável” e “Tão inquieto estou que não consigo falar” (Salmos 77.2-4).

Para esse tipo de confissão, não podemos escolher as palavras. Elas têm de fluir naturalmente. Não devem ser estudadas, aparadas, diminuídas, buriladas, atenuadas ou civilizadas. Têm de ser do tipo pão, pão, queijo, queijo. Têm de ser uma espécie de vômito. Pois são perguntas sem respostas, dores sem diagnóstico, medos sem definição, são entraves íntimos e particulares. São problemas incômodos, passageiros ou não. Enquanto represados, estancados, aprisionados, retidos, colecionados, esses dramas íntimos desgastam todas as nossas energias e vão criando feridas que serão difícil de curar.

O comportamento correto é fazer como aquele aflito que, quase desfalecido, derramou o seu lamento perante o SENHOR (Salmos 102, “Oração de um aflito que, quase desfalecido, derrama o seu lamento diante do SENHOR”). O certo é confessar desinibidamente a DEUS: “Estou assustado, inconsolável e inquieto!”

"SENHOR, estou definitivamente angustiado e inquieto. Tenho me sentido de maneira tal que até para falar tenho dificuldades. Meu amparo e consolo é o SENHOR. Somente em TI, ó DEUS, repousa a minha alma. Em Ti está minha confiança e alento. E por isto eu Te louvo, por Tua misericórdia ter me alcançado. Amém."///


Márcio Melânia

17 junho 2017

Devocional para Sábado, 17 de Junho de 2017




Devemos ver a tristeza, o choro e o lamento descritos nesta passagem de uma perspectiva cristã, não mundana. Essa tristeza acompanha todas as posições que possamos ter na vida que são ordenadas por DEUS.

DEUS projetou o mundo de tal maneira que coloca pessoas em certas posições na vida antes que elas entendam tudo que se relaciona com aquelas posições.
As responsabilidades, o trabalho, o peso da "canga" que terão que suportar.

Isso não é nada comparado às grandiosas verdades a respeito das quais CRISTO está falando nesta passagem.
É assim que a vida se desdobra. Ela alterna bom e ruim, alegria e tristeza, verão e inverno, sol e chuva, bons anos e anos ruins, tempos de tristeza e tempos de riso e depois tempos de problemas novamente. É assim que acontece a todas as pessoas em suas posições na vida. É muito difícil e desagradável, mas todos nós devemos suportar pacientemente parte da punição colocada sobre Adão.

"Meu DEUS e SENHOR, quero cumprir o que me cabe nas diversas etapas desta vida, seja nos momentos de regozijo e alegria ou na dificuldade e dor. Dê-me a parte que me cabe e esteja sempre ao meu lado. Isto é o que te peço em nome de JESUS. Amém."

Lutero, 
com adaptações de
Márcio Melânia

16 junho 2017

Devocional para Sexta-Feira, 16 de Junho de 2017


A razão pela qual os cristãos não devem orar como os pagãos é que cremos no DEUS vivo, verdadeiro e relacional, além de ser pessoal. Não devemos fazer como eles fazem porque não devemos pensar como eles pensam. Pelo contrário, “o seu PAI sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem”.
ELE não é nem ignorante acerca de suas necessidades nem hesitante em atendê-las. Por que, então, devemos orar? Qual a utilidade da oração? Calvino responde às nossas perguntas com clareza:

“Cristãos não oram com o objetivo de informar a DEUS sobre coisas que lhe sejam desconhecidas, ou de instigá-LO a cumprir Sua obrigação, ou de conclamá-LO, como se estivesse relutante. Pelo contrário, eles oram a fim de que possam despertar a si mesmos com o intuito de buscá-LO, exercitar sua fé na meditação em suas promessas, aliviar-se de suas ansiedades ao derramar-se em SEU seio; em uma palavra, que possam declarar que têm esperança e esperam DELE somente, para si mesmos e para os outros, todas as coisas boas.”

Se a oração dos fariseus era hipócrita e a dos pagãos mecânica, a oração dos cristãos por sua vez deve ser verdadeira — sincera em oposição à hipocrisia, reflexiva em oposição à mecânica.

A chamada oração do Pai-Nosso foi dada por Jesus como um modelo de como deve ser a oração genuína do cristão. De acordo com Mateus, ele a deu como um padrão a ser copiado (“Vocês, orem assim…”, v. 9); de acordo com Lucas, como uma forma a ser usada (“Quando vocês orarem, digam…, Lucas 11.2). Na verdade, podemos usar a oração de ambas as maneiras.

Jesus nos ensinou a nos dirigirmos a DEUS como “PAI nosso, que estás nos céus” (v. 9). Isso implica, primeiramente, que ele é pessoal. Ele talvez esteja na famosa expressão de C. S. Lewis, “para além da personalidade”, mas, com certeza, não se encontra aquém. Em segundo lugar, ELE é amoroso. Não é o tipo de pai de que ouvimos às vezes — autocrata, playboy, beberrão — mas alguém que preenche os ideais de paternidade no cuidado amoroso para com seus filhos. Em terceiro lugar, ele é poderoso. Aquilo que o seu amor indica, seu poder é capaz de realizar. É sempre sábio, antes de orarmos, passar um tempo lembrando quem é aquele a quem estamos nos dirigindo.

"Senhor, este momento é especial. Me dirijo á TI com tremor e temor. Te peço somente que ouças e respondas a minha oração. Em nome de Jesus, amém."

Márcio Melânia

15 junho 2017

Devocional para Quinta-Feira, 15 de Junho de 2017




(Evangelho de S. Mateus 7:7)


DEUS quer que nós busquemos as bênçãos DELE.  Não porque ELE quer nos manipular, mas porque ELE anseia nos abençoar e para que saibamos que os dons nas nossas vidas vêm DELE.  Então, vamos buscar Sua presença , Sua graça e Sua bênção.


 "Querido PAI, preciso da sua bênção e direção.  Por favor, abençoe-me nas várias áreas que preciso e que estão guardadas em meu coração.
Querido PAI, preciso da Sua sabedoria nas diversas questões que necessito de TI.
Finalmente, não duvido do SEU amor por mim, mas realmente preciso da segurança da SUA proximidade ao
enfrentar os desafios que estão diante de mim agora. Ajuda-me. Amém."
   /.
*Márcio Melânia*

14 junho 2017

Devocional para Quarta-Feira, 14 de Junho de 2017




Confiança, não pode ser pela metade.  Ou confiamos inteiramente ou há nuvens de suspeita.  Então ao encararmos os desafios diários da vida, ou ao procurar respostas para os problemas profundos e difíceis, vamos colocar nossa inteira confiança no SENHOR.
Vamos pedir para ELE nos dar a Sua sabedoria e direção ao fazermos nossas escolhas.  Vamos louvá-Lo pelas boas coisas na nossa vida e buscar a Sua bênção para os próximos dias.  Por quê?  Porque ELE anseia nos abençoar com vida, tanto agora como pela eternidade.

 "Ó SENHOR, meu SENHOR, coloco minha confiança no SENHOR, somente em Ti confio. Guie meus passos na minha busca para Lhe trazer glória. Ajude-me nas decisões que enfrento.  Dê-me discernimento ao procurar influenciar outros e compartilhar Sua graça com eles. Dê-me as palavras certas para que possa ter uma influência redentiva sobre minha família,  meus amigos e  meus colegas no trabalho. Amém."

"Márcio Melânia"

13 junho 2017

Devocional para Terça-Feira, 13 de Junho de 2017



DEUS é um DEUS de renovação e bênção.
Seu desejo de nos renovar e abençoar não é apenas um desejo de nos abençoar uma vez com a nossa Salvação.  DEUS deseja nos abençoar diariamente.
Seu AMOR eterno é renovado cada manhã quando ELE derrama suas bênçãos sobre nós (Lamentações 3:23).  Mais do que apenas nos dar o que queremos, ELE nos satisfaz com boas coisas.  ELE nos traz o que precisamos e o que preenche nosso vazio.


"Aba Pai, Todo Poderoso DEUS, eu lhe louvo por seu poder, majestade, glória, fidelidade, misericórdia, sabedoria, soberania e graça.
Obrigado por me abençoar com a Salvação, o presente do seu Espírito
Santo, as bênçãos da SUA família na igreja, a promessa de um lar com o SENHOR, e pela segurança diária da sua presença renovadora.
Somente TU, SENHOR, fazes isto. No nome de Jesus.  Amém."

* Márcio Melânia*

12 junho 2017

Devocional para Segunda-Feira, 12 de Junho de 2017



O simples fato em si de obedecer quando fazemos o que JESUS nos pede para fazermos torna-se algo maravilhoso, pois tudo se encaixa, as coisas funcionam. Por que em algumas ocasiões tensionamos que temos de melhorar suas ordens, alterar suas instruções?


Qual a sua condição atual? Você é do tipo que obedece ou que dá conselhos indesejados?
Que DEUS se revele para você a ponto de sempre seguir em obediência ao que ELE lhe pede.


"DEUS Todo-Poderoso e Eterno, fala Tua Palavra ao meu coração, ordenando o que quiseres. E, depois, opera em mim a Graça da obediência que me capacita pela fé a cumprir tua palavra. Amém."



*Márcio Melânia*

11 junho 2017

Devocional para Domingo, 11 de Junho de 2017



Como definir que meus planos sejam um sucesso?
A resposta é simples: dando glória a Deus por sua graça e dedicando tudo o que fizermos a Deus,  ou seja, entregá-los à vontade de DEUS, confiando que Deus será glorificado através deles, reconhecendo que não temos poder para guiar nossos próprios passos.
Devemos fazer como JESUS, quando entregarmos nossos planos e obras ao SENHOR devemos dizer, “Não a minha vontade, Pai, mas somente a Sua seja feita”!


"SENHOR meu DEUS, desejo que a Sua vontade faça parte dos meus planos.  Quero ter como meu alvo a Sua glória.  Tenho coisas que quero realizar.
Quero que o SENHOR seja  glorificado em tudo que fizer.  Entrego meus caminhos, meus planos e minhas obras nas Suas mãos e para a Sua glória.  Amém."


*Márcio Melânia*

10 junho 2017

Devocional para Sábado, 10 de Junho de 2017



“Ame seu próximo como a si mesmo”! Esta é outra forma de dizer o que diz o verso acima. JESUS veio para carregar nossas sobrecargas e tirar a mancha e dor do nosso pecado. (Leia Isaías 53, para uma descrição poderosa do Servo Sofredor de DEUS). Agora ele pede que vivamos redentivamente, de maneira prática, para com as pessoas ao nosso redor.  Mais do que apenas orar, ou perguntar o que podemos fazer para ajudar, somos chamados para servir, ministrar e assistir outros que estão sobrecarregados.

"Santo e misericordioso DEUS, por favor, dê-me olhos para ver, um coração disposto a servir, e mãos prontas para ajudar as pessoas no meu caminho que precisam que alguém carregue seus fardos. Oro assim, por meio de Teu Filho, JESUS."

 *Márcio Melânia*

09 junho 2017

Devocional para Sexta-Feira, 09 de Junho de 2017



Para declarar: “Eu sempre terei esperança” como o autor deste Salmo fez, não é qualquer um que tem experiência suficiente que o faz.

Não é fácil ter esperança se não há motivo para ter esperança, senão a promessa às vezes longínqua e às vezes não muito precisa da parte de DEUS.

Não é fácil ter esperança se o problema é enorme, crescente, complexo e já vem de longa data.

Não é fácil ter esperança se o elemento complicador são pessoas sem afeto, sem sabedoria, sem interesse.

Não é fácil ter esperança se o passado é como o presente e o presente é como o passado, e tudo continua sempre a mesma coisa.

Não é fácil ter esperança se a medicina nada mais pode fazer, se a morte já está próxima, se a morte já chegou, se a morte já se foi levando nos braços o ente querido.

Não é fácil ter esperança se o túnel é sem saída, se não há nenhuma luz acesa, se não há nenhum farol junto aos rochedos, se não há nenhuma estrela no céu.

A despeito de tudo, o autor do Salmo 71 quer ter esperança, não abre mão da esperança e garante que vai conseguir: “Eu sempre terei esperança”. Naturalmente ele aprendeu com o velho Abraão a fabulosa arte de ter esperança contra toda a esperança (Romanos 4.18). De colocar a fé acima do raciocínio, o invisível acima do visível, o possível acima do impossível, a certeza acima da expectativa, o fato acima das emoções e o mundo vindouro acima do mundo presente.

"SENHOR, Tu és a minha Esperança. Em Ti espero, somente em Ti!"

*Márcio Melânia*

08 junho 2017

Devocional para Quinta-Feira, 08 de Junho de 2017




Sua força?  Sua juventude? Seu condicionamento? Sua sabedoria? Seus amigos? sua experiência?
Nenhum de nós pode contar com a nossa habilidade humana.  Saúde, sabedoria e riqueza são todas vulneráveis à fragilidade da vida e circunstâncias.
Somente o SENHOR pode assegurar que sobrevivamos o impensável, prosperemos no mundano e voemos nos bons tempos.  Invoquemos, esperemos e dependamos do SENHOR!

 "Ó SENHOR, obrigado por me sustentar nos tempos difíceis da minhavida. Obrigado por me ajudar a voar, fazendo coisas para o SENHOR que nunca sonhei em poder realizar. PAI, obrigado por me abençoar durante o cotidiano da minha vida. Dependo do SENHOR para ser a minha ajuda e força.  Por cada boa coisa na minha vida, eu lhe louvo e lhe agradeço. Amém."

Márcio Melânia

07 junho 2017

Devocional para Quarta-Feira, 07 de Junho de 2017



O significado do cristianismo é morrer para nós mesmos.  Alguns vêem isso como medonho, oneroso e fraco.
“Por que desistir dos seus desejos e anseios por algo que uma outra pessoa exige”? eles ponderam.  “Isso é como a escravidão”! eles alegam.
No entanto, não entendem que, entregar nossas vontades a CRISTO, é como um pássaro se entregar às correntes do ar ou um peixe à água.  Quando nos entregarmos ao SENHOR, Ele nos dá o poder para ser o que fomos feitos para sermos – capacitados a sermos úteis em termos eternos, capacitados a termos vida que não é limitada aos limites mortais e abençoada pela comunhão com o Criador como nosso PAI.  O que é perdido nessa entrega ao CRISTO que vive em nós?  Somente nosso egoísmo e nossa auto destruição causada por rebelião.

   "Santo PAI, ao me refazer para ser mais como Seu Filho e meu SALVADOR, confio que o SENHOR me usará de maneira muito mais grandiosa do que poso imaginar. Por favor, tome meu coração e purifique-o totalmente.  Tome a minha vida e use-a poderosamente. Amém."


*Márcio Melânia*

06 junho 2017

Devocional para Terça-Feira, 06 de Junho de 2017



O homem da história que Jesus contou, morreu antes de que pudesse começar a usar o que tinha armazenado em seus celeiros.

Planejar para nossa aposentadoria, nos preparando para viver antes de morrer, é sábio, mas passar por cima da vida sem se preocupar com o que vem depois da morte é desastroso.

Se acumular tesouros só para seu enriquecimento, sem preocupar-se em ajudar a outros, irá à eternidade com as mãos vazias.

Por que economizamos dinheiro?
Para a aposentadoria?
Para adquirir automóveis, imóveis ou brinquedos mais caros?
Por segurança?


Jesus nos desafia a pensar além das metas terrestres e usar o que temos para o Reino de Deus.

E a morte, é cada vez mais realidade que a própria vida.
Mesmo que as pessoas não compreendam assim, isto é real. (alguns acham que irão viver eternamente).

"SENHOR, só Tu tens a Palavra de Vida Eterna. Ajuda-me! Fortalece-me! Amém."

*Márcio Melânia*

05 junho 2017

Devocional para Segunda-Feira, 05 de Junho de 2017



O profeta Jeremias ouviu e escreveu estas palavras que foram ditas  sobre o futuro de Jerusalém.
No entanto, esta promessa é verdadeira para nós também
Em outra ocasiões especiais.
DEUS quer que nós O invoquemos.  DEUS espera, muitas vezes, para nós pedirmos antes DELE nos abençoar com aquilo que ELE anseia nos dar.
Mas, falta em nós a habilidade de compreender e receber toda a grande verdade sobre DEUS. ELE é simplesmente grande demais e glorioso demais para nós compreendermos totalmente a Sua Graça.

"DEUS, o Senhor é magnífico e maior que minha habilidade de compreender.  Querido Pai, eu anseio conhecê-Lo melhor, no nome de Jesus. Amém".

*Márcio Melânia*

04 junho 2017

Devocional para Domingo, 04 de Junho de 2017




A pequena palavra amém indica uma afirmação forte e significa “que seja assim”. Ela expressa a fé que devemos ter quando oramos. Cristo disse: “E tudo o que pedirem em oração, se crerem, vocês receberão” (Mateus 1.22). Ele também disse: “Tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá” (Marcos 11.24). A mulher samaritana recebeu o que havia pedido porque não parou de pedir e creu firmemente. Em resposta, o Senhor disse a ela: “Mulher, grande é a sua fé! Seja conforme você deseja. E naquele mesmo instante a sua filha foi curada” (Mt 15.28). Tiago também disse: “Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento” (Tiago 1.6).

Assim como o autor de Eclesiastes disse: “O fim das coisas é melhor que o seu início” (Eclesiastes 7.8). Pois no final das suas orações, você diz: “amém”, com confiança sincera e fé. Quando você diz: “amém”, a oração é selada e certamente será ouvida. Sem esse final, nem o princípio nem o meio da oração terão benefício algum.

 Lutero


"SENHOR, que em nós seja feita a TUA vontande. AMÉM!"

03 junho 2017

Devocional para Sábado, 03 de Junho de 2017



"Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação.
Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando JESUS CRISTO for revelado." 1 Pedro 1.6,7

Ao contrário do que os críticos do cristianismo falam, a Palavra de Deus é bem clara quando alerta que todos, bons e maus, crentes e não crentes, passarão por provações, ou seja, tribulações, momentos de dificuldades.

A Bíblia Sagrada nos mostra como as provações fazem parte da vida do cristão, independentemente de sua conduta. Os primeiros cristãos foram os maiores exemplos de como seguir a fé em CRISTO não impede ninguém de passar pelas tribulações, pelo contrário, a defesa do evangelho foi o que fez muitos sofrerem e morrerem nos primeiros séculos do cristianismo.

Em um mundo onde todos querem resolver seus problemas por meios próprios, confiando em sua força, sua arma, sua influência, seu estudo, confiar na fé parece não ter lógica, mas essa é a grande beleza de depositar nossa esperança no Criador de todas as coisas.

No texto de hoje, o apóstolo Pedro explica que ao passarmos pelas provações estamos dando honra e glória ao Senhor JESUS.

Na verdade, podemos pensar que sempre que decidimos agir pela fé estamos glorificando a Deus, pois estamos assumindo nossa fé verdadeira, crendo não no que vemos, mas conforme o que acreditamos, que JESUS morreu e ressuscitou pelos nossos pecados. Sua morte não foi em vão, mas para que pudéssemos ter vida e vida em abundância. Creia, portanto, que sua forma de encarar as provações, focando a eternidade e não esta vida. Lembre que sua forma de superar as provações também demonstra sua confiança em DEUS, sua fé e é uma forma de glorificar e honrar a CRISTO.

Suportar as provações é uma forma de glorificar a Deus!


"SENHOR, ajuda-me! Tem horas que parece que não vou suportar! Que meu sofrimento seja para Tua Glória exclusiva, Meu SENHOR! Em nome de JESUS! Amém."




​*​Márcio Melânia​*​


02 junho 2017

Devocional para Sexta-Feira, 02 de Junho de 2017



DEUS​ quer que nós O busquemos.  De fato, ELE nos fez para isto: buscá-Lo!
Infelizmente muitas vezes nós buscamos a DEUS junto às outras coisas que nos atraem momentaneamente.
Nunca devemos deixar que qualquer coisa nos distraia de ter DEUS como
comandante do nosso coração.  Somente ELE é digno da nossa inteira devoção. Somente ELE merece toda Glória.

"ETERNO DEUS e PAI, abençoe-me com um coração dedicado, um coração que busca o Senhor como a primeira prioridade da minha vida.  Perdoe-me, SENHOR, por deixar que outras coisas distraiam meu foco no SENHOR e interfiram com meu serviço no seu Reino.  Enche-me com uma paixão santa para as coisas do TEU Reino, acima de todos os outros interesses e preocupações.  Oro assim, no nome de Jesus. Amém."

*Márcio Melânia*

01 junho 2017

Devocional para Quinta-Feira, 01 de Junho de 2017




Paulo e Silas foram presos sem motivos verdadeiros, surrados
“com muitos açoites”, colocados numa prisão e acorrentados.  Mesmo nessas condições terríveis, eles louvaram a Deus com hinos e oraram ao seu Pai no Céu.
Sob esse tipo de pressão, sua fé chamou a atenção dos outros prisioneiros que os escutavam.  Devemos nos lembrar que através dos anos de testemunho cristão, algumas épocas mais eficazes para o evangelismo aconteceram porque os cristãos
permaneceram fiéis e  com alegria no coração, apesar da perseguição e assédio. Creio que estamos nos aproximando de tempos semelhantes.
Nada deve limitar nossa oração e louvor.  Deus os usará para alcançar os corações daqueles nos lugares e ocasiões mais difíceis!

   "Santo Pai, nos tempos de reação adversa contra mim por causa da minha fé, eu peço que o SENHOR faça de mim uma testemunha amorosa, respeitada e forte para JESUS.  Peço isso, não para eu poder me
gabar, mas para que outros possam conhecer a Sua Graça, e vir a JESUS para serem salvos. No nome do meu Salvador, JESUS​, eu oro. Amém."

*Márcio Melânia*

31 maio 2017

Devocional para Quarta-Feira,31 de Maio de 2017





JESUS está nos pedindo para fazer algo que ele mesmo fez: ELE entrou em nossa humanidade na forma de uma criança.
Todos os seus mandamentos e conselhos foram primeiramente vividos em sua própria vida.
Como crianças diante do Pai, vivemos com uma reverência esperançosa e uma confiança alegre.


"Faze-me voltar, meu CRISTO bendito, às realidades básicas da vida que são tão evidentes nas crianças, mas obscuras e negligenciadas na minha vida adulta: uma sede de crer, uma prontidão para receber, uma disposição de amar e ser amado. Amém."




Márcio Melânia

30 maio 2017

Devocional para Terça-Feira, 30 de Maio de 2017




Desejar a alguém boas coisas ou filhos obedientes e bondosos dificilmente seria considerado dar-lhe uma bênção, por causa da incerteza do resultado. Entretanto, o que Isaque deu a Jacó não eram palavras vazias nem bons desejos de uma pessoa para outra. A bênção de Isaque era definitiva e certamente aconteceria. Não era um simples desejo. Isaque realmente deu a Jacó algo, dizendo a ele, na verdade: “Tome os presentes que estou lhe prometendo com minha palavra”.


Dizer: “Desejo a você corpo e mente fortes e saudáveis” não significa muito. Contudo, se eu lhe desse mil reais e dissesse: “Gostaria que você recebesse esse dinheiro de presente”, seria diferente. Semelhantemente, JESUS disse ao homem paralítico: “Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa” (Mateus 9.6). Se ele estivesse apenas desejando o melhor ao homem, teria dito: “Pobre homem, eu gostaria que você fosse saudável e forte”. Mas isso não teria curado nem fortalecido o homem enfermo. Aqueles bons desejos teriam pouco efeito.


A Bíblia não está cheia de bons desejos, mas contém bênçãos verdadeiras, que realmente acontecem. Nós temos esse tipo de bênçãos no Novo Testamento por meio de CRISTO. Recebemos uma bênção quando o pastor diz: “Receba perdão pelos seus pecados”. Se ele dissesse: “Eu gostaria que DEUS mostrasse favor e misericórdia a você, lhe desse vida eterna e perdoasse os seus pecados”, seria meramente uma expressão de amor. Em vez disso, ele diz: “Eu perdoo todos os seus pecados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Essas palavras têm o poder de realmente perdoá-lo, se você crer.


Lutero

adaptado por
Márcio Melânia

29 maio 2017

Devocional para Segunda-Feira, 29 de Maio de 2017




Vivemos cansados.
Cansados de ouvir os reclamos da carne. Cansados de dizer não aos reclamos da carne. Cansados de tomar cuidado com nós mesmos e com a doutrina. Cansados de semear muito e colher pouco. Cansados de nos precaver da inveja, da competição, do ódio, da vingança, das altercações sem fim, do rancor, da soberba. Cansados de ver casamentos desfeitos, crianças infelizes, adolescentes grávidas e jovens dependentes de droga. Cansados da violência urbana, das guerras e dos rumores de guerra. Cansados da injustiça social, da fome, da doença e da morte. Cansados de chorar e de ver os outros chorarem. Cansados de esperar a volta de JESUS CRISTO em poder e muita glória. Cansados da esperança.


O salmista também está cansado: “Cansei-me de pedir socorro; minha garganta se abrasa. Meus olhos fraquejam de tanto esperar pelo meu DEUS” (Salmos 69.3).


Ao mesmo tempo que se declara cansado, o salmista diz onde encontra descanso: “A minha alma descansa somente em DEUS; dele vem a minha salvação” (Salmos 62.1). Quando a canseira volta, ele insiste: “Descanse somente em Deus, ó minha alma; dele vem a minha esperança” (Salmos 62.5). Esse seu cuidadoso lidar com o cansaço próprio dá-lhe o direito e a autoridade de aconselhar ao cansado de ontem e de hoje: “Descanse no SENHOR e aguarde por ELE com paciência” (Salmos 37.7).


O descanso tem de ser somente em DEUS porque é ELE quem “fortalece o cansado e dá grande vigor ao que está sem forças” (Isaías 40.29).

"SENHOR, retira de mim toda a ansiedade que me faz ficar cansado. Fortalece-me e me dê vigor. Amém."

Rev. Elben César Lenz
Adaptado por
Márcio Melânia

28 maio 2017

Devocional para Domingo, 28 de Maio de 2017




O evangelho de Marcos nos dá o resumo de um dia comum em Cafarnaum. Já começou com ensino, e JESUS deixou seus ouvintes impressionados com a autoridade com a qual falava. Notícias sobre ele se espalharam rapidamente por toda a região da Galileia, de modo que multidões vieram ao seu encontro para receberem o ensino e para serem curadas. Naquela noite, depois do entardecer, quando o tempo esfriou e ele esperava por uma refeição e algum descanso, “toda a cidade se reuniu à porta da casa” (v. 33), e ele curou os enfermos. Soa fácil, mas, quando mais tarde, ele curou uma mulher que sofria de hemorragia, lemos que poder saiu dele. Ele deve ter se sentido esgotado. E ainda mais desgastante foi o seu confronto com espíritos malignos. O reino de DEUS havia chegado; o reino do demônio não bateria em retirada sem luta.


Pergunto-me a que horas JESUS foi se deitar naquela noite. Tudo o que sabemos é que, depois de um dia intenso de ministério, ELE precisava de repouso físico e espiritual. Muito cedo pela manhã, JESUS se levantou e foi para um lugar solitário para orar.


Lucas foi o evangelista que demonstrou um interesse maior nesse aspecto do comportamento de JESUS. Ele menciona dez ocasiões em que JESUS orou, muitas das quais não aparecem nos outros Evangelhos.


JESUS certamente conhecia os versículos do Antigo Testamento como Isaías 40.31: “Aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças”. E buscou essa renovação de energia na oração. Nós sabemos também quão íntima era a sua relação com seu PAI, tendo em vista o uso que fez da forma de tratamento diminutiva aramaica “Abba”. O falecido professor Joachim Jeremias escreveu: “Em nenhum lugar na literatura das orações do judaísmo antigo… essa invocação de DEUS como Abba é encontrada… JESUS, por outro lado, sempre a usou quando orava”.  Assim, renovado e descansado por meio da oração, JESUS retornaria às pressões de seu ministério intenso. É esse ritmo, entre a oração e o ministério, entre a renovação e o engajamento, que capacitou JESUS para resistir às pressões de seu ministério. E se ele necessitou disso, quanto mais nós necessitamos!


John Stott​

27 maio 2017

Devocional para Sábado, 27 de Maio de 2017



DEUS é eterno.  ELE tem poder ilimitado.  Sua fonte de força é
infinita.  ELE abençoa e compartilha Sua graça sem se cansar.  Além
do mais, ELE anseia compartilhar Seu poder e graça conosco
diariamente.
Em nós, não reside poder algum, dependemos inteiramente Dele, mesmo que não reconheçamos.
ELE renova nossas forças, nos dá direção e Esperança em meio ao caos.


   "Todo Poderoso, abençoe-me para que eu possa seguir a Sua vontade com confiança. Amém."

*MMM*

Márcio Melânia

26 maio 2017

Devocional para Sexta-Feira, 26 de Maio de 2017



José se tornou um importante governante no Egito, e Jacó, no final, viu seus descendentes se tornarem uma grande nação. Porém ambos tiveram de passar por sofrimentos primeiro. José aprendeu essa lição em primeira mão. Quando deu nome aos seus filhos, ele pensou: “Eu fui o primogênito e herdeiro de uma mãe nobre. Mas perdi tudo e não tinha esperança de herdar coisa alguma. É preciso esquecer totalmente qualquer ganho material que possamos encontrar neste mundo”. Assim, em honra a Deus, José chamou de Manassés ao seu filho, porque Deus o havia colocado de joelhos e o levado a esquecer tudo sobre a família do seu pai. Ao seu outro filho, José chamou de Efraim, porque Deus o havia elevado novamente e lhe dado filhos. Mais tarde, esse filho recebeu uma bênção maravilhosa do seu avô Jacó. Os descendentes de Efraim se tornariam a poderosa tribo a respeito da qual lemos em Josué, Juízes, 1 Reis e 2 Reis.


Nós aprendemos nessa passagem que somos humilhados antes de sermos exaltados. Devemos nos tornar como José. Precisamos ser reduzidos a nada. Nossa natureza humana acha essa ideia muito dolorosa e difícil. Toda a criação odeia a destruição e a decadência. Não se pode cortar uma árvore ou um arbusto sem ouvir um estrondoso barulho. Até mesmo o próprio Cristo foi humilhado. Ele clamou da cruz: “Meu Deus! Meu Deus! Por que me abandonaste?” (Mateus 27.46). É por isso que devemos ter a mesma atitude modesta de José. Mesmo depois de receber honra, ele não se tornou orgulhoso, mas permaneceu humilde.

Lutero

"Eterno, ajuda-nos a compreender  os Teus propósitos em minha vida, pois quero estar na Tua vontade. Amém."

*MMM*

25 maio 2017

Devocional para Quinta-Feira, 25 de Maio de 2017



Nós não somos salvos pela Graça apenas da morte; somos salvos pela
graça para a Glória de DEUS.  Ele nos refez.  Somos obras DELE, e ELE anseia expor sua Bondade e Graça por meio das nossas ações e palavras.


  "Ó SENHOR, Criador e Sustentador de todas as coisas, por favor, opere sua obra criativa em mim, fazendo-me uma ferramenta útil para Seu serviço.  Por favor, use a minha influência, e as habilidades que o Senhor me deu, para abençoar a minha família, meus amigos, e aqueles ao meu redor, que precisam conhecer a sua graça. No nome de Jesus eu oro. Amém."

*MMM*

Márcio Melânia

Iluminalma

24 maio 2017

Devocional para Quarta-Feira, 24 de Maio de 2017



O Salmo 65 descreve a terra de forma impressionante​. Os riachos de Deus transbordam, amolecem a terra e a tornam frutífera. Há fartura por toda parte: nos campos, nas colinas, nos vales e até mesmo no deserto. Há trigo em abundância e rebanhos que não acabam mais. Tudo leva à exultação e aos cânticos de alegria (vv. 9-13).


No livro de Habacuque (3.17-19), o profeta apresenta a terra como caos, a situação é totalmente diferente.A figueira nem sequer floresce, nas videiras não há nenhum cacho de uva e as oliveiras não produzem azeitonas. O verde desapareceu da terra. As lavouras estão secas e vazias. Não há ovelhas nos currais nem bois nos estábulos. Nada leva à exultação nem aos cânticos de alegria. Mesmo assim, o profeta Habacuque consegue exultar no Senhor e alegrar-se no Deus da sua salvação.

É possível se alegrar nas duas situações, tanto no Salmo 65 como em Habacuque 3, é possível alegrar-se. Mas nós não nascemos com essa disposição. É preciso aprender “o segredo de viver contente em toda e qualquer situação” e chegar ao resultado final: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4.10-13).

"DEUS Eterno, ajuda-me a viver em alegria independentemente das circunstâncias. Só o SENHOR pode me fortalecer. Cuida de mim, meu SENHOR!"


*MMM*

Márcio Melânia

23 maio 2017

Devocional para Terça-Feira, 23 de Maio de 2017




Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.
    -- Filipenses 1:21


   Para a pergunta: "Tenho algo na minha vida pelo qual vale a pena morrer?" O apóstolo  Paulo responde: “Sim!”. Para ele, CRISTO é a resposta, a razão e a esperança.
Agora, para nós, se conseguirmos alinhar a nossa vontade com o nosso compromisso, poderemos fazer também esta mesma afirmação!

   "Ó SENHOR, tenha misericórdia de mi e perdoe-me das coisas que tenho feito ou dito que dificultaram as pessoas verem Cristo em mim.  Quero que a minha vida seja um testemunho vivo de JESUS e de SUA Graça, Aguardando ansiosamente a volta de JESUS. No nome de Jesus eu oro.
Amém"

*MMM*

Márcio Melânia

22 maio 2017

Devocional para Segunda-Feira, 22 de Maio de 2017




Todas as doenças​ e enfermidades nos prendem​ e tiram nossa liberdade de ver, de andar, de viver.
Jesus libertou muitas pessoas, como a mulher enferma que "Satanás mantinha presa por dezoito longos anos" (Lucas
13.16).
Jesus curou, literalmente, muitos cegos (Lucas 7.21; 18.35-43).
Se é difícil o estado de uma pessoa cujos olhos não enxergam, pelo menos ela é ciente da sua carência e busca a ajuda que precisa. Muito mais perigoso é o estado daquele que sofre de cegueira espiritual. Ele anda nas trevas e nem sabe (João 9.39-41).
O apóstolo Paulo, que vivia assim, teve que ser cegado por Jesus para enxergar o quanto estava perdido. Depois Jesus o usou para abrir os olhos de muitos outros (Atos 26.13-18).
A nossa vista pode ficar cada vez
mais cansada e até um dia apagar. Mas, se seguimos a voz de Jesus, com cada passo que tomamos a luz do céu nos iluminará cada vez mais.

   "ETERNO DEUS, use-me como um farol que mostra o caminho nas águas escuras desta vida. Que eu possa ver por JESUS e que outros possam ver por JESUS brilhando em mim. Em nome da Luz do Mundo eu oro. Amém."

*MMM*

Márcio Melânia

21 maio 2017

Devocional para Domingo, 21 de Maio de 2017




A história desta mulher que não pertencia ao povo judeu, era cananéia, com sua simplicidade ousada, total falta de malícia e franqueza persistente ensina-nos a pedir a CRISTO aquilo de que precisamos. Muitas vezes, diante de DEUS, queremos negociar de forma elaborada e devota, em vez de simplesmente nos lançarmos sobre a Eterna Misericórdia de nosso SENHOR.

“DEUS Todo-Poderoso, Tu vês que não temos poder em nós mesmos para ajudarmos a nós mesmos.
Eu te peço proteção contra as adversidades que possam acontecer ao meu corpo e contra todos os maus pensamentos que possam atacar e ferir a minha alma, por meio de JESUS CRISTO, nosso SENHOR. Amém.”

*MMM*

Márcio Melânia

Devocional para Domingo, 21 de Maio de 2017




A história desta mulher que não pertencia ao povo judeu, era cananéia, com sua simplicidade ousada, total falta de malícia e franqueza persistente ensina-nos a pedir a CRISTO aquilo de que precisamos. Muitas vezes, diante de DEUS, queremos negociar de forma elaborada e devota, em vez de simplesmente nos lançarmos sobre a Eterna Misericórdia de nosso SENHOR.

“DEUS Todo-Poderoso, Tu vês que não temos poder em nós mesmos para ajudarmos a nós mesmos.
Eu te peço proteção contra as adversidades que possam acontecer ao meu corpo e contra todos os maus pensamentos que possam atacar e ferir a minha alma, por meio de JESUS CRISTO, nosso SENHOR. Amém.”

*MMM*

Márcio Melânia

20 maio 2017

Devocional para Sábado, 20 de Maio de 2017



Algumas pessoas parecem que estão interessadas em saber como estamos, mas ao começar a compartilhar seus problemas, você percebe que a pessoa não está realmente interessada; estava apenas sendo gentil.  A maioria das pessoas têm tantos problemas que simplesmente não sabem o que fazer ao ouvir mais problemas.
Ao contrário dessas pessoas, Nosso Pai no céu, no entanto, diz:
“Lance toda a sua ansiedade para mim.  Você pode compartilhar todas
elas comigo, porque eu realmente tenho cuidado de você”.

Glória a DEUS!
ELE se lembra de nós!

"Obrigado, SENHOR, por Te lembrares de mim. Sem Ti, não sei o que seria de mim. Amém!"

_*****_

Márcio Melânia

19 maio 2017

Devocional para Sexta-Feira, 19 de Maio de 2017



Dentre as coisas que a Bíblia nos incentiva está a oração. Orar é oportunidade em cultivar um relacionamento com DEUS Pai, Filho e Espírito Santo. JESUS veio morrer por nós para restaurar a nossa comunhão com DEUS, pois pecado nos fez inimigos de Deus. Por meio de JESUS somos presenteados com a oportunidade de viver um novo relacionamento com DEUS, isto é, de construir uma amizade com Ele. A oração é uma das formas pelas quais vivemos este relacionamento.
Precisamos pedir, precisamos ir à busca das coisas de DEUS e precisamos ser perseverantes. O correto pedir leva a pessoa a entender que ela mesma precisa ir à trás, se esforçar para receber. É assim na vida física, não adianta pedir pela saúde se eu mesma não cuidar dela. O mesmo acontece na vida material, não adianta pedir pelo pão se não trabalhar por ele. Na vida espiritual, não adiante pedir que DEUS esteja comigo, se eu mesma não viver comprometida a estar com ELE.
Precisamos avaliar como estamos na oração. Temos pedido, buscado e perseverado? Lembrando que quando não há uma busca perseverante até o pedir pode ser egocêntrico e distante da vontade de DEUS. Fazemos de DEUS um negócio, que ELE simplesmente resolva as coisas para nós. Quanto à oração, precisamos inclusive sempre de novo pedir como os discípulos de Jesus:

 “Senhor ensina-nos a orar”! (Lucas 11.1)


_****_

Márcio Melânia

18 maio 2017

Devocional para Quinta-Feira, 18 de Maio de 2017




O discípulo Pedro abandona o entusiasmo precipitado e bruto, da ousadia sem proporção e propósito, tem a dúvida que o incapacita e passa à reverente adoração.

Nós, como ele, precisamos ser resgatados dos excessos da presunção e salvos da dúvida incapacitante. Foi para adorar, não andar sobre as águas, que fomos criados.


Quantos de nós temos sido assim com este discípulo?

Muitas vezes, nos arriscamos em coisas que estão muito além de nosso entendimento e deixamos de confiar em DEUS.
É ELE que tem o controle de tudo.

Ao invés de confiar que DEUs irá dominar e dirigir, olhamos para as probabilidades impossíveis e dificuldades terríveis e afundamos perigosamente.

“MESTRE, venha em meu socorro! Amém."

_*****_

Márcio Melânia

17 maio 2017

Devocional para Quarta-Feira, 17 de Maio de 2017



Hoje em dia a prática do jejum não é muito usual nas igrejas modernas, claramente foi algo que fazia parte da igreja primeva.

Há uma necessidade urgente para as vissitudes do nosso mundo atual que este exercício espiritual volte a ocorrer como prática cristã.

Somos enviados ao mundo todos os dias. Portanto, peçamos a DEUS que nos guie, e que ELE nos dê poder ao embarcarmos no serviço DELE no mundo.

"SENHOR, sei que amas todos os povos.  Por favor,  abençoe as pessoas que deixaram suas terras, a fim de compartilhar com amor o seu Evangelho com os perdidos. Ajude-nos também a fazer a nossa parte, em jejum e oração. Amém."

_*****_

Márcio Melânia

16 maio 2017

Devocional para Terça-Feira, 16 de Maio de 2017




A leitura de Eclesiastes tende a ter, em pessoas tolas, efeito semelhante ao que a pregação do evangelho tem em pessoas incrédulas.
Quando estas ouvem que a liberdade em CRISTO e a aprovação de DEUS provêm somente da fé, concluem que não precisam realizar qualquer boa obra.
Pensam que podem continuar pecando, pois a fé é suficiente. Por outro lado, quando nós pregamos que as boas obras são fruto da fé, esses incrédulos pensam que é por meio delas que serão salvos. Então tentam obter sua salvação realizando boas obras. Assim, ouvir a Palavra de DEUS frequentemente leva à arrogância ou ao desespero. É muito difícil evitar um desses extremos e encontrar o meio termo.


É isso o que acontece quando pessoas tolas ouvem o que Eclesiastes ensina sobre ter um coração calmo e quieto, que tudo deixa nas mãos de DEUS. Elas inferem que, se tudo está nas mãos de DEUS, não precisam realizar qualquer boa obra. Outras pessoas, que são tão tolas quanto essas, fazem o oposto. Preocupam-se demais, tentando sempre controlar tudo de todas as formas.


Nós, entretanto, devemos encontrar o meio termo. Precisamos trabalhar diligentemente, fazendo tudo o que pudermos e que não vá contra a Palavra de DEUS. Contudo, não devemos avaliar o nosso trabalho com base em nossos próprios esforços. Pelo contrário, devemos submeter todas as nossas realizações, soluções e sucessos a DEUS. O autor de Eclesiastes fala tanto àqueles que são preguiçosos como àqueles que são preocupados demais. Ele lhes diz para se submeterem completamente à Palavra de DEUS, bem como a trabalhar diligentemente. Assim, o autor de Eclesiastes proporciona uma boa advertência àqueles que não estão usando o meio termo.

Lutero

"SENHOR, ajuda-me a ter equilíbrio, ao me submeter à Tua Palavra. Amém."

_*****_

Márcio Melânia

15 maio 2017

Devocional para Segunda-Feira, 15 de Maio de 2017




Em nenhum momento dos Evangelhos encontramos Jesus afirmando que desistíssemos da nossa distinção moral, da nossa influência redentora, nem do impacto do nosso amor nas pessoas que convivemos.
O propósito da nossa presença como cristãos no mundo é poupar nossa sociedade de mais decadência ainda e temperar este mundo amargo, vingativo e doentio com Graça e Misericórdia.
Esta é o principal motivo de nossa existência como cristãos neste mundo tenebroso: revelar JESUS CRISTO por meio da presença do Espírito Santo em nós.

"Querido SENHOR, Santo e Majestoso, ajude-me a resistir à tentação de me conformar à minha cultura.  Ao invés disso, use-me como cristão para abençoar a outros e expandir a influência e o impacto do seu Reino.  No precioso nome de Jesus.  Amém."

_*****_

Márcio Melânia

14 maio 2017

Devocional para Domingo, 14 de Maio de 2017




Quando os cristãos louvam sinceramente, quando fazem exercícios espirituais de oração e jejum para buscar a vontade do Pai, Deus os chama para realizar serviço e missão.
O louvor cristão não é o fim em si mesmo, mas serve como base para a missão cristã.
Não devemos ficar envolvidos​ na experiência do louvor, de modo que ele se torne o fim em si. Compreendamos que o louvor serve para nos inspirar a louvar a DEUS e servir a outros no mundo no dia-a-dia (Romanos 12.1-2).
Enquanto estivermos​ louvando com nossos irmãos e irmãs em Cristo, prestemos atenção também às palavras dos cânticos, à mensagem da Escritura e à convicção do Espírito Santo no nosso coração.  Com certeza Deus estará nos chamando para uma missão especial no nosso mundo!

"Meu PAI Eterno, por favor, ajude-me a discernir a Sua vontade para a minha vida e a seguir Sua orientação enquanto estou lhe louvando.  No nome de Jesus eu oro. Amém."

_*****_

Márcio Melânia

_*****_


P.S.: Feliz dia das mães!

13 maio 2017

Devocional para Sábado, 13 de Maio de 2017




Todos os cristãos devem saber que não serão poupados do sofrimento por serem cristãos e que tal sofrimento deve ser digno de ser assim chamado.
Ele deve realmente nos ferir e abater, como acontece quando nossas posses, corpos e vidas são ameaçados. Nós precisamos senti-lo de verdade, pois se não machucasse, não seria sofrimento.
Além do mais, não podemos escolher, como algumas pessoas fazem, o nosso próprio sofrimento. Gostaríamos de ser poupados dele, se possível.

Precisamos estar firmes e nos reconciliar com esse sofrimento, pois precisamos sofrer para nos tornarmos mais parecidos com CRISTO. Não existe outra maneira. Todos os cristãos enfrentaremos a cruz de CRISTO e o sofrimento de alguma forma.


Se você tem o conhecimento pleno disso, então sofrer é mais fácil e mais suportável. Você pode se confortar dizendo: “Bem, se eu quero ser um cristão, devo vestir a camisa. Nosso querido CRISTO não distribui outras vestes para quem está do seu lado. Devo suportar esse sofrimento, pois ELE me dará forças para suportá-lo.

"SENHOR, preciso de Teu favor para suportar o sofrimento. Com o SENHOR ao meu lado, não há o que temer. Fica comigo, como quando estivesses no Caminho de Emaús. Amém."

Lutero,
com pequenas
adaptações de
Márcio Melânia

12 maio 2017

Devocional para Sexta-Feira, 12 de Maio de 2017



Em que caso a Graça é maior – para os que viram e creram ou para os que não viram e creram? Em que caso a Graça é maior, para aquela mulher de má fama, cujos muitos pecados foram perdoados por Jesus (Lucas 7.37, 47), ou para aquele verdadeiro israelita, um homem direito e sincero (João 1.47)? Em que caso a Graça é maior, para aquele levita nascido na ilha de Chipre que vendeu o terreno para ajudar os pobres (Atos 4.36-37) ou para aquele benjamita nascido em Tarso que prendia e torturava os cristãos (Atos 26.9-11)?


Seja a maravilhosa Graça menos extensa ou mais extensa, isso não importa muito. Onde aumentou a distância, a ignorância e o pecado, “a Graça de DEUS aumentou muito mais” (Romanos 5.20). A Graça de Deus é elástica!


Neste verso de hoje, parece que Pedro está bondosamente reconhecendo alguma vantagem dos crentes da Diáspora: eles nunca haviam visto o SENHOR, mas mesmo assim o amavam; eles continuavam sem ver o SENHOR, mas mesmo assim criam nele.


Não é o caso dos primeiros discípulos: eles viram e ouviram o SENHOR diversas vezes e ainda tocaram nele. O próprio Pedro e os dois filhos de Zebedeu chegaram a ver JESUS no monte da Transfiguração e no jardim do Getsêmani. Ele conta isso na Segunda Carta: “Com os nossos próprios olhos nós vimos a sua grandeza” e “nós mesmos ouvimos essa voz que veio do céu quando estávamos com o SENHOR JESUS no monte sagrado” (2 Pedro 1.17-18).

Enquanto Tomé, um dos Doze, ofereceu cuidadosa e pecaminosa resistência para acreditar na ressurreição do SENHOR, dizendo que só o faria caso visse o sinal dos pregos nas mãos dele e o sinal do corte feito no lado do corpo dele, aqueles que se converteram depois da ascensão de JESUS, além de crerem tranquilamente no SENHOR, ainda o amavam! Pedro foi muito justo ao reconhecer isso.


O povo de DEUS que vive espalhado por este mundo afora verá o SENHOR quando ele vier nas nuvens!

Maranata! Venha agora, SENHOR JESUS!

_*****_

Márcio Melânia

11 maio 2017

Devocional para Quinta-Feira, 11 de Maio de 2017



JESUS foi o exemplo perfeito deste mandamento, tanto na sua vida, como na sua morte.
O Amor tem tanto poder para redimir e mudar a vida.

Enquanto nem todos respondem a esse Amor, muitos respondem.  Ser bondoso nas nossas ações e amoroso de coração para
com nossos inimigos não é fácil, mas o Espírito de DEUS pode nos encher com o Amor de JESUS e nos ajudar a ter vidas cheias de Graça, mesmo na presença daqueles que nos odeiam.

   "Querido Deus, confesso que algumas pessoas que​ parecem estar determinadas em me criticar, subjugar, anular, rebaixar e derrotar não são fáceis de amar. Peço-Te que dê-me o caráter para resistir aos ataques deles e ajude-me a responder às suas ações de
maneira redentora e justa.  No Nome redentor e poderoso de JESUS eu oro. Amém."

_*****_

Márcio Melânia

09 maio 2017

Devocional para Terça-Feira, 09 de Maio de 2017




Normalmente, as crianças anseiam pelo Natal, por seu aniversário e as férias.  Elas ficam pensando quão maravilhosas essas coisas poderiam ser.
Os cristãos, anseiamos pelo céu e sonham com a possibilidade de ver o SENHOR face a face, de serem reunidos com aqueles que amam, que já foram morar com o SENHOR, e de compartilhar na Glória de JESUS e seus anjos.

Mas nem começamos a imaginar as grandes coisas que DEUS tem preparado para nós. São muito mais gloriosas do que qualquer coisa que podemos sonhar ou imaginar.  Então, vivamos na expectativa das grandes surpresas, e vivamos com paixão pela causa do Reino, sabendo que qualquer perda, qualquer ferida, qualquer tribulação “não podem ser comparados com a Glória a ser revelada em nós” (Romanos 8:18).

"Meu DEUS e Pai, sou grato a Ti por preparar um lugar de Glória para mim com o SENHOR no céu.  Acredito que ele é muito melhor do que qualquer coisa que consigo imaginar.  Obrigado, JESUS, por voltar ao céu para preparar esse lugar para mim.  Anseio o dia em que estarei na sua presença para prestar louvores ao SENHOR com os anjos.  Em nome de JESUS eu Te louvo e agradeço.  Amém."

_*****_

Márcio Melânia

Google