20 abril 2017

Devocional para Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017



Falando de novo sobre o Amor!
O amor precisa ser um tema tão novo quanto é a última notícia de violência, de guerra, de morte, de injustiça, de tragédia, de racismo. Porque o pecado sempre de novo se manifesta, o amor deve ser tema e vivência atualizados.
Neste primeiro livro escrito por João, ele deixa claro para nós cristãos de onde vem o amor, como o amor se manifesta, e como amar a Deus sendo Ele invisível.
João afirma que a origem e a fonte do amor é DEUS, revelado em JESUS CRISTO.
Em seguida, João defende que o amor de DEUS, testemunhado e experimentado por intermédio de seu Filho JESUS CRISTO, atualiza-se por meio da “lógica” do “amor uns aos outros”.
Deus amou primeiramente enviando o Salvador do mundo (João 3.16). Seu amor é gratuito, imerecido e garantido. O perdão torna sensível a perdoar e amar o próximo. O rompimento de relações fraternas com o próximo provoca ruptura nas relações com Deus (Mateus 5.23s.). Deus quer ser amado por meio do semelhante.
A ausência da vivência do amor é anticristã. Agostinho afirmou enfaticamente que se “tu que rompes a unidade da Igreja de Deus, a qual ele congregou [...], vens fazer o contrário de Cristo, és anticristo!”.
Quem não ama é contra Deus. Por isso, a práxis do amor requer o novo nascimento (João 3.1-15). Amar de todo o coração, de toda a alma e força (Deuteronômio​ 6.5) requer o renascimento diário.
Contudo, não podemos esquecer que os cristãos que crêem e amam também oram “sem cessar, pois é preciso acautelar-se permanentemente contra pecados e injustiça” (Lutero).

"Ensina-me a amar o meu próximo como eu amo a mim, SENHOR!"


Márcio Melânia
Postar um comentário
Google