22 abril 2017

Devocional para Sábado, 22 de Abril de 2017



Um dos anseios mais profundos da humanidade é descobrir a vontade de DEUS.
Mas como podemos saber qual é a vontade de DEUS?
Israel se encontrava diante de duas opções. De um lado, havia os cananeus com suas práticas de bruxaria, feitiçaria e adivinhação, mas DEUS tinha proibido seu povo de imitá-los. Por outro lado, eles poderiam prestar atenção à voz de DEUS que vinha até eles através dos profetas. Era uma questão de ouvir. Eles não deveriam dar ouvidos “aos que praticam magia e adivinhação”. Mas “o SENHOR, o seu DEUS levantará do meio de seus próprios irmãos um profeta” (18.14-15) a quem eles deveriam ouvir.

Essa promessa divina provavelmente se referia à série de profetas que DEUS concedeu a Israel. Mas durante o período intertestamentário, com o silenciar da voz dos profetas, a expressão “o Profeta” passou a ser reconhecida como um título messiânico.
Assim, quando JESUS veio, as multidões disseram: “Sem dúvida este é o Profeta que devia vir ao mundo” (João 6.14). Pedro aplicou claramente esta promessa a JESUS (Atos 3.22) em um de seus primeiros sermões. Porém, JESUS não foi apenas mais um profeta da longa série de profetas através dos séculos. Ele foi o cumprimento de todas as profecias, aquele no qual todas as promessas de DEUS encontram o “sim” (2Coríntios 1.20). Mesmo assim, nós ainda o saudamos como “o Profeta”, aquele que como Moisés conhece o SENHOR “face a face” (Deuteronômio​ 34.10), e em quem a revelação de DEUS atinge sua plenitude.

É impressionante como no Monte da Transfiguração DEUS, o Pai, aplicou a JESUS o que ELE mesmo havia ordenado em Deuteronômio 18.15.

Esta mesma ordem ele dá a todos nós: “Ouçam-no!” (Mc 9.7).

"Abre os nossos ouvidos para te ouvir, SENHOR!"

 

Rev. John Stott
adaptado por

Márcio Melânia
Postar um comentário
Google