08 maio 2017

Devocional para Segunda-Feira, 08 de Maio de 2017



Mateus retrata um JESUS judeu. Na verdade, ele o proclama como o Messias que era esperado havia muito tempo. A evidência para essa identidade judaica é inquestionável. JESUS estava inserido no Antigo Testamento. Ele se via como o cumprimento de toda a profecia do Antigo Testamento.


Mais que isso, Mateus registra duas ocasiões — que não têm paralelo nos outros Evangelhos — nas quais JESUS aparece sendo acusado de nacionalismo ou de preconceito étnico. Na primeira, referindo-se a seu próprio ministério, JESUS disse: “Eu fui enviado apenas às ovelhas perdidas de Israel” (15.24). Na segunda, referindo-se ao ministério de seus discípulos, ele disse a eles: “Não se dirijam aos gentios… antes, dirijam-se às ovelhas perdidas de Israel” (10.5-6).


No entanto, essa era apenas uma limitação histórica. JESUS estava dando à casa de Israel uma última chance. E acrescentou imediatamente que, mais adiante, seus discípulos seriam “testemunhas… aos gentios” (v. 18). E o mesmo Mateus que escrevera essas palavras sobre “as ovelhas perdidas” de Israel também narrou, no princípio de seu Evangelho, a visita dos magos gentios; e em seu final registrou a grande comissão de ir e fazer “discípulos de todas as nações” (28.19). Assim, embora o retrato de Mateus acerca de JESUS seja o mais judeu dos quatro, seria impossível representar JESUS como culpado de orgulho ou preconceito étnico. Ao contrário, JESUS deixou claro que o Israel renovado seria uma nação internacional.

"Que benção, SENHOR, poder participar deste momento contigo.
Obrigado por ter me escolhido ser um dos que Te servem. Oro por tantos outros que ainda desconhecem esta possibilidade. Amém."

_ ***** _

Márcio Melânia

Postar um comentário
Google