12 maio 2017

Devocional para Sexta-Feira, 12 de Maio de 2017



Em que caso a Graça é maior – para os que viram e creram ou para os que não viram e creram? Em que caso a Graça é maior, para aquela mulher de má fama, cujos muitos pecados foram perdoados por Jesus (Lucas 7.37, 47), ou para aquele verdadeiro israelita, um homem direito e sincero (João 1.47)? Em que caso a Graça é maior, para aquele levita nascido na ilha de Chipre que vendeu o terreno para ajudar os pobres (Atos 4.36-37) ou para aquele benjamita nascido em Tarso que prendia e torturava os cristãos (Atos 26.9-11)?


Seja a maravilhosa Graça menos extensa ou mais extensa, isso não importa muito. Onde aumentou a distância, a ignorância e o pecado, “a Graça de DEUS aumentou muito mais” (Romanos 5.20). A Graça de Deus é elástica!


Neste verso de hoje, parece que Pedro está bondosamente reconhecendo alguma vantagem dos crentes da Diáspora: eles nunca haviam visto o SENHOR, mas mesmo assim o amavam; eles continuavam sem ver o SENHOR, mas mesmo assim criam nele.


Não é o caso dos primeiros discípulos: eles viram e ouviram o SENHOR diversas vezes e ainda tocaram nele. O próprio Pedro e os dois filhos de Zebedeu chegaram a ver JESUS no monte da Transfiguração e no jardim do Getsêmani. Ele conta isso na Segunda Carta: “Com os nossos próprios olhos nós vimos a sua grandeza” e “nós mesmos ouvimos essa voz que veio do céu quando estávamos com o SENHOR JESUS no monte sagrado” (2 Pedro 1.17-18).

Enquanto Tomé, um dos Doze, ofereceu cuidadosa e pecaminosa resistência para acreditar na ressurreição do SENHOR, dizendo que só o faria caso visse o sinal dos pregos nas mãos dele e o sinal do corte feito no lado do corpo dele, aqueles que se converteram depois da ascensão de JESUS, além de crerem tranquilamente no SENHOR, ainda o amavam! Pedro foi muito justo ao reconhecer isso.


O povo de DEUS que vive espalhado por este mundo afora verá o SENHOR quando ele vier nas nuvens!

Maranata! Venha agora, SENHOR JESUS!

_*****_

Márcio Melânia

Postar um comentário
Google