18 julho 2017

Devocional para Terça-Feira, 18 de Julho de 2017



O autor deste Salmo 94, nem mais sabia descrever quando a ansiedade começou a se instalar dentro dele. O processo caminhou de forma lenta e sútil. Chegou um tempo em que ele começou a perceber a diferença de um dia para outro, de uma semana para outra.
Os temores, as preocupações e as angústias em suas diversas formas cada vez mais se multiplicavam aumentando ainda mais a ansiedade. Foi quando ele percebeu que não tinha mais nenhum controle da situação e ficou sob o domínio da ansiedade.
Os dias se tornaram difíceis e sofridos, de uma intensidade ampliada de desgosto. Era uma perturbação emocional que parecia indicar a presença de um conflito, causado quem sabe pela injustiça reinante, pela corrupção generalizada, pelo número desprezível de pessoas sérias.
Antes de a pressão tornar-se insuportável, DEUS o visita e o liberta. Neste instante o salmista revela o socorro de DEUS em sua oração de gratidão: “Quando a ansiedade já me dominava no íntimo, o teu consolo trouxe alívio à minha alma” (Salmos 94.19).

O que aconteceu foi causado por uma mudança interna, nada aconteceu externamente que o fizesse perceber mudança. Não foi o mundo que mudou. A mudança ocorreu no íntimo: a ansiedade natural foi destronada pelo consolo sobrenatural. O esforço anterior do salmista pouco valeu. Ele precisava da Graça Misteriosa que sai do Trono de DEUS e invade todos os esconderijos da alma. No trono antes ocupado pela ansiedade, a maravilhosa Graça de DEUS entronizou a tranquilidade, de cuja existência o salmista não duvidava. Pois, no mesmo poema, já havia feito referência a ela: “[Aquele que é disciplinado e ensinado pelo Senhor], tranquilo, enfrentará os dias maus” (Salmos 94.13).

"SENHOR, em muitas ocasiões a ansiedade quer me dominar. Confesso ao SENHOR que somente a Tua Excelsa Graça me faz suportar os "dias maus". Que do Teu Trono, o SENHOR derrame da Tua Misericórdia e me traga o consolo que alivia a minha alma. Oro assim, sabendo que somente Tu ouves e respondes as orações. Amém."

/////
Márcio Melânia
Postar um comentário
Google