15 setembro 2006

Uma Nova Reforma Já!

Pr. Renato Vargens

Estou cansado de alguns evangélicos que não param de inventar coisas.

Confesso que tenho andado deprimido com o que tenho visto e ouvido neste "brasilzão" de meu Deus. Por esses dias ouvi a história de um pastor que através de um "ato profético" resolveu confrontar o padroeiro de uma cidade no norte do estado do Rio de Janeiro. Para tal, ele vestiu-se de branco, colocou uma coroa na cabeça, montou em um cavalo também branco, escreveu na sua coxa rei dos reis e adentrou as portas do seu município dizendo que a partir daquele instante o padroeiro da cidade não era mais são Jorge e sim Jesus Cristo.

Estou cansado das invencionices evangélicas. Já não aguento mais, minha alma encontra-se abatida! Sinto-me perplexo com inúmeras aberrações! Não aguento mais ouvir a cada dia a noticia do surgimento de uma nova unção. Unção do touro selvagem, do riso, do leão, do urro, da águia e pasmem do macaco. Cansei de orações contrárias, de manipulações estapafurdias, de festas dos sinais, de troca de anjo da guarda, de arrebatamento ao 3º céu, de sal grosso pra espantar mal olhado, de pedrinha da prosperidade, de encostos, de maldições hereditárias, de vendas de amuletos e objetos que em nome de Deus prometem aos fieis o paraiso celeste na terra.

Ah! Cansei!

E para piorar, a igreja evangélica brasileira diante de tanta sandice continua advogando a causa de que estamos vivendo momentos de um genuíno avivamento. Por favor responda sinceramente:
Que avivamento é esse, que não produz frutos de arrependimento? Que avivamento é esse que não muda o comportamento do crente? Que avivamento é esse que não converte o coração do marido a esposa e vice-versa? Que avivamento é esse que dicotomiza a relação entre pais e filhos? Que avivamento é esse que relativiza a ética?

Amados, 31 de outubro se aproxima e com ele a possibilidade de refletirmos a luz da história sobre o significado e importância da Reforma. Acredito piamente que os conceitos pregados pelos reformadores precisam ser resgatados e proclamados a quantos pudermos, até porque, somente assim, sendo reformados em nossos conceitos poderemos novamente sair deste momento preocupante e patológico da Igreja evangélica.

Uma nova reforma Já!

Soli Deo Gloria,

Renato Vargens

Retirado do Blog do Pastor Renato Vargens
Postar um comentário
Google